VÍDEO: produção agrícola garante sustento de quilombolas na Paraíba

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Na Paraíba, o Quilombo do Bonfim foi o primeiro a ter seu território reconhecido. São aproximadamente 120 hectares sob o domínio de 39 famílias quilombolas – das quais 28 são chefiadas por mulheres. A população vive da produção agrícola, que é escoada em parte para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A história do local virou tema de um vídeo, produzido pelo Centro de Excelência contra a Fome, do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA).

Mulheres do quilombo do Bonfim contam história do local. Imagem: Frame do vídeo do Centro de Excelência contra a Fome

Mulheres do quilombo do Bonfim contam história do local. Imagem: Frame do vídeo do Centro de Excelência contra a Fome

Na Paraíba, o Quilombo do Bonfim foi o primeiro a ter seu território reconhecido. São aproximadamente 120 hectares sob o domínio de 39 famílias quilombolas – das quais 28 são chefiadas por mulheres. A população vive da produção agrícola, que é escoada em parte para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A história do local virou tema de um vídeo, produzido pelo Centro de Excelência contra a Fome, do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA).

Na comunidade, as famílias cultivam mandioca, batata-doce, pimentão, hortaliças e frutas como banana, abacaxi, laranja, limão e tangerina. O vídeo traz o depoimento de uma das líderes da comunidade e de sua filha, que compartilham histórias comoventes da família antes de terem o território do quilombo do Bonfim formalizado.

Segundo o Centro de Excelência, a história do local coloca em evidência como a luta pela segurança alimentar em territórios rurais e, sobretudo em regiões quilombolas, está estritamente relacionada com a conquista da terra.

As imagens do vídeo foram feitas durante uma visita de estudos de uma delegação do Quênia à Paraíba. Os representantes do país africano vieram ao Brasil em 2016 para conhecer os programas brasileiros de desenvolvimento social. A produção agrícola do Bonfim é revendida também para o Programa brasileiro de Aquisição de alimentos.

Assista à produção audiovisual abaixo:


Mais notícias de:

Comente

comentários