UNICEF e Sociedade de Pediatria se unem para cuidado de crianças venezuelanas no Pará

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Sociedade Paraense de Pediatria (Sopape) definem agenda de ação comum a ser desenvolvida com foco em crianças migrantes em Belém e Santarém (PA).

Antônio Carlos Cabral, especialista em Saúde, HIV e Primeira Infância do UNICEF na Amazônia, e Vilma Francisca Hutim Gondim de Souza, presidente da Sopape, definiram em encontro realizado em Belém ações prioritárias para a primeira infância e o desenvolvimento de competências da rede que trabalha com refugiados e migrantes nos abrigos em Belém e Santarém.

Indígenas da etnia warao que vieram da Venezuela estão em situação de vulnerabilidade social nas ruas e praças públicas de Belém. Foto: Flickr/Amazônia Real/Catarina Barbosa (CC)

Indígenas da etnia warao que vieram da Venezuela estão em situação de vulnerabilidade social nas ruas e praças públicas de Belém. Foto: Flickr/Amazônia Real/Catarina Barbosa (CC)

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Sociedade Paraense de Pediatria (Sopape) definem agenda de ação comum a ser desenvolvida com foco em crianças migrantes em Belém e Santarém (PA).

Antônio Carlos Cabral, especialista em Saúde, HIV e Primeira Infância do UNICEF na Amazônia, e Vilma Francisca Hutim Gondim de Souza, presidente da Sopape, definiram em encontro realizado em Belém ações prioritárias para a primeira infância e o desenvolvimento de competências da rede que trabalha com refugiados e migrantes nos abrigos em Belém e Santarém.

“A parceria com o UNICEF vem de muitos anos e já desenvolvemos várias ações no Pará em atenção integrada às doenças prevalentes na infância (Aidpi). Também desenvolvemos campanhas e apoio de capacitação de pessoal da atenção básica. O UNICEF nos trouxe a preocupação com as crianças migrantes e vamos trabalhar para capacitar os profissionais de saúde e de outras áreas visando garantir um atendimento adequado na atenção básica, especialmente às que se encontram abrigadas em Santarém e Belém.”

Entre os cursos a ser desenvolvidos estão: guia dos 10 passos para uma alimentação saudável para equipes multidisciplinares de saúde, educação e assistência em data a ser definida; cursos de reanimação neonatal e de transporte de recém-nascido de alto risco, nos dias 10 e 11 de janeiro; e curso de desenvolvimento infantil, nos dias 14 e 15 de fevereiro, todos em Santarém. Em Belém, será realizado o curso de desenvolvimento infantil no dia 27 de junho de 2020.

De acordo com Antônio Carlos, “para o UNICEF, a Sociedade de Pediatria é um parceiro de fundamental importância para o trabalho coletivo a ser desenvolvido no Pará e reforça a parceria nacional com a Sociedade Brasileira de Pediatria, estabelecida em 2018. Esperamos acelerar, ampliar e fortalecer a resposta humanitária às crianças venezuelanas, indígenas e não indígenas, que chegam ao estado em situação de extrema vulnerabilidade, como também garantir o direito à saúde das crianças paraenses”.

Em agosto de 2018, o UNICEF e a Sociedade Brasileira de Pediatria assinaram um Memorando de Entendimento, com prazo de dois anos, visando desenvolver ações integradas de promoção e garantia à saúde de crianças e gestantes. Com base nesse memorando, o UNICEF tem desenvolvido, com as Sociedades de Pediatria nos estados, inúmeras ações comuns voltadas para desenvolvimento de competências, campanhas e outras atividades.