UNICEF inicia capacitações online de gestores municipais sobre resposta à COVID-19 e Selo UNICEF

O UNICEF e parceiros técnicos realizam capacitações online direcionada a todos os 1.924 municípios dos 18 Estados do Semiárido e Amazônia Legal brasileira. As primeiras capacitações online começam pelos municípios paraibanos, paraenses, amapaenses e amazonenses, participantes do Selo UNICEF.

O conteúdo inclui orientações técnicas do UNICEF aos municípios na prevenção e resposta à pandemia de coronavírus e orientações relacionadas à metodologia regular do Selo UNICEF, cujo ciclo termina este ano.

Foto: UNICEF

A partir desta primeira semana de maio, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros técnicos realizam capacitações online direcionada a todos os 1.924 municípios dos 18 Estados do Semiárido e Amazônia Legal brasileira. As primeiras capacitações online começam pelos municípios paraibanos, paraenses, amapaenses e amazonenses, participantes do Selo UNICEF. Os encontros serão virtuais, seguindo as recomendações de segurança das autoridades de saúde para conter a propagação da COVID-19.

A formação envolve 12 videoaulas e uma série de encontros virtuais ou webinars para gestores públicos municipais, agrupados dentro de seus Estados ao longo das próximas semanas. As videoaulas e a agenda dos encontros online está disponível no site do Selo UNICEF.

Apoio do UNICEF na resposta à pandemia de coronavírus

O conteúdo foi adaptado ao cenário atual com a inserção de orientações de apoio aos municípios acerca da prevenção e resposta à pandemia com contribuições de especialistas do UNICEF nas áreas de participação de adolescentes, educação, proteção, políticas sociais e saúde.

“Todas essas medidas foram adotadas para que pudéssemos continuar apoiando cada município a seguir com o Selo UNICEF em tempos de isolamento social e respeito às peculiaridades de cada região, além de considerar os impactos da pandemia nas cidades e, naturalmente, em todas as crianças e todos os adolescentes”, disse o chefe do UNICEF para o território do Semiárido, Dennis Larsen.

Também serão abordadas as ações relativas aos direitos das crianças e dos adolescentes que os municípios ainda precisam comprovar para alcançar o Selo UNICEF e, quando necessário, as alternativas diante do momento atual. Os participantes têm até 30 de junho para comprovar, também de forma online, as atividades, por isso, esclarecimentos sobre a comprovação e a simplificação desse processo também fazem parte dos temas detalhados nos encontros.

“Esperamos o máximo engajamento dos municípios nesta etapa final do Selo UNICEF. É fundamental o compromisso dos gestores, técnicos e lideranças comunitárias municipais na realização dos direitos de crianças e adolescentes”, comentou a coordenadora do UNICEF na Amazônia Legal, Anyoli Sanabria.

Os encontros virtuais integram o 6º Ciclo de Capacitação, previsto na metodologia do Selo UNICEF desde o início desta edição, em 2017, como parte fundamental para seu encerramento. Desde março, quando foi anunciada a suspensão dos encontros presenciais, o UNICEF e seus parceiros vêm trabalhando para oferecer soluções não presenciais para que os conteúdos previstos pudessem ser compartilhados com todos os 1.924 municípios participantes do Selo UNICEF. Apesar de não presencial, a participação remota de gestores municipais, articuladores do Selo UNICEF nos municípios e presidentes do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente está garantida por meio de ferramentas de teleconferência e plataformas de encontros virtuais.

O Selo UNICEF

A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF conta com a participação de 1.924 municípios de 18 Estados brasileiros, que assumiram com o UNICEF o compromisso de implementar políticas públicas para redução das desigualdades e garantir os direitos das crianças e dos adolescentes previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A experiência com as edições anteriores comprova que os municípios certificados com o Selo UNICEF avançam mais na melhoria dos indicadores sociais do que outros municípios de características socioeconômicas e demográficas semelhantes que não foram certificados ou participaram da iniciativa. Mais informações sobre o Selo UNICEF, acesse: selounicef.org.br.