UNESCO e Ministério dos Esportes da França condenam racismo contra jogador francês na Itália

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, e a ministra dos Esportes da França, Laura Flessel, condenaram na segunda-feira (8) os insultos racistas proferidos durante partidas de futebol na Europa no último fim de semana.

“O racismo não tem lugar nos campos nem fora deles. Condenamos sem reservas os insultos racistas direcionados (ao jogador francês) Blaise Matuidi, que joga na Juventus de Turim e na seleção francesa. Denunciamos todos os atos racistas que regularmente estragam os eventos esportivos no mundo todo. O esporte precisa permanecer como um vetor de excelência, entendimento mútuo e tolerância. Nada pode justificar o uso do esporte para impulsionar ódio, discriminação e rejeição”, declararam.

O jogador da Juventus Blaise Matuidi. Foto: Flickr/Xavier NALTCHAYAN (CC)

O jogador da Juventus Blaise Matuidi. Foto: Flickr/Xavier NALTCHAYAN (CC)

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, e a ministra dos Esportes da França, Laura Flessel, condenaram na segunda-feira (8) os insultos racistas proferidos durante partidas de futebol na Europa no último fim de semana.

“O racismo não tem lugar nos campos nem fora deles. Condenamos sem reservas os insultos racistas direcionados (ao jogador francês) Blaise Matuidi, que joga na Juventus de Turim e na seleção francesa. Denunciamos todos os atos racistas que regularmente estragam os eventos esportivos no mundo todo. O esporte precisa permanecer como um vetor de excelência, entendimento mútuo e tolerância. Nada pode justificar o uso do esporte para impulsionar ódio, discriminação e rejeição”, declararam.

A UNESCO e a Juventus têm sido parceiras no combate ao racismo desde 2014. O relatório da agência da ONU “Color? What color?“, publicado em 2015, trata da situação tanto no futebol amador como profissional com recomendações sobre ações futuras. A iniciativa Gioca con me (joga comigo) da Juventus também permite que crianças mais pobres participem de um programa de treinamento anual operado pelo clube.

O governo francês e a UNESCO reiteram seu compromisso em apoiar o respeito dentro e por meio do esporte. A França também está ativamente engajada no trabalho da Conferência Internacional de Ministros e Oficiais Sênior Responsáveis por Educação Física e Esportes (MINEPS), organizada pela UNESCO.

O país pretende ter um papel de liderança na implementação do plano de ação adotado na última sessão da MINEPS, com o objetivo de reforçar políticas de educação esportiva, luta contra o doping e transmissão de valores como respeito, antes das Olimpíadas de 2024.

“As pessoas não nascem racistas, se tornam racistas. Milhões de pessoas apaixonadas acompanham esporte e futebol, cujo propósito é trazer o melhor de nós, e servir como educação para a tolerância e o respeito. Pedimos que todos os responsáveis por políticas esportivas em todos os níveis apoiem esta importante causa”, disseram a ministra francesa e a diretora-geral da UNESCO no comunicado.


Mais notícias de:

Comente

comentários