UNOPS e MPT compram R$200 mil em equipamentos médicos para resposta à pandemia em SC

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) adquiriu equipamentos e insumos médicos para o enfrentamento à COVID-19 em Santa Catarina.

O investimento de aproximadamente 200 mil reais foi destinada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), proveniente de multas aplicadas pelo órgão.

Os equipamentos foram entregues ao Hospital Regional São José – Homero de Miranda Gomes (HRSJ), o maior hospital público do estado, e ao Hospital Nereu Ramos, na Grande Florianópolis.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) adquiriu equipamentos e insumos médicos para o enfrentamento à COVID-19 em Santa Catarina.

O investimento de aproximadamente 200 mil reais foi destinada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), proveniente de multas aplicadas pelo órgão.

Os equipamentos foram entregues ao Hospital Regional São José – Homero de Miranda Gomes (HRSJ), o maior hospital público do estado, e ao Hospital Nereu Ramos, na Grande Florianópolis.

A entrega foi finalizada na última sexta-feira (12), com a instalação de um aparelho de ultrassom no Nereu Ramos.

Segundo a diretora do hospital, Ivete Yoshiko Masukawa, o aparelho será utilizado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“É um aparelho muito útil na UTI, com uma diversidade de usos”, disse. Ela destaca que no contexto da COVID-19, serve para detectar pneumonia, por exemplo.

O equipamento tem duração média de 15 anos, podendo ser usado, após a pandemia, em outras áreas hospitalares.

O hospital público conta com 13 leitos de UTI nos quais os pacientes costumam passar, em média, uma semana, garantindo atendimento para mais de 50 pacientes por mês.

O diretor geral do HRSJ, Marcelo Borges Moreira, explicou que a doação de aparelhos de verificação de pressão evitará que haja uso compartilhado entre pacientes com suspeita e infectados pela COVID-19, garantindo a segurança de quem busca atendimento no hospital.

Ele afirma que os materiais doados pelo MPT vieram em boa hora, de forma a suprir materiais que faltavam após a criação de cerca de 40 leitos para enfrentamento da pandemia.

Além disso, de acordo com o diretor do HRSJ, “em função da pandemia, equipamentos e materiais que não haviam sido planejados passaram a ser necessários”.

Ele cita como exemplo lâminas e cabos de laringoscopia, que são utilizados para a realização de intubação dos pacientes que necessitam de ventilação mecânica, materiais que foram doados pelo MPT.

O procurador do Trabalho Sandro Eduardo Sardá, responsável pela destinação dos recursos, ressaltou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente diante da crise de COVID-19.

“É preciso apoiar o SUS e contribuir para que possa prestar o melhor tipo de serviço para população”, afirmou. Segundo ele, o MPT em Santa Catarina vem desenvolvendo uma série de ações em parceria com o UNOPS para apoiar a resposta à pandemia.

Em março, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) recomendou a todos os membros dos MPs que destinem recursos ao enfrentamento da COVID-19.

De acordo com a representante do UNOPS no Brasil, Claudia Valenzuela, o MPT em diferentes estados tem buscado apoio do UNOPS para realizar compras que possam contribuir na resposta, seguindo a recomendação do CNMP.

“É importante que utilizemos nossa experiência em compras para contribuir neste momento tão complexo”, disse.