UNESCO e ACNUDH treinam membros da Escola Superior do Ministério Público brasileiro

O curso tem o objetivo de familiarizar membros da carreira do Ministério Público da União (MPU) sobre as principais convenções, as cortes internacionais e os instrumentos relacionados à ONU, na temática dos direitos humanos.

A Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em parceria com a Escola Superior do Ministério Público, vai oferecer uma oficina sobre direitos humanos a 30 procuradores da República. O curso, que acontece entre 24 e 25 de março, intitulado “Sensibilização em Direitos Humanos, com Foco nos Instrumentos e Mecanismos das Nações Unidas”, tem o apoio do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH).

Seu objetivo não só o de promover o respeito aos direitos inerentes a todo ser humano, mas também o de familiarizar membros da carreira do Ministério Público da União (MPU) sobre as principais convenções, as cortes internacionais e os instrumentos relacionados a ONU, na temática dos direitos humanos.

Os dois dias de curso serão ministrados pelo especialista em capacitação e políticas públicas do Programa de Ciências Humanas e Sociais da sede da UNESCO em Paris, Konstantinos Tararas e pelo vice-representante regional para a América do Sul do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, por Humberto Henderson.

A oficina será realizada na sede da Escola Superior do Ministério Público, em Brasília. O diretor da Escola, Carlos Henrique Martins Lima, pediu a colaboração da UNESCO na capacitação de procuradores e integrantes do MPU. A ideia é tratar de temas como o direito à educação e o combate ao trabalho infantil, mobilizando também universidades e cátedras UNESCO.