UNFPA participa de audiência na Câmara dos Deputados para discutir direitos das meninas

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, da Câmara dos Deputados, promove na quarta-feira (11) uma audiência pública sobre os direitos das meninas brasileiras. Reunião é aberta a representantes do poder público e da sociedade civil. Encontro contará com a participação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

Evento foi organizado para lembrar o Dia Internacional das Meninas, observado em 11 de outubro pela ONU. Audiência poderá ser acompanhada ao vivo, pela internet.

Audiência pública discutirá políticas específicas para meninas. Imagem: UNFPA/Câmara dos Deputados

Audiência pública discutirá políticas específicas para meninas. Imagem: UNFPA/Câmara dos Deputados

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, da Câmara dos Deputados, promove na quarta-feira uma audiência pública sobre os direitos das meninas brasileiras. Reunião é aberta a representantes do poder público e da sociedade civil. Encontro contará com a participação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). Evento foi organizado para lembrar o Dia Internacional das Meninas, observado em 11 de outubro pela ONU.

Entre os convidados para a audiência pública, estão a promotora de Justiça e Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, Luisa de Marillac Xavier dos Passos, a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, e a representante auxiliar do UNFPA, Fernanda Lopes.

Em 2016, o relatório anual do Fundo da ONU, Situação da População Mundial, abordou a importância de investimentos em políticas voltadas especificamente para meninas de dez anos de idade. O grupo etário foi definido como estratégico pelo organismo das Nações Unidas, pois intervenções e oportunidades nessa fase da vida podem ter impacto duradouro para o desenvolvimento das crianças e das sociedades onde vivem.

A pesquisa do UNFPA será apresentada durante a audiência. Será possível acompanhar o evento ao vivo, pela internet, por meio da seção “Audiência Pública” da página da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher: bit.ly/cmulher-vivo.


Mais notícias de:

Comente

comentários