UNESCO seleciona projetos que receberão apoio financeiro em 2018 pelo Criança Esperança

Iniciativas escolhidas serão financiadas em 2018 com verbas que poderão variar de 60 mil a 300 mil reais. Inscrições ficam abertas até 31 de outubro e a seleção dos projetos é de responsabilidade da agência da ONU.

Criança Esperança já angariou mais de 300 milhões de reais em doações, beneficiando mais de 5 mil projetos sociais. Foto: UNESCO / Criança Esperança

Criança Esperança já angariou mais de 300 milhões de reais em doações, beneficiando mais de 5 mil projetos sociais. Foto: UNESCO / Criança Esperança

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) abriu na segunda-feira (3) inscrições para a seleção de projetos do Criança Esperança 2017. As iniciativas escolhidas serão financiadas em 2018 com verbas que poderão variar de 60 mil a 300 mil reais. O montante oferecido a cada programa será calculado de acordo com as solicitações e a escala das atividades.

As inscrições ficam abertas até 31 de outubro e a seleção é de responsabilidade da agência da ONU. As informações sobre o processo seletivo estão disponíveis aqui.

O Criança Esperança é fruto de uma parceria criada há 30 anos entre a UNESCO e a Globo para gerar oportunidades de aprendizado e desenvolvimento para jovens brasileiros. Mais de 300 milhões de reais em doações já foram investidos no país em mais de 5 mil projetos sociais, beneficiando mais de 4 milhões de crianças e adolescentes.

Em 2016, 62 iniciativas estão recebendo apoio financeiro do programa em várias regiões do Brasil, além dos três Espaços Criança Esperança localizados no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco. É possível fazer doações durante o ano inteiro pelo site do Criança Esperança.

Os recursos arrecadados são depositados diretamente na conta da UNESCO, que é responsável pela escolha dos projetos, por meio de edital público e aberto anualmente. Após a seleção, a UNESCO monitora e faz o acompanhamento técnico e financeiro das organizações apoiadas.


Comente

comentários