UNAIDS celebra redução do preço da insulina nos países de baixa e média renda

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) elogiou o anúncio feito na semana passada (25) pela farmacêutica indiana Biocon Biologics de oferecer insulina humana recombinante (rh-insulina) a um preço 50% mais barato nos países de baixa e média renda.

“O preço não deve ser motivo para escolha entre a vida e a morte”, disse Gunilla Carlsson, diretora-executiva interina do UNAIDS. “O ativismo em torno da AIDS abriu caminho para reduzir o preço de medicamentos que salvam milhões de vidas. Hoje, estamos felizes que a cobertura universal de saúde também esteja se beneficiando das lições aprendidas pela resposta à AIDS.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) elogiou o anúncio feito na semana passada (25) pela farmacêutica indiana Biocon Biologics de oferecer insulina humana recombinante (rh-insulina) a um preço 50% mais barato nos países de baixa e média renda.

“O preço não deve ser motivo para escolha entre a vida e a morte”, disse Gunilla Carlsson, diretora-executiva interina do UNAIDS. “O ativismo em torno da AIDS abriu caminho para reduzir o preço de medicamentos que salvam milhões de vidas. Hoje, estamos felizes que a cobertura universal de saúde também esteja se beneficiando das lições aprendidas pela resposta à AIDS.”

Mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo são afetadas pelo diabetes. As evidências mostram que, como estão vivendo por mais tempo, pessoas vivendo com HIV e em tratamento estão cada vez mais suscetíveis a doenças não transmissíveis.

Várias outras empresas assumiram novos compromissos para apoiar o crescimento do acesso aos serviços de saúde em evento organizado pelo UNAIDS Health Innovation Exchange (Intercâmbio de Renovação em Saúde do UNAIDS, na tradução livre), sobre os temas descentralização, inovação e financiamento sustentável, realizado em colaboração com o Centro de Saúde e Desenvolvimento Global da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque (Estados Unidos).

O Instituto Wadhwani de Inteligência Artificial, um instituto independente de pesquisa sem fins lucrativos e centro global para desenvolvimento de soluções de inteligência artificial para o bem social, comprometeu-se a estabelecer um centro de excelência para alavancar o uso da inteligência artificial para a saúde global.

A ThoughtFocus, empresa de serviços de tecnologia, fornecerá acesso à sua plataforma IoT (Internet of Things), que é otimizada para servir como uma plataforma acessível, confiável e eficiente para criar e ampliar soluções IoT para transporte, logística, fabricação e utilitários relacionados a serviços de saúde.

A IoT abriu um mundo de possibilidades: quando conectados à internet, os dispositivos médicos comuns podem coletar dados adicionais inestimáveis, fornecer informações adicionais sobre sintomas e tendências, possibilitar cuidados remotos e, geralmente, dar às pessoas mais controle sobre suas vidas e qualidade no tratamento.

A Zenysis, uma empresa de tecnologia, anunciou que estava investindo 3,5 milhões de dólares para implementar pilotos de dados em cinco países nos próximos três anos, que ajudarão os países a tomar decisões fundamentadas em evidências na implementação da cobertura universal de saúde e na priorização de investimentos em sistemas de saúde.

“O setor privado tem um papel importante a desempenhar no avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, disse Carlsson. “No UNAIDS, acreditamos que a inovação e as parcerias são o futuro para resolver muitos problemas básicos de desenvolvimento que nos confrontam diariamente.”