UNICEF: enchentes e deslizamentos matam 90 crianças em Nepal, Índia e Bangladesh

Chuvas fortes, enchentes intensas e deslizamentos em Nepal, Índia e Bangladesh mataram ao menos 93 crianças e colocaram as vidas de milhões em risco, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Estimativas revelam que mais de 12 milhões de pessoas foram afetadas até agora, e a expectativa é de que esse número deve aumentar.

Danos em estradas, pontes e ferrovias tornaram muitas áreas inacessíveis e crianças estão em necessidade urgente de água limpa, itens de higiene, alimentos e espaços seguros em abrigos.

O UNICEF está trabalhado em coordenação com governos e parceiros humanitários dos três países para aumentar a resposta às crianças e famílias afetadas.

Menino tenta atravessar rio em Bangladesh após chuvas. Ele coleta garrafas plásticas lançadas no rio para vendê-las à reciclagem, em julho de 2019. Foto: UNICEF/Thomas Nybo

Menino tenta atravessar rio em Bangladesh após chuvas. Ele coleta garrafas plásticas lançadas no rio para vendê-las à reciclagem, em julho de 2019. Foto: UNICEF/Thomas Nybo

Chuvas fortes, enchentes intensas e deslizamentos em Nepal, Índia e Bangladesh mataram ao menos 93 crianças e colocaram as vidas de milhões em risco, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Estimativas revelam que mais de 12 milhões de pessoas foram afetadas até agora, e a expectativa é de que esse número deve aumentar.

“Milhões de crianças tiveram suas vidas viradas de cabeça para baixo pelas chuvas torrenciais, enchentes e deslizamentos”, disse Jean Gough, diretora regional do UNICEF para a Ásia Meridional, na semana passada (18).

Danos em estradas, pontes e ferrovias tornaram muitas áreas inacessíveis e crianças estão em necessidade urgente de água limpa, itens de higiene, alimentos e espaços seguros em abrigos.

O UNICEF está trabalhado em coordenação com governos e parceiros humanitários dos três países para aumentar a resposta às crianças e famílias afetadas.

Na Índia, mais de 10 milhões de pessoas foram afetadas em estados do nordeste do país, incluindo mais de 4,3 milhões de crianças. Conforme a situação se desenvolve, estes números devem aumentar. Enquanto partes do país sofrem com fortes chuvas e enchentes, outras ainda se recuperam das consequências do calor severo e da falta de água, que atingem quase metade do território indiano.

No Nepal, estima-se que haja 68.650 pessoas deslocadas temporariamente, incluindo 28.702 crianças. Em torno de 88 pessoas morreram até o momento, incluindo 47 crianças.

Além disso, ao menos 31 pessoas estão desaparecidas e outras 41 ficaram feridas no país, de acordo com dados mais recentes do governo nepalês. Na região central e oriental do Nepal, quase 12 mil residências foram temporariamente evacuadas.

Em Bangladesh, as chuvas de monção continuam afetando a maior parte do país, especialmente nas regiões centro-norte e sudeste, onde mais de 2 milhões de pessoas foram afetadas por enchentes, incluindo mais de 700 mil crianças.

Estimativas revelam que 367.340 casas foram danificadas ou destruídas e 1.865 escolas foram afetadas por enchentes. A região de Cox’s Bazar, no sudeste do país e lar de mais de 1 milhão de refugiados rohingya, foi atingida com força.

Crianças pagam ‘o preço mais alto’

Embora eventos extremos individuais não possam ser atribuídos especificamente à mudança climática, afirmou o UNICEF, sua crescente frequência e intensidade – incluindo recentes temperaturas altas e chuvas intensas – estão em linha com previsões de como a atividade humana está influenciando o clima global.

Além de morte e devastação, tais eventos contribuem para o aumento da disseminação de má-nutrição, malária e diarreia, entre outras possíveis causas de morte.

“Em toda a região, estamos vendo o impacto devastador de eventos climáticos extremos sobre crianças e famílias”, alertou Gough. “Conforme eventos climáticos se tornam mais extremos, imprevisíveis e erráticos, são as crianças que estão pagando o preço mais alto”.