Workshop no Rio reflete sobre realidade da favela e as oportunidades e recursos para mudança

Oficina sobre a pesquisa “Sociabilidades Subterrâneas: identidade, cultura e resistência em favelas do Rio de Janeiro”, apoiada pela UNESCO, reúne comunidades e principais lideranças das ONGs envolvidas.

Imagem: Reprodução/UNESCO/LSE

Imagem: Reprodução/UNESCO/LSE

Nesta quarta e quinta-feira (28 e 29), acontece no Rio de Janeiro a Oficina de Devolução dos Resultados da pesquisa “Sociabilidades Subterrâneas: identidade, cultura e resistência em favelas do Rio de Janeiro”, com as comunidades e principais lideranças das organizações não governamentais (ONGs) pesquisadas, AfroReggae e CUFA (Central Única de Favelas).

Primeira de uma série de eventos, que envolverão lideranças e formuladores de políticas públicas, a Oficina tem como objetivo refletir sobre os principais resultados e conceitos da pesquisa, destacando sua relevância na vida dos participantes e da comunidade, encorajando a reflexão e o questionamento, a fim de empoderar e capacitar os participantes por meio de um intercâmbio de saberes.

O compromisso ficou agendado desde a produção do estudo, feito pela London School of Economics and Political Science (LSE), em parceria com a UNESCO e com as ONGs, entre 2009 e 2012.

Os resultados constam na publicação produzida pela UNESCO em duas versões, em português e em inglês, em outubro de 2013. A versão em português encontra-se disponível para acesso livre no site da Organização (clique aqui). O estudo revela as diferentes formas de vida social encontradas por jovens de comunidades socialmente vulneráveis para sair da exclusão e da marginalização.

Espera-se a presença de cerca de 70 participantes das duas ONGs envolvidas, entre lideranças, membros das comunidades pesquisadas e integrantes da coordenação das entidades. A Oficina é restrita a convidados e acontece no Everest Rio Hotel, em Ipanema.

Para a atividade foi elaborado um livreto apresentando os conceitos e os principais resultados da pesquisa. O material é um instrumento para guiar a troca de conhecimentos por meio de oficinas participativas. Destina-se às comunidades pesquisadas, tanto para uso nas primeiras oficinas de devolução organizadas pelas equipes da LSE e da UNESCO, como para possibilitar às organizações parceiras a disseminação contínua das principais ideias e resultados da pesquisa.

Saiba mais sobre a pesquisa clicando aqui.