Timor-Leste: ONU destaca progressos para estabilidade e segurança

O Timor-Leste está em um importante caminho de transição para ultrapassar as fragilidades políticas e institucionais que resultaram nas sangrentas revoltas de 2006, disse ao Conselho de Segurança a Representante Especial do Secretário-Geral para o país, Ameerah Haq.

Timor-Leste: ONU destaca progressos para estabilidade e segurança. Foto ONU

O Timor-Leste está em um importante caminho de transição para ultrapassar as fragilidades políticas e institucionais que resultaram nas sangrentas revoltas de 2006, disse ao Conselho de Segurança a Representante Especial do Secretário-Geral para o país, Ameerah Haq.

Numa reunião com o Presidente José Ramos-Horta e outras autoridades do Timor-Leste, Haq concordou em estabelecer um mecanismo conjunto para orientar o planejamento da transição da Missão de Paz das Nações Unidas no país, conhecida como UNMIT. Este sistema, segundo ela, procura assegurar que o processo de transição seja coerente com as estratégias do Governo e que haja uma transferência progressiva das funções da missão para as instituições do Timor-Leste.

“Quero enfatizar que a transição é uma reconfiguração das atividades da missão para assegurar que, quando a UNMIT se retirar, e ela vai se retirar, tenha feito todo o possível para garantir o futuro sucesso das instituições do Estado”, disse Haq, acrescentando que os preparativos reforçarão as capacidades, não só do policiamento, mas de todos os aspectos do seu mandato.

Haq disse que as eleições nacionais marcadas para meados de 2012 serão o primeiro teste da Polícia Nacional de Timor-Leste, tendo efetivamente a responsabilidade de dar segurança durante um evento complexo. Ela também destacou os progressos no reforço do sistema de justiça do país.

O relatório sublinha a necessidade de redobrar os esforços para superar as debilidades políticas, institucionais e sócio-econômicas que contribuíram para a violência de 2006, pedindo o apoio contínuo da comunidade internacional.