Trinta mil sírios fogem para o Iraque em menos de uma semana e ONU reforça ajuda humanitária

Novo fluxo de pessoas em busca de refúgio começou na quinta-feira (15) quando governo abriu fronteira. ACNUR oferece abrigo e suprimentos na região curda, onde um campo de refugiados já está sendo construído.

Sírios fogem para o Iraque. Foto: ACNUR/G. Gubaeva

Cerca de 30 mil sírios fugiram para o Curdistão, no Iraque, desde a semana passada. Outros milhares estão esperando para entrar na região, informou nesta terça-feira (20) o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR). A agência pediu que todos os países vizinhos mantenham fronteiras abertas para aqueles que fogem da guerra na Síria.

“Desde esta manhã, entre 2 mil e 3 mil pessoas estavam esperando perto do lado sírio da fronteira e espera-se que atravessem para o Iraque hoje”,disse o porta-voz do ACNUR, Dan McNorton, em Genebra, na Suíça.

O novo fluxo teve início na quinta-feira (15), quando as autoridades do Curdistão repentinamente abriram o acesso à ponte temporária no ponto de fronteira Peshkhabour, permitindo que centenas de pessoas acampadas na área desde cedo entrassem no Iraque. Na manhã seguinte, milhares tinham cruzado a ponte sobre o rio Tigre.

Na segunda-feira (19), mais de 4.8 mil pessoas entraram pelo novo acesso. Muitos deixaram a cidade Malikiyye, na província síria de Al-Hasakah, e disseram ao ACNUR que estavam fugindo de um bombardeio aéreo naquela manhã. Aqueles que chegaram nos dias seguintes haviam partido mais do oeste, de cidades como Efrin, Aleppo, Al Hasakah e Al Qamishly.

Em resposta, o ACNUR e os seus parceiros construíram abrigos para proporcionar sombra e pontos de distribuição de água e alimentos.

Em Erbil, província do Curdistão, o ACNUR estabeleceu um local de trânsito em Kawergost com mais de mil barracas. O local agora abriga cerca de 9 mil sírios. O ACNUR também enviou mais de 90 caminhões com ajuda humanitária. Entre os itens distribuídos estão tendas, lonas plásticas, colchões, cobertores, kits de cozinha, material de higiene, caixas d’água, latrinas e chuveiros portáteis e ventiladores elétricos.

Para aumentar rapidamente os suprimentos de ajuda no Iraque, o ACNUR enviou 15 caminhões para o norte do país a partir de seu depósito em Amã, na Jordânia. A expedição, que deve chegar esta semana, inclui mais de 3,1 mil barracas, dois armazéns pré-fabricados, além de enlatados. Segundo a agência, suprimentos adicionais estão sendo organizados.

A longo prazo, o ACNUR disse que está construindo um campo em cooperação com seus parceiros e o governo curdo, e que o local deverá estar pronto para acomodar refugiados dentro de semanas.

Quase 2 milhões de sírios já fugiram da guerra e se registraram como refugiados ou pediram o registro, sendo que dois terços deixaram o país este ano. Existem hoje mais de 684 mil refugiados sírios no Líbano, 516 mil na Jordânia, 434 mil na Turquia, 154 mil no Iraque e 107 mil no Egito.

Desde o levante contra o presidente Bashar al-Assad, em março de 2011, mais de 100 mil pessoas foram mortas e mais de 4 milhões foram deslocadas internamente. Pelo menos 6,8 milhões pessoas necessitam de assistência humanitária urgente.