UNFPA entrega 500 kits para mulheres migrantes e refugiadas em Manaus

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em parceria com a União Europeia, entregará nos próximos dias, em Manaus, 400 kits de higiene pessoal e íntima, chamados de Kits Dignidade, e 100 kits de limpeza para pessoas migrantes e refugiadas, com foco especial em mulheres e meninas.

A primeira entrega ocorreu nesta quarta-feira (8) com a distribuição de kits na rodoviária da capital, onde se encontra o Posto de Recepção e Apoio gerenciado pela Operação Acolhida, e na Casa Miga, abrigo de uma organização não-governamental voltado para pessoas LGBTI.

Em parceria com a União Europeia, o Fundo de População das Nações Unidas entrega 500 kits para mulheres migrantes e refugiadas em Manaus. Foto: UNFPA

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em parceria com a União Europeia, entregará nos próximos dias, em Manaus, 400 kits de higiene pessoal e íntima, chamados de Kits Dignidade, e 100 kits de limpeza para pessoas migrantes e refugiadas, com foco especial em mulheres e meninas.

A primeira entrega ocorreu nesta quarta-feira (8) com a distribuição de kits na rodoviária da capital, onde se encontra o Posto de Recepção e Apoio gerenciado pela Operação Acolhida, e na Casa Miga, abrigo de uma organização não-governamental voltado para pessoas LGBTI.

Os Kits Dignidade contém artigos como sabonete, álcool em gel e absorventes íntimos, que, além de proporcionarem uma higiene mais adequada, ajudam a prevenir a COVID-19 entre esses grupos. Também haverá a distribuição de kits para mulheres que acabaram de dar à luz na maternidade estadual Instituto Dona Lindu.

Já os kits de limpeza contém artigos como sabão em pó, desinfetante, cloro e vassouras, e serão entregues de forma coletiva para abrigos indígenas, não-indígenas e organizações não-governamentais parceiras.

O Fundo de População das Nações Unidas atua em Manaus desde setembro de 2019, por meio de seu programa de assistência humanitária, voltado para promover, entre outras coisas, a saúde sexual e reprodutiva e a prevenção da violência baseada em gênero junto às pessoas migrantes e refugiadas.

“Sabemos que, nesse contexto da pandemia, essas pessoas que já se encontravam em situação de vulnerabilidade estão sob maior risco. Mulheres e meninas estão entre as nossas principais preocupações, inclusive aquelas que estão grávidas ou prestes a dar à luz, e essa é uma forma pontual e eficiente de contribuir com sua saúde e segurança. Estamos orgulhosos de trabalhar com a União Europeia em mais um projeto de fomento à proteção dos direitos humanos”, afirmou a representante do UNFPA no Brasil, Astrid Bant.