UNESCO pede investigação urgente sobre assassinato de jornalista nepalês

Yadav Poudel, 39 anos, era correspondente da TV Avenues e do jornal Rajdhani, bem como editor executivo do New Mechi Times. Este é o sexto jornalista assassinado no Nepal desde 2008.

 Diretora-Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova. (UNESCO/Danica Bijeljac).A Diretora-Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, lamentou hoje (19/04) o assassinato de um jornalista nepalês e pediu investigação completa sobre sua morte.

Yadav Poudel, 39 anos, era correspondente da TV Avenues e do jornal Rajdhani, bem como editor executivo do New Mechi Times, um jornal local público na cidade de Birtamod. Segundo relatos da mídia local a polícia prendeu alguns suspeitos de envolvimento com o assassinato.

‘É essencial que os motivos do crime contra Yadav Poudel sejam revelados, de modo que os jornalistas possam continuar a exercer o seu direito humano fundamental à liberdade de expressão e de seus deveres profissionais como jornalistas, sem temer represálias por seu trabalho”, ressaltou Bokova.

Pudel é o sexto jornalista assassinado no Nepal desde 2008.