Zimbábue impede visita de perito em tortura da ONU

Mafred Nowak foi impedido de entrar no país quando já estava na África do Sul.

Mafred Nowak foi impedido de entrar no país quando já estava na África do Sul.

O Zimbábue retirou hoje o convite de visita do perito sobre a tortura das Nações Unidas, que já estava a caminho do país, citando problemas de comunicação entre o Governo de Unidade Nacional e o Governo Sul Africano de Desenvolvimento (SADC).

O relator especial Manfred Nowak, especializado em tortura, punições e tratamentos desumanos tinha acabado de chegar a Johannesburgo, na África do Sul quando foi informado que sua missão no Zimbábue tinha sido adiada. Nowak disse em release oficial que a iniciativa do SADC foi bem vinda assim como os esforços para resolver a crise política no país, mas ele ressaltou que não está convencido de que as consultas que ele iria fazer, agendadas para amanhã são uma razão válida para o cancelamento da sua missão de oitenta dias.

Neste ano a oposição do Movimento por Mudanças Democráticas (MMD) levaram Morgan Tsvangirai e o Presidente Robert Mugabe que controla o Partido Zanu a formar um Governo de Unidade Nacional após meses de tensas disputas presidenciais.

Alegações de que os adeptos do MMD e defensores dos direitos humanos foram presos, mal tratados e intimidados recentemente realçaram a necessidade de uma missão de inquérito por um perito independente da ONU, o que validaria então a visita de Nowak a região.