UNICEF ajuda na preparação de espaços para crianças afetadas pela violência no Quirguistão

Fundo das Nações Unidas para a Infância e parceiros embarcaram em um projeto para inaugurar espaços seguros onde crianças que sofreram durante a violência recente no Quirguistão possam brincar juntas e receber aconselhamento terapêutico.

Abastecimento do UNICEF para refugiados no Quirguistão. Foto: ONU.O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e seus parceiros embarcaram em um projeto para inaugurar espaços seguros onde crianças que sofreram durante a violência recente no Quirguistão possam brincar juntas e receber aconselhamento terapêutico. Segundo a representante do Fundo no Quirguistão, Samphe Lhalungpa, crianças precisam de um espaço seguro para reconstuírem suas vidas. Para ela, comunidades precisam de locais como esses para superarem o medo e retornarem a uma certa normalidade.

Mulheres e crianças compõem a maioria das quase 400 mil pessoas desalojadas pelos confrontos étnicos que irromperam no mês passado nas cidades de Osh e Jalal-Abad entre quirguizes e uzbeques. Segundo agências da ONU, muitas famílias retornaram a seus locais de origem em abrigos ou em casas de famílias anfitriãs, já que suas casas foram destruídas. O UNICEF abriu uma base de operações em Osh, que fica a 600 km da capital do Quirguistão, Bishkek, e uma das prioridades da agência é facilitar o apoio psico-social para crianças e ajudá-las a voltarem a suas vidas normais, sem medo.

O Ministério da Educação e Ciência concordou em abrir 20 espaços para crianças em escolas, e mais 20 locais serão identificados em comunidades e acampamentos para pessoas desalojadas na província de Osh. O UNICEF está contribuindo com os centros através do treinamento de professores e psicólogos, além de ajudar com a preparação dos espaços. O Fundo já entregou brinquedos especiais que ajudam no desenvolvimento da criança. “Os centros devem ajudar famílias na comunidade a trazer suas crianças para casa e reconstruir uma vida estável para elas”, declarou a agência.