UNICEF: 6 mil meninos e meninas são usados como crianças-soldado na República Centro-Africana

O recrutamento de crianças está sendo feito por todos os lados envolvidos no conflito, devido à pobreza, desespero, desejo de vingança, e a falta de opções para as crianças.

Crianças-soldado. Foto: IRIN/Gabriel Galwak

Mais de 6 mil crianças-soldado podem estar envolvidas no conflito que afeta a República Centro-Africana (RCA). Este número vem crescendo diariamente, com confrontos se espalhando para pequenas comunidades, em lutas com conotação cada vez mais sectária, alertou nesta sexta-feira (17), a ONU.

O recrutamento de crianças está sendo feito por todos os lados envolvidos no conflito, devido a diversas razões, como pobreza, desespero, desejo de vingança, e a falta geral de opções para as crianças. Tem havido também muitos relatos de meninas sendo usadas como escravas sexuais, alertou a porta-voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Marixie Mercado, em Genebra, salientando os esforços que estão sendo feitos para liberar todas as crianças-soldado.

Acredita-se que milhares de pessoas foram mortas, quase 1 milhão expulsas de suas casas, e que 2,2 milhões, cerca de metade da população, precisam de ajuda humanitária, em um conflito que eclodiu quando os rebeldes Séléka, principalmente muçulmanos, lançaram ataques há um ano. Recentemente o conflito se expandiu, quando milícias conhecidas como anti-Balaka, formadas principalmente por cristãos, pegaram em armas.