UE doa mais de 1 bilhão de reais para UNICEF melhorar saúde de crianças e mães em 15 países

Comunidade quer acelerar o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, que devem ser atingidas até 2015. Financiamento é para melhorar acesso à água, comida, serviços médicos e higiene.

Timor-Leste. Foto: UNICEF/James Alcock

A União Europeia (UE) anunciou nesta terça-feira (4) que vai doar 320 milhões de euros, o equivalente a mais de 1,04 bilhão de reais, para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) ajudar a melhorar a saúde e a nutrição de crianças e mulheres em 15 países em desenvolvimento e acelerar o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

O financiamento será destinado à luta contra a desnutrição e doenças infecciosas, que estão entre as principais causas de mortalidade infantil. Programas plurianuais vão se concentrar em melhorar o acesso à água, saneamento, higiene, alimentos nutritivos e serviços médicos de qualidade.

Embora as taxas de mortalidade infantil tenham diminuído de 12,6 milhões em 1990 para aproximadamente 6,6 milhões em 2012, cerca de 18 mil crianças ainda morrem de doenças evitáveis todos os dias. Nas tendências atuais, o mundo só vai conseguir atingir o quarto ODM – que pede a redução em dois terços da taxa de mortalidade de crianças menores de cinco anos – em 2028.

Os 15 países que receberão ajuda são: Burundi, Costa do Marfim, Etiópia, Guiné-Bissau, Madagascar, Mauritânia, Moçambique, Níger, Nigéria, República Democrática do Congo, Serra Leoa, Somália, Timor-Leste, Zâmbia e Zimbábue.

Na semana passada, a UE também se comprometeu a dar 25 milhões de euros, mais de 81,6 milhões de reais, para a operação liderada pela União Africana (UA) na República Centro-Africana. Desde o início da crise no país, a União Europeia já financiou 200 milhões de euros, cerca de 653 milhões de reais, para a ajuda emergencial, projetos de desenvolvimento em longo prazo, esforços de estabilização e apoio ao processo eleitoral.