UNICEF condena ataque a escola em Damasco, na Síria

“As escolas não devem ser alvos, devem continuar sendo um lugar de segurança e refúgio”, lembra a agência da ONU para a infância.

O último ataque de morteiro a uma escola no interior da cidade velha de Damasco, na terça-feira (15), durante o horário escolar, é um lembrete severo e terrível da violência que as crianças em toda a Síria estão sofrendo diariamente. Segundo relatos, o ataque resultou na morte de uma criança e no ferimento de muitas outras.

O impacto devastador sobre o direito à educação e a destruição sistemática das escolas pelas forças envolvidas no conflito deixam implicações de longo prazo para o crescimento e o desenvolvimento saudáveis de uma geração inteira de crianças sírias.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) reitera, nesta quarta-feira (16), seu apelo aos envolvidos no conflito – e àqueles que têm influência sobre eles – para que ponham um fim imediato a esse círculo vicioso de violência que não só devastou a vida de milhões de crianças, mas está criando consequências terríveis em longo prazo para a estabilidade futura da Síria e da região.

O UNICEF lembra às partes em conflito que as escolas não devem ser alvos, devem continuar sendo um lugar de segurança e refúgio.