UNESCO, Lupa e Serrapilheira unem-se contra desinformação sobre COVID-19 no Brasil

A Agência Lupa, a maior agência de checagem de fatos do Brasil, numa parceria com o Instituto Serrapilheira, dedicado ao fomento à ciência e divulgação científica, UNESCO e os veículos de mídia Folha de S.Paulo e UOL lançam nessa terça-feira (9) um desdobramento do projeto CoronaVerificado.

Trata-se de uma iniciativa de três meses para combater a desinformação a respeito do novo coronavírus e da COVID-19, com produção de conteúdo analítico baseado na plataforma de informações verificadas lançada em maio pela Lupa em parceria com Google News Initiative e LatamChequea.

Segundo levantamento feito pelas empresas MindMiners e Avaaaz, 70% dos brasileiros buscam informações sobre coronavírus uma ou mais vezes por dia. Foto: PEXELS

Segundo levantamento feito pelas empresas MindMiners e Avaaaz, 70% dos brasileiros buscam informações sobre o novo coronavírus uma ou mais vezes por dia. Foto: PEXELS

A Agência Lupa, a maior agência de checagem de fatos do Brasil, numa parceria com o Instituto Serrapilheira, dedicado ao fomento à ciência e divulgação científica, UNESCO e os veículos de mídia Folha de S.Paulo e UOL lançam nessa terça-feira (9) um desdobramento do projeto CoronaVerificado.

Trata-se de uma iniciativa de três meses para combater a desinformação a respeito do novo coronavírus e da COVID-19, com produção de conteúdo analítico baseado na plataforma de informações verificadas lançada em maio pela Lupa em parceria com Google News Initiative e LatamChequea.

Segundo levantamento feito pelas empresas MindMiners e Avaaaz, 70% dos brasileiros buscam informações sobre o novo coronavírus uma ou mais vezes por dia. Ao menos 80% querem saber se foram expostos a notícias falsas sobre a pandemia e 60% acompanham TV e sites de notícias diariamente, seguidos de redes sociais. Por fim, 40% consideram redes sociais pouco ou nada confiáveis e 14% pensam o mesmo de sites de notícias.

Para dissipar essa confusão e tornar o CoronaVerificado uma referência em informações checadas sobre o novo coronavírus no Brasil, o projeto terá a parceria do UOL e da Folha de S.Paulo, que publicarão colunas semanais com análises sobre ondas de desinformação em torno do novo coronavírus. Os dois veículos terão colunas exclusivas, sempre às terças e às quartas-feiras, respectivamente, a partir desta semana.

“Vivemos em um período no qual o jornalismo tem papel fundamental. A parceria com o Instituto Serrapilheira e a Agência Lupa é de grande importância no contexto de disseminação de desinformação quanto à Covid-19″, diz a diretora e representante da UNESCO no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto.

“Contribuir para informar a sociedade verificando os fatos, por meio de um jornalismo responsável e qualificado, é o que nos prepara para lidarmos com a pandemia e suas consequências, a partir da troca de experiências, avaliação de alternativas para prevenção e análise de resultados para tomada de decisões.”

“Apoiamos esta iniciativa, que seguramente vai permitir não só um ambiente mais seguro para a atuação dos profissionais do jornalismo, mas também uma maior conscientização de todos sobre a importância da checagem de dados e fatos, principalmente no campo do jornalismo científico.”

Influenciadores digitais também irão colaborar com ações de conscientização sobre o risco dos conteúdo falsos e como se prevenir deles. Além disso, em sua nova fase, o CoronaVerificado terá um amplo trabalho de estratégia digital, com planejamento detalhado de ações em redes sociais.

A plataforma também será aprimorada, com melhoria na interação e nas funcionalidades disponíveis aos usuários. Hoje, já é possível consultar as principais peças de desinformação que circularam na América Latina, em Portugal e na Espanha no site, fazendo buscas por tema, país de origem e plataforma que verificou o conteúdo.

“Neste momento crítico, sabemos que o nosso trabalho precisa alcançar a maior quantidade de pessoas possível. Contar com a parceria da UNESCO e do Serrapilheira coloca o CoronaVerificado em outro patamar em termos de relevância. E ter espaço na Folha e no UOL para levar ao leitor análises qualificadas sobre a desinformação agora é contribuir também para a qualificação do debate público”, afirma Natália Leal, diretora de conteúdo da Lupa.

Este conjunto de iniciativas vai mobilizar quatro profissionais dedicados, além de profissionais da Agência Lupa que já trabalham no combate à desinformação sobre o novo coronavírus. Cerca de 106 mil reais serão investidos pelo Instituto Serrapilheira e pela UNESCO neste esforço.

“O Serrapilheira tem, como parte central de sua missão, fortalecer a cultura científica no Brasil. Consideramos o trabalho de jornalistas e checadores de informação de extrema relevância para essa construção, já que combater a desinformação por meio da checagem rigorosa de informações e a disseminação do conteúdo produzido a partir disso é contribuir para um debate público cientificamente informado”, diz a diretora de Divulgação Científica do Instituto Serrapilheira, Natasha Felizi.

Instituições envolvidas

UNESCO: A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) foi criada em 16 de novembro de 1945, logo após a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de garantir a paz por meio da cooperação intelectual entre as nações, acompanhando o desenvolvimento mundial e auxiliando os Estados-Membros – hoje são 193 países – na busca de soluções para os problemas que desafiam nossas sociedades.

Agência Lupa: é a primeira agência de notícias do Brasil a se especializar na técnica jornalística mundialmente conhecida como fact-checking. Desde novembro de 2015, quando abriu sua redação, no Rio de Janeiro, sua equipe acompanha o noticiário de política, economia, cidade, cultura, educação, saúde e relações internacionais, buscando corrigir informações imprecisas e divulgar dados corretos. As checagens são vendidas a outros veículos de comunicação e também publicado no site da agência.

Instituto Serrapilheira: primeira instituição privada, sem fins lucrativos, de fomento à ciência no Brasil, foi criado para valorizar o conhecimento científico e aumentar sua visibilidade. No intuito de fomentar uma cultura de ciência no país, atuamos em duas frentes: Ciência e Divulgação Científica.

Folha de S.Paulo: fundada em 1921, a Folha é, desde a década de 80, o jornal mais vendido do país entre os diários nacionais de interesse geral. O crescimento foi calcado nos princípios editoriais do Projeto Folha: pluralismo, apartidarismo, jornalismo crítico e independência. Organizado em cadernos temáticos diários e suplementos, tem circulação nacional. Foi o primeiro veículo de comunicação do Brasil a adotar a figura do ombudsman e a oferecer conteúdo on-line a seus leitores.

UOL: Pioneiro na Internet brasileira, a UOL (Universo Online) surgiu em 1996 como o primeiro portal de conteúdo no país. A empresa é uma das cinco companhias que fazem parte do conglomerado de mídia Grupo Folha. Segundo dados divulgados pelo IBOPE, o UOL é o maior portal do Brasil, cobrindo mais de 70% da audiência da internet por meio de diversos seus portais e sites de notícias, com mais de 89 milhões de visitantes únicos mensais.