UNODC e ACNUR formalizam cooperação no combate ao tráfico de seres humanos

Acordo aumenta eficácia de combate ao crime e da assistência prestada aos refugiados.

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) assinaram na terça-feira (1/11) memorando de entendimento para combater o tráfico de seres humanos e o contrabando de migrantes. Este é o primeiro acordo formal de cooperação entre duas agências da ONU.

“A comunidade internacional precisa reprimir os criminosos que cometem esses crimes e oferecer proteção às vítimas”, disse o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres.

Para o Diretor Executivo do UNODC, Yury Fedotov, o memorando é uma forma de racionalizar o trabalho mútuo. “O mandato do UNODC para combate ao crime organizado é complementar ao trabalho do ACNUR de proteger os refugiados. Como temos visto frequentemente com o tráfico de pessoas e contrabando de migrantes, os criminosos atacam os mais vulneráveis da sociedade. Refugiados em busca de uma vida melhor podem se tornar vítimas desses criminosos e é importante oferecermos uma ajuda coordenada para aqueles que mais necessitam”, explicou.

O acordo cobre questões de gestão de imigração e trabalho relacionado com a saúde em campos de refugiados e expande as atividades conjuntas realizadas sob a Iniciativa Global das Nações Unidas de Combate ao Tráfico de Seres Humanos (UN.GIFT). O memorando de entendimento foca na América Latina, Golfo do Aden, Afeganistão e países vizinhos, além do Norte da África.