UNAIDS: Reunião debate responsabilidade compartilhada e solidariedade mundial para resposta ao HIV

Reunião da Junta de Coordenação do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) aconteceu em Genebra esta semana. Em uma nova publicação, agência da ONU destaca importância de programas de prevenção combinada de HIV focados e integrados.

Reunião da Junta de Coordenação. Foto: UNAIDS

Reunião da Junta de Coordenação. Foto: UNAIDS

A 37a reunião da Junta de Coordenação, conhecida em inglês como ‘Programme Coordinating Board’ (PCB), do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), aconteceu em Genebra, Suíça, entre os dias 26 a 28 de outubro.

Durante a sessão de abertura, o diretor executivo do UNAIDS, Michel Sidibé, apresentou à Junta o progresso alcançado na resposta ao HIV, bem como os desafios e as oportunidades para acelerar o movimento global e acabar com a epidemia de AIDS em 2030.

De acordo com Sidibé, a reunião ocorreu em um momento importante, logo após a Assembleia Geral da ONU que aprovou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que irão orientar a agenda de desenvolvimento para os próximos 15 anos. Além disso, destacou que é essencial renovar o compromisso global para acabar com a AIDS como uma ameaça para a saúde pública.

A Junta de Coordenação avaliou a estratégia do UNAIDS para 2016-2021. O segmento temático aconteceu na quarta-feira (28) e se concentrou na responsabilidade compartilhada e na solidariedade mundial para uma resposta eficaz, equitativa e sustentável ao HIV no contexto da agenda pós-2015.

A 37ª reunião da Junta de Coordenação do UNAIDS está sendo presidida pelo Zimbábue, em conjunto com a Suíça, como vice-presidente, e a Ucrânia, como relator.

Acelerando os esforços de prevenção combinada

A disponibilidade ampliada de medicamentos antirretrovirais e seu efeito benéfico em suprimir a carga viral das pessoas vivendo com HIV está contribuindo para a redução de novas infecções pelo HIV. No entanto, isso não é suficiente. Para acabar com a epidemia da AIDS até 2030, o UNAIDS aponta que é urgentemente necessário a ampliação dos esforços de prevenção combinada focalizada.

Em uma nova publicação da agência da ONU – “Acelerando a prevenção combinada: rumo a redução de novas infecções por HIV para menos de 500 mil até 2020” –, o UNAIDS destacou a importância de programas de prevenção combinada de HIV focados e integrados. O relatório redefine o que significa prevenção combinada e analisa os elementos que tornam a prevenção combinada eficaz e quão eficientes eles podem ser.

O UNAIDS definiu seis requisitos que os países devem seguir para maximizar o impacto dos programas de prevenção combinada. São eles: o forte compromisso com a prevenção do HIV, incluindo a alocação suficiente de orçamento; focalização dos programas de prevenção onde eles são necessários; fortalecimento das sinergias entre diferentes elementos de programas de prevenção combinada e de tratamento; entrega em escala; incorporação e monitoramento da ampliação de programas; e estabelecimento de metas claras e mecanismos de responsabilização e prestação de contas para todos os envolvidos. Acesse a publicação clicando aqui.