UNAIDS ajuda pessoas trans na Indonésia durante pandemia da COVID-19

A Coalizão de Mecanismo de Resposta a Crises, liderada pelas organizações da sociedade civil com apoio do UNAIDS Indonésia, arrecadou cerca de 4,1 mil dólares, o que possibilitou a distribuição de cestas básicas e kits de higiene para mais de 530 mulheres trans na grande Jacarta.

Até o dia 6 de abril, a Indonésia apresentava 2.491 casos confirmados da COVID-19 e 209 mortes. Como muitas áreas do país adotaram medidas de distanciamento social, muitas pessoas estão sendo afetadas pelos efeitos econômicos desta importante medida de contenção do vírus.

Fotos: UNAIDS

A pandemia da COVID-19 mudou a vida das pessoas em todo o mundo, incluindo as de muitas pessoas marginalizadas, que repentinamente começaram a enfrentar imposições e vulnerabilidades adicionais. Muitas áreas da Indonésia, que em 6 de abril apresentava 2.491 casos confirmados da COVID-19 e 209 mortes, adotaram medidas como o distanciamento social para conter a disseminação da COVID-19. Embora sejam muito eficazes na resposta à doença, muitas pessoas estão sendo impactadas pelos efeitos econômicos deste distanciamento físico.

Das mil pessoas vivendo com HIV e pertencentes à populações-chave avaliadas pela Rede Positiva da Indonésia, mais de 50% estão sofrendo graves impactos em seus meios de subsistência, incluindo muitas mulheres transgênero.

Sanggar Swara, uma organização da sociedade civil de jovens trans em Jacarta, Indonésia realizou uma pesquisa que constatou que mais de 640 pessoas trans na grande Jacarta perderam o emprego, deixando essas pessoas incapazes de se sustentar. Segundo a chefe desta organização, Kanzha Vinaa, muitas destas pessoas não puderam ter acesso à distribuição de alimentos básicos, porque não tinham suas carteiras de identidade em mãos ou simplesmente devido à sua identidade de gênero.

Vendo a necessidade crítica de apoio, a Coalizão de Mecanismo de Resposta a Crises (CRM na sigla em inglês), liderada pelas organizações da sociedade civil LBH Masyarakat, Arus Pelangi, Sanggar Swara e GWL Ina, com apoio do UNAIDS Indonésia, decidiu arrecadar fundos para a comunidade de pessoas transgênero. “Divulgamos as informações sobre a captação de recursos para comunidades e parceiros no dia 28 de março. Nosso plano era coletar os fundos e distribuí-los para mulheres trans carentes, com apoio de pontos focais nas área”, explicou a chefe da organização Sanggar Swara.

Desde a sua criação em 2018, a Coalizão trabalha para coordenar e mobilizar recursos para responder à perseguição e discriminação enfrentadas por pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersex na Indonésia, uma das comunidades mais vulneráveis do país.

Em menos de uma semana, a Coalizão arrecadou mais de IDR 67.000.000 (rúpias indonésia) — cerca de 4.100 dólares — e distribuiu pacotes de alimentos e de higiene para mais de 530 mulheres trans na grande Jacarta. Os pacotes cobrem as necessidades básicas por uma semana. Segundo o chefe da organização Arus Pelangi, Ryan Kobarri, eles esperavam retorno de doações somente das redes próximas. “Mas ficamos empolgados ao ver que o apoio e o entusiasmo eram maior do que esperávamos. Não apenas as redes locais, mas até as redes internacionais deram seu apoio. Alguém doou 100 kg de arroz!”, contou o chefe da organização Arus Pelangi.

Embora haja incerteza sobre quanto tempo durará a atual situação da COVID-19, é muito provável que a necessidade persista nas próximas semanas e meses. A Coalizão CRM continua recebendo doações de todo o mundo a fim de ajudar a comunidade a sobreviver durante esses tempos difíceis.

Doações para ajudar a manter esse trabalho indispensável podem ser feitas pelo PayPal em paypal.me/kanzha ou através de Ryan Kobarri em ryan@aruspelangi.or.id.