UNAIDS relança ferramenta com dados sobre pessoas mais afetadas pelo HIV

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) relançou neste mês de março o ‘Atlas de Populações-chave’, ferramenta online que fornece informações sobre membros de populações-chave em todo o mundo. Por meio da plataforma, é possível conhecer dados específicos de cada país em populações particularmente vulneráveis ao HIV; acesse aqui.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) relançou neste mês de março o ‘Atlas de Populações-chave’, ferramenta online que fornece informações sobre membros de populações-chave em todo o mundo. Por meio da plataforma, é possível conhecer dados específicos de cada país em populações particularmente vulneráveis ao HIV; acesse aqui.

Imagem: reprodução/UNAIDS

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) relançou neste mês de março o ‘Atlas de Populações-chave’, ferramenta online que fornece informações sobre membros de populações-chave em todo o mundo.

As populações-chave incluem profissionais do sexo, homens gays e outros homens que fazem sexo com homens, pessoas que usam drogas injetáveis, pessoas trans e pessoas em prisões e outros ambientes privativos de liberdade. A ferramenta inclui, agora, informações novas e atualizadas em várias áreas.

Além de dados sobre as cinco populações-chave, o Atlas também traz dados sobre pessoas vivendo com HIV.

Destacam-se, entre os novos dados, informações sobre leis punitivas, como a negação do registro de organizações não governamentais e sobre leis que reconhecem os direitos das pessoas trans. A revisão do site foi realizada em consulta com representantes de organizações da sociedade civil – incluindo a Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersex, que forneceu alguns dos novos dados sobre leis punitivas.

Os desenvolvedores do Hornet – um aplicativo de relacionamentos gays – disponibilizaram dados sobre o número de usuários do aplicativo em vários países para o Atlas, enquanto a Associação Internacional de Redução de Danos forneceu informações sobre a disponibilidade de programas de redução de danos nas prisões.

“Ter dados sobre as pessoas mais afetadas pelo HIV é vital para conseguir os serviços de HIV corretos disponíveis nos locais certos”, disse Michel Sidibé, diretor-executivo do UNAIDS. “O Atlas de Populações-chave permite que o UNAIDS compartilhe as informações para conseguirmos impacto máximo.”

A ferramenta

O Atlas de Populações-chave é uma ferramenta de visualização que permite que os usuários naveguem em dados específicos de cada país em populações particularmente vulneráveis ao HIV.

São apresentados dados, por exemplo, sobre a prevalência do HIV entre pessoas que usam drogas injetáveis em 11 locais em Mianmar, a dimensão das populações-chave, a cobertura de terapia antirretroviral entre homens gays e outros homens que fazem sexo com homens em 13 lugares na Índia e serviços de prevenção específicos e comportamentos preventivos.

Os dados atualizados sobre muitos indicadores, obtidos por meio do Monitoramento Global da AIDS (GAM) realizado em 2017, agora estão disponíveis no site.

Nas próximas semanas, as informações sobre pessoas vivendo com HIV serão expandidas, com a adição de novos indicadores, e os dados do Monitoramento Global da AIDS (GAM) de 2018 serão adicionados assim que disponíveis, no final do ano.

Acesse o Atlas de Populações-Chave clicando aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários