UNESCO lamenta morte do jornalista brasileiro Clóvis Rossi

A Representação da UNESCO no Brasil lamentou profundamente a morte do jornalista brasileiro Clóvis Rossi, falecido na sexta-feira (14). Em nota de pesar, a agência da ONU descreveu Rossi como um “profissional identificado com os valores do bom jornalismo” e celebrou sua trajetória “marcada pela ética e pelo compromisso em levar a notícia de qualidade a seu leitor”.

Jornalista Clóvis Rossi faleceu aos 76 anos. Foto: Flickr (CC)/Internaz/Francesca Leonardi

Jornalista Clóvis Rossi faleceu aos 76 anos. Foto: Flickr (CC)/Internaz/Francesca Leonardi

A Representação da UNESCO no Brasil lamentou profundamente a morte do jornalista brasileiro Clóvis Rossi, falecido na sexta-feira (14). Em nota de pesar, a agência da ONU descreveu Rossi como um “profissional identificado com os valores do bom jornalismo” e celebrou sua trajetória “marcada pela ética e pelo compromisso em levar a notícia de qualidade a seu leitor”.

O organismo internacional lembrou que Rossi ganhou prêmios no Brasil e no exterior por seu trabalho. Nos últimos anos, ele era colunista e membro do Conselho Editorial da Folha de São Paulo. O profissional da imprensa tinha 76 anos e se recuperava de um infarto ocorrido no início de junho.

“A Representação da UNESCO no Brasil expressa sua solidariedade à família, amigos e colegas de trabalho pela irreparável perda”, completa a nota de pesar.