UNAIDS lança pesquisa voltada a populações-chave para resposta ao HIV

O escritório regional do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) para a América Latina e o Caribe lançou sexta-feira (17) uma nova pesquisa voltada para as populações-chave, aquelas que são centrais para a resposta ao HIV e para a dinâmica da epidemia.

Fazem parte deste grupo populacional homens gays e outros homens que fazem sexo com homens, trabalhadores e trabalhadoras do sexo, pessoas trans, pessoas usuárias de drogas, privadas de liberdade e pessoas em mobilidade.

Também são consideradas chave para esta pesquisa pessoas pertencentes a povos indígenas e afrodescendentes que, muitas vezes se encontram em situação de vulnerabilidade ​​ao HIV pela falta de acesso adequado aos serviços de saúde e ao exercício de seus direitos.

Pesquisa online quer descobrir o impacto da COVID-19 entre populações-chave da América Latina e do Caribe. Foto: UNAIDS

A COVID-19 é uma pandemia sem precedentes devido à sua velocidade de propagação e seu impacto na saúde pública, na economia e na dinâmica social.

Nesse contexto, o escritório regional do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) para a América Latina e o Caribe lançou uma nova pesquisa voltada para as populações-chave – aquelas que são essenciais para a resposta ao HIV e para sua dinâmica como epidemia.

O objetivo é compilar e fornecer informações estratégicas atualizadas, a fim de compreender melhor estas populações mais vulneráveis, especialmente as que são mais afetadas pelo HIV. Clique aqui e participe!

Fazem parte deste grupo populacional homens gays e outros homens que fazem sexo com homens, trabalhadores e trabalhadoras do sexo, pessoas trans, pessoas usuárias de drogas, privadas de liberdade e pessoas em mobilidade.

Também são consideradas chave para esta pesquisa pessoas pertencentes a povos indígenas e afrodescendentes que, muitas vezes se encontram em situação de vulnerabilidade ​​ao HIV pela falta de acesso adequado aos serviços de saúde e ao exercício de seus direitos. Durante a atual pandemia da COVID-19, o estigma e a discriminação podem afetar particularmente estas pessoas pertencentes às populações-chave.

A pesquisa ajudará o UNAIDS a contribuir com governos, sociedade civil e outros parceiros na mitigação do impacto da pandemia da COVID-19 sobre estas populações. Este levantamento busca entender melhor o contexto atual destas pessoas, incluindo aspectos como acesso a informações e recursos essenciais de proteção, assistência e prevenção ao HIV, serviços de saúde e recursos de proteção social, além de experiências de estigma e discriminação sofridas por elas na região.

Os resultados da pesquisa serão fundamentais para orientar a atuação do UNAIDS na América Latina e no Caribe em resposta às duas pandemias convergentes, de AIDS e da COVID-19, para ajudar a impedir a propagação destas doenças e reduzir os impactos de ambas na sociedade, com a intenção de não deixar ninguém para trás.

As informações obtidas e os dados individuais desta pesquisa são estritamente confidenciais. Os dados coletados serão usados ​​para análises regionais e nacionais da população.

Se você pertence a alguma população-chave, compartilhe suas necessidades relacionadas ao acesso a informações, prevenção e assistência ao HIV, acesso a recursos de proteção social e possíveis experiências de estigma e discriminação.

A pesquisa é dividida em seis seções e leva poucos minutos para ser concluída.

O UNAIDS agradece às pessoas das principais populações-chave que participaram da elaboração desta pesquisa.

Clique aqui e participe!