VÍDEO: 10 fatos surpreendentes sobre meninas de 10 anos

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Enquanto meninos e meninas de todo o mundo enfrentam enormes desafios, a discriminação de gênero aumenta os riscos e encargos para as meninas. Próximo da idade de dez anos, milhões de jovens se encontram pressionadas por violações de direitos humanos como o trabalho doméstico, o casamento infantil e a falta de educação formal. Saiba mais nesse vídeo.

Aos dez anos tem início a adolescência, quando as meninas começam a ver as possibilidades da vida se expandir – ou se restringir. À medida que essas meninas se aproximam da puberdade, elas podem começar a exercer mais independência e explorar novos interesses. Ou podem se ver cada vez mais vistas como empregadas domésticas e babás, ou como mercadorias a serem trocadas.

Enquanto meninos e meninas de todo o mundo enfrentam enormes desafios, a discriminação de gênero aumenta os riscos e encargos para as meninas. Próximo da idade de dez anos, milhões de jovens se encontram pressionadas no trabalho doméstico. Casamentos com homens mais velhos poderão ser negociados em breve. Elas já podem estar fora da escola.

O relatório sobre a “Situação da População Mundial” de 2016, recentemente divulgado pelo Fundo de População da ONU (UNFPA), mostra que o bem-estar dessas meninas terá um impacto real nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS), aprovados por unanimidade nas Nações Unidas em setembro 2015.

Estes 17 objetivos globais pedem a erradicação da pobreza, a igualdade de gênero, o acesso universal aos cuidados de saúde e outras medidas essenciais para promover o desenvolvimento sustentável. Nenhum deles pode ser alcançado sem que sejam percebidos os direitos e o potencial das meninas em todo o mundo.

Quando as meninas são capacitadas, contribuem enormemente para a economia global, para a saúde e bem-estar de suas famílias, bem como para suas comunidades e países.

Por outro lado, “sempre que o potencial de uma menina não é realizado, todos nós perdemos”, disse o diretor-executivo do UNFPA, Babatunde Osotimehin.

Confira nesse vídeo os 10 fatos que lançam luz sobre as lutas e as promessas das e para as meninas de 10 anos do mundo. Saiba mais em http://bit.ly/2p8MUm1 e http://bit.ly/2p8L6ZW.


Mais notícias de:

Comente

comentários