UNICEF e governo de Sergipe discutem ações para crianças e adolescentes

Em visita a Sergipe, a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil, Florence Bauer, reuniu-se nesta semana (3) com o governador Belivaldo Chagas para discutir desafios nas áreas de educação, prevenção da violência infantil e cuidados integrais para meninos e meninas de até cinco anos de idade.

Projeto do governo federal para a primeira infância tem o apoio do PNUD. Foto: UNICEF

Projeto do governo federal para a primeira infância tem o apoio do PNUD. Foto: UNICEF

Em visita a Sergipe, a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Brasil, Florence Bauer, reuniu-se nesta semana (3) com o governador Belivaldo Chagas para discutir desafios nas áreas de educação, prevenção da violência infantil e cuidados integrais para meninos e meninas de até cinco anos de idade. Agência da ONU e autoridades vão estabelecer um grupo de trabalho para definir ações prioritárias para crianças e adolescentes.

O encontro entre Florence e Chagas ocorreu no Palácio dos Despachos, em Aracaju. A reunião contou com a participação da vice-governadora Eliane Aquino e de secretários e equipes de educação, saúde e assistência social. A expectativa é de que o UNICEF e o estado assinem um termo de entendimento formalizando a parceria.

O chefe do Executivo estadual ressaltou o compromisso de manter a atual colaboração com o UNICEF, que já vem dando resultados, a exemplo da estratégia Busca Ativa Escolar e do Selo UNICEF. “Precisamos definir as prioridades que poderemos colocar efetivamente em prática e avançar nesses indicadores”, reforçou Chagas.

A Busca Ativa Escolar é uma plataforma gratuita e uma tecnologia social que visa contribuir com os municípios e os estados para o enfrentamento da exclusão escolar. A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. A inciativa possibilita ao município mapear as principais causas da exclusão. Também permite reconhecer os territórios mais vulneráveis, colaborando para o planejamento de políticas públicas específicas.

O Selo UNICEF é uma estratégia do organismo internacional para estimular e reconhecer projetos municipais voltados aos direitos das crianças e adolescentes. O projeto contempla municípios do Semiárido e da Amazônia Legal brasileira.

Florence Bauer reconheceu o empenho do Sergipe e o potencial de mobilização municipal. Todos os municípios sergipanos se inscreveram no Selo UNICEF. “Esse é um grande diferencial. Precisamos garantir, agora, o envolvimento contínuo”, disse a dirigente da agência da ONU.

Florence também chamou atenção para a presença de equipes de diversas áreas na reunião. “Sabemos que os cuidados com a infância são intersetoriais. Então, é bom ver tantas secretarias importantes envolvidas.”

Na quinta-feira (4), os representantes do UNICEF acompanharam uma reunião do Fórum Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, onde puderam ouvir organizações não governamentais e entidades da sociedade civil.


Comente

comentários