UNICEF entrega 100 toneladas de suprimentos a refugiados sírios no Iraque

Mais de 200 mil sírios estão no Iraque, sendo que cerca de 50 mil chegaram somente nas últimas duas semanas e meia, metade dos quais são crianças.

Fluxo de sírios que fogem de seu país devastado pela guerra para a região do Curdistão iraquiano. Foto: ACNUR/G. Gubaeva

Fluxo de sírios que fogem de seu país devastado pela guerra para a região do Curdistão iraquiano. Foto: ACNUR/G. Gubaeva

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) ampliou sua assistência aos refugiados sírios no Curdistão iraquiano e, neste neste domingo (1), entregou por meio de um avião 100 toneladas de suprimentos na cidade de Erbil. Entre os suprimentos estavam tanques de água, equipamentos de latrina, material escolar e estruturas para escolas temporárias, comprimidos de purificação de água, ajuda emergencial de saúde e higiene e kits para desenvolvimento da primeira infância e recreação.

Toda a ajuda foi realizada com apoio do Governo do Kuwait e de uma empresa de transporte de mercadorias.

Os suprimentos foram transportados em caráter emergencial a partir do armazém de abastecimento global do UNICEF, em Copenhague, na Dinamarca, para responder às necessidades crescentes de refugiados sírios no Iraque que agora são mais de 200 mil. Entre estes, cerca de 30% residem em acampamentos e 70% em comunidades iraquianas.

De acordo com a agência da ONU, cerca de 50 mil refugiados chegaram nas últimas duas semanas e meia, metade dos quais são crianças.

“Esta ajuda chegou na hora certa”, disse Marzio Babille, representante do UNICEF no Iraque. “Todos esses itens são parte de uma primeira onda de suprimentos que vão aumentar maciçamente a resposta de emergência do UNICEF para o crescente número de crianças e famílias de refugiados sírios no Iraque.”

Desde março de 2011, quando o conflito entre o governo sírio e grupos de oposição que buscam derrubar o presidente Bashar Al-Assad começou, pelo menos 100 mil pessoas morreram, quase 2 milhões fugiram para países vizinhos e mais de 4 milhões foram deslocadas internamente. Além disso, pelo menos 6,8 milhões de sírios necessitam de assistência humanitária urgente, metade dos quais são crianças.