UNESCO e parceiros reafirmam compromisso de trabalhar para atingir objetivos globais

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) realizou seu primeiro Fórum de Parceiros Regionais para a América Latina e o Caribe, na Cidade do Panamá, de 3 a 4 de outubro de 2019.

O evento foi um convite para parceiros atuais e potenciais se engajarem com a Organização para construir uma agenda que promova a paz universal e para alcançar os objetivos dos programas de Educação, Cultura, Ciência e Comunicação e Informação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) realizou seu primeiro Fórum de Parceiros Regionais para a América Latina e o Caribe, na Cidade do Panamá, de 3 a 4 de outubro de 2019.

O evento foi um convite para parceiros atuais e potenciais se engajarem com a Organização para construir uma agenda que promova a paz universal e para alcançar os objetivos dos programas de Educação, Cultura, Ciência e Comunicação e Informação.

Na cerimônia de abertura, o vice-diretor-geral da UNESCO, Xing Qu, destacou o papel essencial da agência e o compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

“Estes objetivos exigem apoio forte e decisivo, não apenas do setor público, mas também do setor privado, da sociedade civil, de empresas e indivíduos. Os programas da UNESCO testemunham nossa capacidade de mobilizar uma série de parceiros em uma abordagem integrada para responder às questões ambientais e levar em conta uma diversidade de soluções e conhecimentos, incluindo conhecimento local e indígena. Os benefícios de se alcançar a Agenda 2030 e os ODS trarão grandes retornos para os investimentos feitos em Educação, Cultura, Ciência e Comunicação e Informação. Isto, por sua vez, vai gerar sociedades mais prósperas e justas”, disse Qu.

O evento teve conferências, painéis de discussão e reuniões para a troca de ideias, experiências e lições aprendidas. Estiveram reunidos representantes de governos, setor privado, agências de desenvolvimento, fundações filantrópicas, bancos de desenvolvimento, organizações regionais e internacionais, sociedade acadêmica e da sociedade civil.

Foram discutidas oportunidades de cooperação em torno de temas importantes para a região: cultura e criatividade para o desenvolvimento sustentável; ação climática e promoção da resiliência socioambiental; parceria para uma educação mais inclusiva, equitativa e de qualidade; capacitação de jovens e criação de oportunidades para promover mudanças para o desenvolvimento sustentável; enfrentamento dos desafios regionais em torno da migração; e oportunidades para a construção de uma “economia azul sustentável”.

Durante o encontro, a diretora e representante da UNESCO no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, participou do painel “O que a UNESCO tem a oferecer ao setor privado”. O objetivo foi discutir formas de cooperação técnica e especializada que possam contribuir para ações de parceira da Organização com o setor privado.

“O Fórum foi uma excelente oportunidade para debatermos estratégias de colaboração. Um dos exemplos apresentados é a parceria que a UNESCO no Brasil tem com a TV Globo, por meio do Programa Criança Esperança. Trata-se de uma importante ferramenta para dar voz a grupos vulneráveis, que é desenvolvida de forma transparente e responsável, permitindo o acesso e acompanhamento do público pela internet. Outro exemplo é a parceria com a Vale, que promove o empoderamento de crianças, adolescentes e jovens, por meio da produção do conhecimento e do desenvolvimento de capacidades para a promoção da inclusão social”, afirmou.

No primeiro dia do Fórum, a UNESCO assinou uma Carta de Intenção com a Huawei para cooperação na América Central.