UNESCO no Brasil lamenta a morte do intelectual argentino Juan Carlos Tedesco

A UNESCO no Brasil emitiu na quinta-feira (11) uma nota de pesar pela morte do argentino Juan Carlos Tedesco, intelectual, docente e ex-ministro da Educação de seu país de origem durante o período de 2007 a 2009. Em comunicado, a agência das Nações Unidas descreveu Tedesco como alguém que “trabalhou sempre com a premissa de que a educação de qualidade para todos é condição indispensável para atingirmos a justiça social”.

Juan Carlos Tedesco. Foto: UNESCO

Juan Carlos Tedesco. Foto: UNESCO

A UNESCO no Brasil emitiu na quinta-feira (11) uma nota de pesar pela morte do argentino Juan Carlos Tedesco, intelectual, docente e ex-ministro da Educação de seu país de origem durante o período de 2007 a 2009. O especialista faleceu em 8 de maio. Em comunicado, a agência das Nações Unidas descreveu Tedesco como alguém que “trabalhou sempre com a premissa de que a educação de qualidade para todos é condição indispensável para atingirmos a justiça social”.

Além de chefiar a pasta da Educação na Argentina, Tedesco ocupou diversos cargos na UNESCO. Entre 1986 e 1992, foi o diretor do Escritório Regional de Educação da UNESCO para a América Latina (OREALC), em Santiago no Chile. De 1992 a 1998, foi diretor do Escritório Internacional de Educação (IBE), em Genebra.

De 1998 a 2005, em Buenos Aires, Tedesco deteve o posto de diretor regional do Instituto Internacional de Planejamento da Educação (IIPE), organismo também vinculado à agência das Nações Unidas.

No âmbito acadêmico, foi docente de pós-graduação nos programas de mestrado e doutorado de diversas faculdades e universidades do mundo. Publicou mais de 15 livros sobre a relação entre educação e sociedade. A ausência de Tedesco “será sentida por todos os que trabalham e atuam na área de educação”, conclui a nota da UNESCO.