Ucrânia: 2,8 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária, alerta agência da ONU

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) informou nesta sexta-feira (30) que 2,8 milhões de pessoas estão em necessidade de assistência humanitária na Ucrânia e 2,2 milhões de civis sofrem por falta de acesso a serviços de saúde de qualidade.

Centro de distribuição de ajuda humanitária na Ucrânia. Foto: OCHA/ReliefWeb

Centro de distribuição de ajuda humanitária na Ucrânia. Foto: OCHA/ReliefWeb

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) informou nesta sexta-feira (30) que 2,8 milhões de pessoas estão em necessidade de assistência humanitária na Ucrânia e 2,2 milhões de civis sofrem por falta de acesso a serviços de saúde de qualidade.

Segundo o escritório da ONU, o aumento do número de necessitados se deve ao conflito no país, que restringiu a movimentação de pessoas e bens, suspendeu pagamentos sociais e de pensões e tornou perigoso o retorno a áreas não controladas pelo governo. No início do ano, 700 mil pessoas precisavam de ajuda.

As hostilidades também têm causado danos às infraestruturas do país, deixando cerca de 3,7 milhões de pessoas em necessidade de água e saneamento básico.

Devido às temperaturas baixas, à falta de água limpa e à falta de pagamento aos servidores, algumas escolas também foram forçadas a fechar por dias, deixando aproximadamente 4 milhões de pessoas sob ameaça.

Para responder à crise, o OCHA e parceiros estão pedindo 214 milhões de dólares a doadores, que vão cobrir as necessidades das 2,6 milhões de pessoas mais vulneráveis.

De acordo com o último boletim divulgado pelo escritório, desde 30 de novembro, 9.598 pessoas foram mortas, 22.311 ficaram feridas e 1,1 milhão fugiu do país.

Danos à habitação e à infraestrutura civil ocorrem quase diariamente, com a maioria dos incidentes acontecendo em Mariupol, noroeste de Donetsk e Luhansk Oblast, áreas ao longo da fronteira sul.


Comente

comentários