UNAIDS trabalha com parceiros na China para assegurar que serviços de HIV continuem funcionando

Ainda não é claro quantas pessoas vivendo com HIV foram afetadas pelo 2019-nCoV na China e o UNAIDS anunciou que vai continuar monitorando seus desdobramentos. Foto: UNAIDS

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) enviou na quinta-feira (6) suas condolências às famílias que perderam entes queridos após o recente surto de coronavírus (2019-nCoV) na China. A organização também se solidarizou com o país e ofereceu total apoio a medidas que estão em curso para acabar com o surto.

“A China está se esforçando muito para conter o surto e eu tenho total confiança na capacidade do país de manter a epidemia sob controle”, disse a diretora-executiva do UNAIDS, Winnie Byanyima. “Nesse momento difícil, o UNAIDS oferece seu apoio aos esforços globais para acabar com a disseminação do vírus.”

O UNAIDS está trabalhando em colaboração estreita com parceiros e autoridades na China para assegurar que as pessoas afetadas pelo HIV continuem tendo acesso a serviços essenciais. Nas áreas afetadas pelo surto do 2019-nCoV, a locomoção pode ser restrita e o acesso a serviços limitados, enquanto hospitais focam em acompanhar os números crescentes de pacientes com o 2019-nCoV.

É particularmente importante que pessoas vivendo com HIV e outras doenças crônicas tenham acesso a suprimentos adequados de medicamentos para que isso os permita continuar o tratamento e se manter saudáveis, segundo a organização. O UNAIDS cumprimentou o Centro Nacional Chinês para Controle e Prevenção de AIDS/IST por tomar uma ação rápida para assegurar que pessoas vivendo com HIV que estão longe de suas cidades natais durante esse período de bloqueio consigam obter suas recargas mensais de terapia antirretroviral.

Ainda não é claro quantas pessoas vivendo com HIV foram afetadas pelo 2019-nCoV na China, e o UNAIDS disse que vai continuar monitorando seus desdobramentos. O UNAIDS também informou que continuará a trabalhar com as autoridades e parceiros comunitários para assegurar que as pessoas que vivem com e são afetadas pelo HIV tenham informação correta sobre como prevenir o 2019-nCoV e como acessar os serviços de que precisam.