UNICEF distribui kits em Recife para estimular crianças afetadas pelo zika

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em Recife, o projeto Redes de Inclusão — do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros — distribuiu na terça-feira (29) kits para estimular o desenvolvimento de crianças com a síndrome congênita do zika. A ação é uma das diversas iniciativas promovidas pela agência da ONU para levar atenção humanizada a gestantes, famílias e cuidadores de crianças que foram afetadas neurologicamente pelo vírus.

Maior parte dos casos de microcefalia está concentrada no Nordeste do país. Foto: EBC

No Brasil, a maior parte dos casos de microcefalia está concentrada no Nordeste. Foto: EBC

Em Recife, o projeto Redes de Inclusão — do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros — distribuiu na terça-feira (29) kits para estimular o desenvolvimento de crianças com a síndrome congênita do zika. A ação é uma das diversas iniciativas promovidas pela agência da ONU para levar atenção humanizada a gestantes, famílias e cuidadores de crianças que foram afetadas neurologicamente pelo vírus.

Desde o início de 2016, recém-nascidos e seus familiares já frequentam consultas semanais no serviço público de saúde da capital pernambucana e de Campina Grande, cidade da Paraíba que também participa do Redes de Inclusão. Nos centros de atendimento, são recebidos por profissionais especializados da Atenção Básica, dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) e dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

O objetivo dos kits é complementar os encontros com médicos e ampliar os cuidados com as crianças no ambiente domiciliar. Cada kit é composto por dez itens, concebidos para favorecer a estimulação cognitiva, visual, motora e auditiva dos bebês. Os brinquedos e objetos vêm acompanhados de um informativo com instruções para sua utilização.

O evento onde os materiais foram distribuídos contou com a participação de representantes do Ministério da Saúde, das Secretarias Municipais de Saúde, Educação e Assistência Social do Recife, da companhia Johnson & Johnson — uma das parceiras do Redes de Inclusão —, da Fundação Altino Ventura e do Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde.

O Redes de Inclusão conta com o apoio também da ONU Mulheres e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Saiba mais aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários