Vídeos da ONU

Todos os vídeos da ONU podem ser utilizados livremente e estão também em www.youtube.com/onubrasiloficial e www.facebook.com/ONUBrasil/videos.

Detenção e separação familiar são experiências traumáticas que podem deixar as crianças mais vulneráveis à exploração e ao abuso, disse o UNICEF. Na foto, migrantes atravessam fronteira do México com os EUA. Foto: OIM

UNICEF: separação de crianças migrantes de suas famílias nos EUA é de ‘partir o coração’

Em comunicado publicado na terça-feira (19), a diretora-executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Henrietta Fore, comentou a situação das crianças migrantes que estão sendo separadas de suas famílias na fronteira dos Estados Unidos com o México devido a seu status migratório.

“Histórias de crianças, algumas delas apenas bebês, sendo separadas dos pais enquanto buscam segurança nos EUA são de partir o coração”, declarou.

“Não importa de onde elas venham ou qual seja seu status migratório – são, antes de tudo, crianças. Aquelas que ficaram sem nenhuma opção a não ser fugir de suas casas têm o direito de ser protegidas, acessar serviços essenciais e estar com suas famílias – assim como todas as crianças”, completou.

Mulheres e crianças aguardam ajuda em Cox's Bazar, Bangladesh, onde 1 milhão de refugiados rohingya vivem atualmente. Foto: OIM/Olivia Headon

Chefe da ONU pede ‘solidariedade, compaixão e ação’ no Dia Mundial do Refugiado

Com mais de 68 milhões de pessoas no mundo todo deslocadas devido a conflitos e perseguições — quase o equivalente à população da Tailândia — o chefe das Nações Unidas pediu unidade e solidariedade como um primeiro passo para apoiá-las.

O apelo do secretário-geral da ONU, António Guterres, foi feito em mensagem de vídeo para o Dia Mundial do Refugiado, lembrado anualmente em 20 de junho.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, no Conselho de Segurança. Foto: ONU/Loey Felipe

Após saída dos EUA, ONU diz que Conselho tem importante papel na defesa dos direitos humanos

Em resposta à saída dos Estados Unidos na terça-feira (19) do Conselho de Direitos Humanos da ONU, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse que preferiria que o país permanecesse no órgão.

Em comunicado emitido pelo porta-voz Stéphane Dujarric, o chefe da ONU disse que o órgão com sede em Genebra era parte da “arquitetura” de direitos humanos das Nações Unidas, que tem papel importante na promoção e proteção dos direitos humanos no mundo todo.

A enviada especial do ACNUR, a atriz norte-americana Angelina Jolie, visita o oeste de Mossul. Residentes contaram que os corpos de diversos militantes terroristas estão enterrados nos destroços dos edifícios da cidade. O cobertor vermelho atrás dela cobre um artefato explosivo não detonado. Foto: ACNUR/Andrew McConnell

Angelina Jolie visita famílias iraquianas que tentam reconstruir suas vidas no oeste de Mossul

A atriz norte-americana Angelina Jolie, enviada especial da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), visitou no sábado (16) o oeste de Mossul, uma área urbana controlada pelo Estado Islâmico por três anos até 2017.

Após caminhar entre edifícios bombardeados, ruas desertas e se reunir com algumas das primeiras famílias a retornar à região, a atriz pediu que o mundo não se esqueça da agonia que essas pessoas passaram — e não ignore as dificuldades que enfrentam agora.

“Esta é a pior devastação que presenciei em todos os meus anos no ACNUR”, disse Jolie, falando em frente às ruínas da mesquita de al-Nuri, na cidade velha. “Essas pessoas perderam tudo, e o trauma e a perda que sofreram é sem paralelos”.

O chefe de direitos humanos da ONU, Zeid Ra'ad Al Hussein, também manifestou profunda preocupação com a política de proteção de fronteiras adotada recentemente pelos Estados Unidos, que forçou milhares de crianças migrantes a serem separadas de seus pais. Foto: UNICEF

ONU diz que as crianças migrantes não podem ser separadas de seus pais

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse nesta segunda-feira (18) que os refugiados e migrantes devem ser tratados com respeito e dignidade, criticando políticas migratórias que separam crianças de seus pais.

“Como questão de princípio, o secretário-geral (da ONU) acredita que os refugiados e migrantes devem ser sempre tratados com respeito e dignidade, e de acordo com a lei internacional existente. As crianças não podem ser traumatizadas ao serem separadas de seus pais. A unidade familiar precisa ser preservada”, disse o porta-voz do secretário-geral da ONU.

O retorno voluntário assistido e a reintegração é um componente indispensável da abordagem integrada à gestão da migração. O objetivo é promover o retorno e a reintegração de migrantes que não podem ou não querem permanecer em seus países de acolhimento – de modo ordenado e humano – e desejam regressar voluntariamente aos seus países de origem. A implementação bem-sucedida desses programas requer a cooperação e a participação de uma ampla gama de interlocutores – incluindo migrantes, sociedade civil e governos, tanto nos países anfitriões quanto nos países de origem. As parcerias entre a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e várias partes interessadas nacionais e internacionais são essenciais para a implementação efetiva desses programas, desde a fase de pré-retorno até a etapa de reintegração.

Agência da ONU promove retorno voluntário e reintegração de migrantes; vídeo

O retorno voluntário assistido e a reintegração é um componente indispensável da abordagem integrada à gestão da migração. O objetivo é promover o retorno e a reintegração de migrantes que não podem ou não querem permanecer em seus países de acolhimento – de modo ordenado e humano – e desejam regressar voluntariamente aos seus países de origem.

A implementação bem-sucedida desses programas requer a cooperação e a participação de uma ampla gama de interlocutores – incluindo migrantes, sociedade civil e governos, tanto nos países anfitriões quanto nos países de origem.

As parcerias entre a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e várias partes interessadas nacionais e internacionais são essenciais para a implementação efetiva desses programas, desde a fase de pré-retorno até a etapa de reintegração. Confira nesse vídeo.

Agência da ONU inaugura exposição em São Paulo para Dia Mundial do Refugiado

Em celebração ao Dia Mundial do Refugiado, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) inaugura em São Paulo na quarta-feira (20) a exposição fotográfica “Faces do Refúgio”, montada no piso térreo do Conjunto Nacional, um dos centros comerciais mais conhecidos da cidade.

Para marcar a abertura da exposição, o ACNUR promove a roda de conversa “Refúgio: Uma jornada forçada em busca de um horizonte seguro” às 19h, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. A exposição e a roda de conversa têm entrada gratuita.

No Sudão do Sul, a produção de mel vem transformando a vida de um grupo de mulheres. A péssima condição das estradas e a falta de segurança na região, contudo, dificultam a venda do produto e colocam em risco a comunidade. Em 2017, a Missão das Nações Unidas no país anunciou um plano para a reforma da principal estrada da área. Com a obra, a missão da ONU no Sudão do Sul poderá patrulhar melhor a região e garantir segurança para que a comunidade possa prosperar.

Com apoio da ONU, produtoras de mel melhoram vendas no Sudão do Sul; vídeo

No Sudão do Sul, a produção de mel vem transformando a vida de um grupo de mulheres. A péssima condição das estradas e a falta de segurança na região, contudo, dificultam a venda do produto e colocam em risco a comunidade.

Em 2017, a Missão das Nações Unidas no país anunciou um plano para a reforma da principal estrada da área. Com a obra, a missão da ONU no Sudão do Sul poderá patrulhar melhor a região e garantir segurança para que a comunidade possa prosperar. Saiba mais neste vídeo.

Militares da Índia e do Reino Unido servindo na missão de paz das Nações Unidas no Sudão do Sul usaram seus conhecimentos de engenharia para reformar o campo de futebol e as quadras de vôlei e de basquete no Estádio Malakal. Para os jovens da região, praticar esportes é uma oportunidade de diversão, mas também uma saída das frustrações vividas em um lugar com poucas oportunidades devido ao contínuo conflito.

No Sudão do Sul, missão da ONU incentiva prática de esportes entre os jovens; vídeo

Militares da Índia e do Reino Unido servindo na missão de paz das Nações Unidas no Sudão do Sul usaram seus conhecimentos de engenharia para reformar o campo de futebol e as quadras de vôlei e de basquete no Estádio Malakal. Para os jovens da região, praticar esportes é uma oportunidade de diversão, mas também uma saída das frustrações vividas em um lugar com poucas oportunidades devido ao contínuo conflito. Mais no vídeo.

Alya baseia-se nos valores da sua criação para liderar e orientar comunidade de refugiados sírios no Líbano. Foto: ACNUR

Refugiada síria desafia tradições no papel de líder comunitária no Líbano

Com a cabeça enrolada em um lenço preto e branco — um cachecol tradicionalmente usado como adorno entre os homens árabes — Alya caminha confiante entre as tendas de um assentamento informal na região norte do Vale do Beca, no Líbano.

A refugiada síria, de 50 anos, confere se está tudo bem com os outros refugiados no assentamento. Ela é a líder por aqui, também conhecida como “shawish”, um papel tradicionalmente atribuído a homens refugiados que supervisionam e gerenciam assentamentos informais no Líbano. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Por meio de financiamento da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), e em colaboração com editoras argentinas, a Tiflolibros, uma biblioteca digital para cegos, produziu 800 livros didáticos em espanhol. As obras são para pessoas com deficiência visual ou com incapacidade de leitura de material impresso. O acesso a estes livros foi facilitado pelo Tratado de Marrakech – cujo nome oficial é Tratado de Marrakech para facilitar o acesso a obras publicadas às pessoas cegas, com deficiência visual ou com outras dificuldades para acessar texto impresso, adotado em junho de 2013. A Argentina foi um dos Estados que adotou a convenção internacional.

Argentina: uma biblioteca digital para todos

Por meio de financiamento da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), e em colaboração com editoras argentinas, a Tiflolibros, uma biblioteca digital para cegos, produziu 800 livros didáticos em espanhol.

As obras são para pessoas com deficiência visual ou com incapacidade de leitura de material impresso. O acesso a estes livros foi facilitado pelo Tratado de Marrakech – cujo nome oficial é Tratado de Marrakech para facilitar o acesso a obras publicadas às pessoas cegas, com deficiência visual ou com outras dificuldades para acessar texto impresso, adotado em junho de 2013. A Argentina foi um dos Estados que adotou a convenção internacional.

Confira nessa matéria especial da TV ONU.

Criança é forçada a trabalhar no Paquistão. Foto: OIT / M. Crozet

OIT: 73 milhões de menores de idade trabalham em ocupações de risco

Em pronunciamento para o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, lembrado nesta semana (12), o chefe da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, alertou que 73 milhões de menores de idade trabalham em ocupações perigosas, como agricultura, mineração, construção civil e fábricas com condições precárias. Número representa quase metade dos 152 milhões de jovens que têm entre cinco e 17 anos de idade e estão envolvidos em alguma atividade produtiva.

No dia 12 de junho, a ONU celebra o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o número de crianças que trabalham diminuiu de 250 milhões para 152 milhões nos últimos 20 anos. Ainda assim, a erradicação do trabalho infantil ainda é um objetivo distante. Segundo o Nobel da Paz Kailash Satyarthi, ainda há muito a ser feito para impedir o trabalho infantil. “Se o mundo pode chegar a Marte, por que não podemos alcançar cada criança que corre perigo?”

‘Se o mundo pode chegar a Marte, por que não podemos alcançar cada criança que corre perigo?’

No dia 12 de junho, a ONU celebra o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o número de crianças que trabalham diminuiu de 250 milhões para 152 milhões nos últimos 20 anos. Ainda assim, a erradicação do trabalho infantil ainda é um objetivo distante.

Segundo o Nobel da Paz Kailash Satyarthi, ainda há muito a ser feito para impedir o trabalho infantil. “Se o mundo pode chegar a Marte, por que não podemos alcançar cada criança que corre perigo?”

No aquário do Rio, ONU Meio Ambiente participa de ação pela redução do consumo de plásticos. Foto: UNIC Rio/Brenno Felix

No aquário do Rio, ONU Meio Ambiente participa de ação pela redução do consumo de plásticos

Na última quarta-feira (6), no AquaRio, no Rio de Janeiro, foram anunciados os resultados do Desafio Mares Limpos 2017 com os Escoteiros do Brasil, em que mais de 3 mil escoteiros receberam insígnias da campanha da ONU Meio Ambiente #MaresLimpos por terem reduzido seu consumo de plásticos descartáveis.

Também foram anunciadas as medidas de redução do plástico descartável nas operações do Grupo Cataratas nos parques nacionais da Tijuca (RJ), Foz do Iguaçu (PR) e Fernando de Noronha (PE).

Baleias-jubarte. Foto: Flickr (CC)/Christopher Michel

Em dia dos oceanos, ONU celebra compromisso para proteger 62% dos litorais contra poluição plástica

No Dia Mundial dos Oceanos, lembrado neste 8 de junho, o chefe da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, comemorou a adesão nesta semana de oito novos países à campanha Mares Limpos, iniciativa para proteger as águas salgadas do mundo contra a poluição plástica. Com isso, chegou a 51 o número de nações envolvidas com a estratégia das Nações Unidas, lançada em fevereiro de 2017. Juntos, países respondem por 62% de todas as costas do planeta.

