UNESCO condena assassinato do fotógrafo palestino Yaser Murtaja em Gaza

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, condenou na última terça-feira (10) o assassinato do fotógrafo palestino Yaser Murtaja, no dia 7 de abril. Ele cobria os protestos de palestinos contra a ocupação israelense da Faixa de Gaza.

Foto: perfil de Yaser Murtaja no Facebook

Foto: perfil de Yaser Murtaja no Facebook

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, condenou na última terça-feira (10) o assassinato do fotógrafo palestino Yaser Murtaja, no dia 7 de abril.

“Eu condeno o assassinato de Yaser Murtaja e saúdo a decisão das autoridades israelenses de investigar este assassinato”, disse a diretora-geral do organismo da ONU.

Yaser Murtaja foi baleado por soldados israelenses enquanto cobria os protestos palestinos na fronteira israelense em 6 de abril e morreu por ocasião dos ferimentos no dia seguinte.

Murtaja trabalhou como freelancer para a rede de TV Al Jazeera e atuou como operador de câmera para o ‘Human Flow’, documentário de 2017 sobre a crise global de refugiados dirigido pelo renomado artista visual chinês Ai Weiwei.

A UNESCO promove a segurança de jornalistas por meio de conscientização global, capacitação e diversas ações, especialmente o Plano de Ação da ONU sobre a Segurança de Jornalistas e a Questão da Impunidade.


Mais notícias de:

Comente

comentários