Turismo aumenta no mundo, mas crescimento no setor é baixo no Brasil, afirma ONU

Número de viajantes aumenta em 4% no primeiro semestre de 2015 no mundo. Setor é importante para geração de empregos, crescimento econômico e inclusão social.

A estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, é um dos pontos turísticos mais visitados no Brasil. Foto: Flickr/Caio Bruno (Creative Commons)

A estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, é um dos pontos turísticos mais visitados no Brasil. Foto: Flickr/Caio Bruno (Creative Commons)

Em sua recente atualização, a Organização Mundial de Turismo (OMT) indicou que russos e brasileiros foram os que mais deixaram de viajar devido, principalmente, ao lento crescimento econômico em ambos os países e a desvalorização das moedas em relação ao euro e ao dólar. Mesmo apresentando uma maior volatilidade, o documento revela que o turismo internacional cresceu 4% no primeiro semestre de 2015 – um aumento de 21 milhões comparando ao mesmo período de 2014.

Os destinos mais populares são o Caribe e a Oceania, com crescimento de 7%. O leste e centro da Europa e América Central revelaram aumento de 6% no turismo. Apesar de acesso limitado à informação sobre, a África mostra um declínio de 6%, com 10% de redução no Norte da África e 4% na África subsaariana, áreas afetadas pelos ataques terroristas e pelos efeitos do surto de ebola.

“A OMT se prepara para a 21ª Assembleia Geral em Medellín, Colômbia, e esse é o momento ideal para chamar atenção para um apoio mais forte ao turismo, já que o setor tem potencial de criar empregos, gerar crescimento econômico e inclusão social”, afirmou o secretário-geral da OMT, Taleb Rifai.