Quando os voluntários de uma operação de limpeza costeira nas Ilhas Galápagos encontraram uma lata de refrigerante de uma marca proveniente da Indonésia, não se surpreenderam. Há meses estavam recolhendo toneladas de plásticos vindas de outras regiões do planeta e que chegavam a essas praias remotas, localizadas a 1 mil quilômetros do Equador. O país é parte da campanha global #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente, o movimento mais ambicioso das Nações Unidas contra o lixo marinho. A campanha promove a aliança entre governos, setor privado e cidadãos para deter a poluição por plástico.

Moradores das Ilhas Galápagos combatem a maré de plástico; vídeo

Quando os voluntários de uma operação de limpeza costeira nas Ilhas Galápagos encontraram uma lata de refrigerante de uma marca proveniente da Indonésia, não se surpreenderam. Há meses estavam recolhendo toneladas de plásticos vindas de outras regiões do planeta e que chegavam a essas praias remotas, localizadas a 1 mil quilômetros do Equador.

O país é parte da campanha global #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente, o movimento mais ambicioso das Nações Unidas contra o lixo marinho. A campanha promove a aliança entre governos, setor privado e cidadãos para deter a poluição por plástico.

Foto: Brenno Felix/UNIC Rio

Primeira educadora brasileira com síndrome de Down é homenageada no Rio de Janeiro

Seguindo o Objetivo número dez da Agenda 2030 da ONU – que trata da redução das desigualdades em todo o mundo –, uma cerimônia no Rio de Janeiro destacou a importância da inclusão social. Débora Seabra, primeira educadora do Brasil com síndrome de Down, foi homenageada com a Medalha Tiradentes.

Confira o vídeo exclusivo produzido pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Secretário-geral da ONU, António Guterres (ao centro), fala à Assembleia Geral em discurso sobre o reposicionamento do sistema de desenvolvimento da ONU. À sua esquerda, a vice-secretária-geral, Amina Mohammed, e à sua direita, o presidente da Assembleia Geral, Miroslav Lajčák. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Países apoiam reforma ‘ambiciosa e abrangente’ do sistema de desenvolvimento da ONU

A Assembleia Geral das Nações Unidas apoiou um novo plano para tornar o desenvolvimento sustentável uma realidade. A estratégia foi descrita pelo secretário-geral da organização, António Guterres, como “a mais ambiciosa e abrangente transformação do sistema de desenvolvimento da ONU em décadas”.

Guterres afirmou que o pacote de reformas abre caminho para uma nova era de “soberania nacional” em relação ao desenvolvimento, em um processo apoiado por todo o Sistema ONU.

Reserva de vida silvestre no condado de Kent, em Maryland, nos Estados Unidos. Na imagem, vê-se o rio Chester, um dos cursos d'água que desemboca na Baía de Chesapeake. Foto: Programa da Baía de Chesapeake/Will Parson

Relator e chefe ambiental da ONU cobram reconhecimento do direito humano a um planeta saudável

Formalização do direito em nível global poderia vir por meio de resolução da Assembleia Geral, afirmaram o relator das Nações Unidas John Knox e o chefe ambiental da ONU Erik Solheim, em pronunciamento para o 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente.

Especialistas lembraram papel fundamental dos ambientalistas na proteção da natureza, mas alertaram: por semana, em algum parte do mundo, em média quatro ativistas morrem por defender o planeta.

Imagem: Pixabay

ONU Meio Ambiente e Sebrae lançam plataforma de ecoinovação para pequenos negócios

A ONU Meio Ambiente e o Sebrae, por meio do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), comemoram o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, com o lançamento inédito no país do seu Portal de Ecoinovação — www.ecoinovacao.com.br. Plataforma reúne conteúdos interativos, como infográficos, publicações e vídeos, que auxiliam o empreendedor brasileiro a embarcar no movimento global da sustentabilidade corporativa.

Gastos militares são 80 vezes maiores que os humanitários; ONU lança plano de desarmamento

O secretário-geral da ONU, António Guterres, anunciou um novo plano para o desarmamento global. A estratégia tem como objetivo auxiliar no processo de eliminação de arsenais de armas nucleares e de outros tipos de armamentos letais. Segundo Guterres, o mundo está a apenas “um erro mecânico, eletrônico e humano” da destruição.

“A ONU foi criada com o objetivo de eliminar a guerra como um instrumento de política internacional”, afirmou o chefe da ONU, ao revelar a nova agenda, intitulada ‘Assegurando nosso futuro comum’. No entanto, acrescentou, “após mais de sete décadas, nosso mundo está mais perigoso do que nunca”.

Em 2017, mais de US$ 1,7 trilhão foram investidos em armas e no subsídio a exércitos, os maiores índices desde a queda do Muro de Berlim, 80 vezes mais que o financiamento humanitário básico em todo o planeta.