UNESCO no Brasil se manifesta contra atentado à liberdade de imprensa

A Representação da UNESCO no Brasil recebeu com profunda indignação a notícia de que a sede da Rede Anhanguera de Comunicação, na cidade de Campinhas, em São Paulo, foi alvo de um atentado com uso de uma granada na noite da última quarta-feira (21/01/2009).

UNESCO no Brasil condena atentado à Rede Anhanguera de Comunicação

Brasília, 23/01/2009 – A Representação da UNESCO no Brasil recebeu com profunda indignação a notícia de que a sede da Rede Anhanguera de Comunicação, na cidade de Campinhas, em São Paulo, foi alvo de um atentado com uso de uma granada na noite da última quarta-feira (21/01/2009).

Esse atentado representa um desrespeito aos direitos fundamentais da liberdade de expressão e de imprensa e ao direito à informação, pressupostos inegociáveis para o regime democrático e para o exercício do jornalismo livre e investigativo, instituição da mais alta relevância na promoção e proteção dos demais direitos humanos.

“O combate ao crime organizado, à corrupção e às demais formas de violência demanda a existência de uma imprensa livre”, sublinhou o Representade da UNESCO no Brasil, Vincent Defourny. “Este atentado”, continua o Representante, “aponta para o fato de que as ameaças à liberdade de imprensa são concretas, mesmo em democracias como a brasileira, o que reforça a percepção internacional de que a constante vigilância e o aprimoramento dos mecanismos de proteção da atividade jornalística devem sempre ser uma preocupação das autoridades públicas e da sociedade como um todo”.

Nesse sentido, a Representação da UNESCO manifesta sua solidariedade à Rede Anhanguera de Comunicação e ressalta a necessidade de que o caso seja eficientemente apurado pelas autoridades competentes.


Comente

comentários