UNOPS e MPT compram equipamentos de proteção para profissionais de saúde em Joinville (SC)

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) entregou na quinta-feira (26) Equipamentos de Proteção Individual (EPI) que serão utilizados pelos profissionais de saúde de Joinville (SC) no tratamento de pacientes com COVID-19.

O recurso para a compra do material foi destinado pela Procuradoria do Trabalho Municipal (PTM) de Joinville, ligada ao Ministério Público do Trabalho (MPT), em cooperação com o escritório da ONU.

Até sexta-feira (27), Joinville (SC) totalizava dez casos confirmados de pacientes com COVID-19, segundo o site da Prefeitura. Foto: pixabay/OrnaW

Até sexta-feira (27), Joinville (SC) totalizava dez casos confirmados de pacientes com COVID-19, segundo o site da Prefeitura. Foto: pixabay/OrnaW

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) entregou na quinta-feira (26) Equipamentos de Proteção Individual (EPI) que serão utilizados pelos profissionais de saúde de Joinville (SC) no tratamento de pacientes com COVID-19.

O recurso para a compra do material foi destinado pela Procuradoria do Trabalho Municipal (PTM) de Joinville, ligada ao Ministério Público do Trabalho (MPT), em cooperação com o escritório da ONU.

Os 200 macacões, os 100 óculos, as 350 caixas de luvas e os 100 protetores faciais com viseiras foram encaminhados ao Setor de Recebimento de Doações e Logística da Secretaria Municipal de Saúde (SES), que vai destinar os insumos aos hospitais que necessitam, segundo a gerente administrativa e financeira da SES, Janaína Ferreira Teixeira.

De acordo com a representante do UNOPS no Brasil, Claudia Valenzuela, realizar compras eficientes para melhorar a vida das pessoas é uma das razões de existência da organização. “O UNOPS e o MPT vêm trabalhando juntos para gerar impactos sociais, promovendo transformações positivas na sociedade”, finalizou a representante.

Já a procuradora do trabalho da PTM de Joinville, Ana Carolina Martinhago Balam, responsável pela destinação, ressaltou que a linha de frente no combate à pandemia da COVID-19 são os profissionais de saúde.

“Anteciparmo-nos ao avanço do surto e auxiliá-los com os equipamentos aptos a protegê-los é dever da instituição, que tem como missão a preservação dos direitos fundamentais dos trabalhadores”, disse, referindo-se ao MPT.

Janaína Teixeira da SES de Joinville afirmou que a doação de cada um dos EPIs salva muitas pessoas, pois cada profissional que os utiliza é capaz de atender diversos pacientes.

Ainda de acordo com ela, a secretaria não estava preparada para uma situação inesperada como esta, e enfrenta dificuldades para comprar insumos, por questões de logística e restrições do próprio mercado. Assim, as doações são de extrema importância, finalizou ela.

Até sexta-feira (27), cidade totalizava dez casos confirmados de pacientes com COVID-19, segundo o site da Prefeitura.