Materiais

Mostre que você se importa! Fotos, cartazes e outros materiais prontos para você compartilhar. Acesse também todos os vídeos da campanha clicando aqui.

A desigualdade no sistema de Justiça tem cor

Embora sejam 53% das mulheres brasileiras, as negras são atualmente 68% de todas as mulheres no sistema carcerário. As brancas são, respectivamente, 47% do total de mulheres e 31% das privadas de liberdade.  A desigualdade no sistema de Justiça tem cor!

Embora sejam 53% das mulheres brasileiras, as negras são atualmente 68% de todas as mulheres no sistema carcerário. As brancas são, respectivamente, 47% do total de mulheres e 31% das privadas de liberdade.

A desigualdade no sistema de Justiça tem cor! No Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial (21) vem com a ONU na campanha #VidasNegras, pelo fim da filtragem racial nas abordagens policiais e no sistema de Justiça!

Dizer não ao racismo é também valorizar as vidas da juventude negra brasileira

Das 4.222 pessoas mortas em decorrência de intervenção policial, 81,8% tinham entre 12 e 29 anos e 76,2% eram negras. Esta costuma ser a última expressão das desigualdades raciais e precisa ter um fim!  Está chegando o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial (21). Queremos aproveitar a data para lembrar que dizer não ao racismo é também valorizar as vidas da juventude negra brasileira.

Das 4.222 pessoas mortas em decorrência de intervenção policial, 81,8% tinham entre 12 e 29 anos e 76,2% eram negras. Esta costuma ser a última expressão das desigualdades raciais e precisa ter um fim!

Está chegando o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial (21). Queremos aproveitar a data para lembrar que dizer não ao racismo é também valorizar as vidas da juventude negra brasileira.

Vem com a ONU Brasil na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia!

Em memória de Marielle Franco

A campanha #VidasNegras expressa solidariedade aos familiares e amigos da vereadora Marielle Franco, se somando a todos e todas que esperam uma investigação rigorosa e ágil.

A campanha #VidasNegras expressa solidariedade aos familiares e amigos da vereadora Marielle Franco, se somando a todos e todas que esperam uma investigação rigorosa e ágil.

Na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, Marielle teve atuação marcada pela defesa da igualdade racial e voz ativa exigindo o fim da violência contra a juventude negra.

Sua memória agora nos inspira a continuar buscando sem cessar caminhos para valorizar cada vez mais as vidas da juventude negra brasileira.

A violência letal atinge quase três vezes mais a juventude negra

A violência letal atinge quase três vezes mais a juventude negra. Este é um dos impactos diretos do racismo na restrição dos direitos de milhares de brasileiros e brasileiras entre os 15 e os 29 anos. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras pelo fim da violência contra a juventude negra. Participe!
A violência letal atinge quase três vezes mais a juventude negra. Este é um dos impactos diretos do racismo na restrição dos direitos de milhares de brasileiros e brasileiras entre os 15 e os 29 anos. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras pelo fim da violência contra a juventude negra. Participe!

Jovens negros têm suas vidas precocemente interrompidas a todo momento devido à violência

Jovens negros têm suas vidas precocemente interrompidas a todo momento devido à violência. São mortes que entram em frias estatísticas dos índices de homicídio. Para amigos e familiares desses jovens, fica o sofrimento do luto, da perda e do estresse emocional. O racismo mata! Não podemos perder mais tempo! É hora de agir e impedir que o próximo assassinato aconteça. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia. https://bitly.com/vnegras
Jovens negros têm suas vidas precocemente interrompidas a todo momento devido à violência. São mortes que entram em frias estatísticas dos índices de homicídio. Para amigos e familiares desses jovens, fica o sofrimento do luto, da perda e do estresse emocional. O racismo mata! Não podemos perder mais tempo! É hora de agir e impedir que o próximo assassinato aconteça. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.

Está na hora de a juventude negra ser prioridade nas políticas públicas e sociais

Negras e negros têm direito a uma vida digna, com emprego, educação, saúde, moradia, segurança e acesso à justiça. Infelizmente, ainda temos práticas discriminatórias enraizadas em nossos comportamentos, negando o respeito a esses direitos e tornando a população negra vítima da violência. Os jovens negros são as principais vítimas dessa realidade perversa. Está na hora de a juventude negra ser prioridade nas políticas públicas e sociais. Apoie essa ideia. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.
Negras e negros têm direito à vida digna, com emprego, educação, saúde, moradia, segurança e acesso à justiça. Infelizmente, ainda temos práticas discriminatórias enraizadas em nossos comportamentos, negando o respeito a esses direitos e tornando a população negra vítima da violência.

Os jovens negros são as principais vítimas dessa realidade perversa. Está na hora de a juventude negra ser prioridade nas políticas públicas e sociais. Apoie essa ideia. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.

Jovens negros são vistos como “suspeitos” simplesmente pela cor da pele

Não importa como você se veste, anda ou a cor da sua pele: essas características, por si só, não são suficientes para tornar você um suspeito de nada. A realidade, porém, é outra: a chamada filtragem racial, aplicada pelos próprios agentes do Estado, demonstra um racismo velado e institucional.  Jovens negros são vistos como “suspeitos” simplesmente pela cor da pele. É preciso acabar com isso. Vamos dar um basta à discriminação. Junte-se à ONU Brasil na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.
Não importa como você se veste, anda ou a cor da sua pele: essas características, por si só, não são suficientes para tornar você um suspeito de nada. A realidade, porém, é outra: a chamada filtragem racial, aplicada pelos próprios agentes do Estado, demonstra um racismo velado e institucional.

Jovens negros são vistos como “suspeitos” simplesmente pela cor da pele. É preciso acabar com isso. Vamos dar um basta à discriminação. Junte-se à ONU Brasil na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.

Capa para o Twitter

Capa para o Facebook

Cartaz da campanha para impressão

Cartaz da campanha Vidas Negras para impressão

No Brasil, 63 pessoas negras são assassinadas todos os dias


A ONU quer falar com você. É sobre Vidas Negras. No Brasil, 63 pessoas negras são assassinadas todos os dias. Jovens do sexo masculino são as maiores vítimas dessa violência. É hora de encarar os fatos: o racismo está na raiz desse problema. Você também é responsável por essa mudança. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.

O respeito à diversidade contribui para respeito à vida

divulgação
Você quer mesmo acabar com o racismo? Reconheça a importância de outras culturas, religiões e raças diferentes das suas. O respeito à diversidade contribui para respeito à vida! A juventude negra precisa ser respeitada e se integrar à sociedade sem discriminação. Faça sua parte. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.

Mesmo garantida na Constituição, a igualdade está longe do nosso dia a dia


Você sabia que o desenvolvimento humano da população negra no Brasil tem dez anos de atraso em relação ao da população branca? Apenas em 2010, mulheres e homens negros conseguiram atingir índices de expectativa de vida ao nascer, escolaridade e renda semelhantes aos que mulheres e homens brancos já tinham em 2000. Mesmo garantida na Constituição, a igualdade está longe do nosso dia a dia. O racismo impede o desenvolvimento da sociedade e fere o direito das pessoas. Diga não à discriminação. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.

Os jovens negros são as principais vítimas de violência no Brasil


Os jovens negros são as principais vítimas de violência no Brasil. A cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado. A chance de um homem negro ser vítima de homicídio é 12 vezes maior que a de um homem branco. Por trás desses números, está o racismo. Não podemos continuar de olhos fechados para esta realidade. Junte-se à ONU na campanha #VidasNegras e compartilhe essa ideia.