Um terço dos lesotos precisa de ajuda humanitária, afirma ONU

O país sofreu uma queda de mais de 70% na produção agrícola nacional devido a uma série de inundações, chuvas tardias e geadas, além de péssimas colheitas no ano passado.

Coordenadora de Ajuda Humanitária, Valerie Amos (ONU/JC Mcllwaine)As Nações Unidas fizeram hoje (28) um apelo de 38,5 milhões de dólares para ajudar 725 mil pessoas – um terço da população de Lesoto, pequeno país do sul da África – afetados por uma severa crise alimentar.

Lesoto sofreu uma queda de mais de 70% na produção agrícola nacional devido a uma série de inundações, chuvas tardias e geadas, somadas a péssima colheita do ano passado, aumentaram a vulnerabilidade dos agricultores mais pobres do país. “É muito importante que a comunidade internacional não esqueça o que está acontecendo em um país como Lesoto”, disse a Subsecretária-Geral para Assuntos Humanitários da ONU, Valerie Amos.

De acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA, o número de pessoas em situação de insegurança alimentar nos países da África Austral aumentou dramaticamente nos últimos meses e atualmente mais de oito milhões, em nove países da região, são vulneráveis à insegurança alimentar.