UNESCO anuncia vencedoras do Prêmio L’Oréal para mulheres cientistas

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) divulgou os nomes das cinco vencedoras do Prêmio L’Oréal-UNESCO para Mulheres da Ciência 2017 na área de ciências físicas. As ganhadoras receberão financiamento para impulsionar suas pesquisas. Veja aqui a lista das laureadas.

Prêmio da UNESCO e da L'Oreal reconhece conquistas de mulheres cientistas. Foto: UNESCO

Prêmio da UNESCO e da L’Oreal reconhece conquistas de mulheres cientistas. Foto: UNESCO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) divulgou na semana passada (4) os nomes das cinco vencedoras do Prêmio L’Oréal-UNESCO para Mulheres da Ciência 2017 na área de ciências físicas.

As ganhadoras, que receberão o prêmio durante cerimônia em Paris em 23 de março, foram selecionadas por um júri internacional independente em meio a uma comunidade internacional de mais de 2 mil cientistas.

Nos últimos 18 anos, a L’Oréal e a UNESCO organizam o programa “For Women in Science” (para mulheres na ciência) com o objetivo de promover e lembrar a importância de garantir uma maior participação das mulheres na ciência.

A cada ano, o programa reconhece as conquistas de cientistas no mundo todo e as premia com bolsas para que possam avançar em suas pesquisas. Desde que a iniciativa foi criada, em 1998, mais de 2 mil mulheres em mais de 110 países foram reconhecidas, recebendo financiamento para impulsionar suas carreiras.

Veja abaixo a lista de vencedoras por região:

África e Estados árabes

A libanesa Niveen Khashab é especialista em química analítica e professora associada de Ciências Químicas e Engenharia na Universidade de Ciência e Tecnologia King Abdullah (KAUST), na Arábia Saudita. Foi premiada por suas contribuições em materiais híbridos inteligentes inovadores destinados a melhorar a administração de medicamentos, a entrega de medicamento e o desenvolvimento de novas técnicas para monitorar a atividade antioxidante intracelular.

Ásia e Pacífico

A australiana Michelle Simmons é professora do Centro de Excelência de Computação Quântica e Tecnologia da Comunicação na Universidade de New South Wales, na Austrália. Recebeu o prêmio por suas contribuições pioneiras para a eletrônica quântica e atômica, construindo transistores atômicos para computadores quânticos.

Europa

A britânica Nicola Spaldin é especialista de física de estados sólidos, professora e cátedra de Teoria dos Materiais, no Instituto Federal de Tecnologia (ETH) em Zurique, na Suíça. Foi laureada por seu trabalho inovador e multidisciplinar prevendo, descrevendo e criando novos materiais que possuem propriedades magnéticas e ferroelétricas comutáveis.

América do Norte

A norte-americana Zhenan Bao é especialista em Química de Materiais e professora do Departamento de Engenharia Química da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O prêmio se deve à sua excepcional contribuição para o domínio do desenvolvimento de novos polímeros funcionais extensíveis utilizados na eletrônica de consumo, no armazenamento e em aplicações biomédicas.

América Latina

A chilena Maria Teresa Ruiz é especialista em astrofísica e professora do Departamento de Astronomia na Universidade do Chile. Recebeu o prêmio por sua descoberta acerca de um corpo celeste conhecido como anã marrom e seu trabalho pioneiro na compreensão das estrelas de baixa luminosidade em fase final de evolução (anãs brancas).