UNESCO lança na Assembleia Geral da ONU iniciativa em prol do futuro da educação

Durante o evento de alto nível na Assembleia Geral da ONU, na quarta-feira (25) em Nova Iorque, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançou a iniciativa “Futuros da Educação”, cujo objetivo é repensar como o conhecimento e o aprendizado podem contribuir para o bem comum da humanidade.

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, disse que o projeto envolverá um relatório sobre o futuro da educação. Foto: UNESCO

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, disse que o projeto envolverá um relatório sobre o futuro da educação. Foto: Shutterstock

Durante o evento de alto nível na Assembleia Geral da ONU, na quarta-feira (25) em Nova Iorque, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançou a iniciativa “Futuros da Educação”, cujo objetivo é repensar como o conhecimento e o aprendizado podem contribuir para o bem comum da humanidade.

O evento teve a presença do presidente da Etiópia, Sahle-Work Zewde, do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, do presidente da Bulgária, Rumen Radev, e o dos primeiros-ministros da Noruega e de Andorra, Erna Solberg e Xavier Espot, respectivamente.

Para Sahle-Work Zewde, líder da comissão de trabalho, a iniciativa anuncia uma “nova era da liderança intelectual mundial”. “Como enfrentamos grandes desafios, e oportunidades emocionantes se apresentam diante de nós, temos uma obrigação profunda de ouvir as crianças e os jovens, e envolvê-los inteiramente nas decisões sobre o futuro do planeta que nós compartilhamos.”

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, disse que o projeto envolverá “uma conversa mundial, assim como um relatório sobre o futuro da educação, ao recorrer às diversas e frutíferas formas de aprendizagem praticadas em todo o mundo, resolutamente prospectivas, mas fundamentadas em direitos humanos a serviço da dignidade de todos”.

Clique aqui para acessar informações sobre o projeto e a lista de membros da comissão.

À margem do evento paralelo “Liberdade na mídia: uma responsabilidade global”, a diretora-geral da UNESCO assinou também um acordo com o Reino Unido para aumentar o engajamento na segurança dos jornalistas e para a liberdade de imprensa.

Esse acordo reforçará a cooperação contínua da UNESCO com o Foreign & Commonwealth Office (FCO) no âmbito da recém-iniciada Campanha Mundial pela Liberdade da Mídia.

Durante a discussão do painel, com a participação de delegações de nível ministerial, Amal Clooney, enviada especial do Reino Unido para a Liberdade da Mídia, declarou: “os abusos da liberdade da mídia estão sufocando o discurso e destruindo o próprio tecido da democracia”.

A diretora-geral agradeceu as delegações do Reino Unido e do Canadá por seus compromissos em fortalecer a liberdade da mídia por meio do estabelecimento do fundo em defesa da mídia mundial abrigado na UNESCO, assim como anunciado em julho deste ano.