Vídeos da ONU

Todos os vídeos da ONU podem ser utilizados livremente e estão também em www.youtube.com/onubrasiloficial e www.facebook.com/ONUBrasil/videos.

Letreiro do lado de fora do prédio da Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque para promover a 72ª sessão do debate geral. Foto: ONU/Kim Haughton

Debate anual da Assembleia Geral da ONU começa nesta terça-feira (19) com foco nas pessoas

Líderes globais reúnem-se na sede da ONU em Nova Iorque nesta semana para o encontro diplomático anual de alto nível conhecido como debate geral, que irá focar nas necessidades das populações mundiais e em discussões sobre questões vitais como desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas.

O tema dos debates da 72ª sessão da Assembleia Geral da ONU é “focar nas pessoas — lutar pela paz e pela vida decente para todos em um planeta sustentável” e, nesse espírito, monarcas, presidentes e premiês devem lançar discussões que definirão respostas internacionais para muitos dos atuais desafios globais, incluindo conflitos prolongados, extrema pobreza e fome e a crise de refugiados.

Evento no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro, marcou o décimo aniversário da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas. Encontro foi promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio). Foto: UNIC Rio/Gustavo Barreto

Evento no Rio debate direitos dos povos indígenas dez anos após declaração da ONU

Promovido pelo Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) no Museu de Arte Moderna (MAM), o encontro reuniu especialistas e representantes da comunidade indígena de várias partes do Brasil.

Convidados debaterem o documentário “Guarani e Kaiowá: pelo direito de viver no Tekoha”, gravado em aldeias indígenas do centro-oeste do país. No dia 13 de setembro foram marcados os dez anos da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas. Assista aos vídeos aqui.

Miroslav Lajčák (centro) assumiu a presidência da 72ª sessão da Assembleia Geral. Foto: ONU/Kim Haughton

Assembleia Geral da ONU inaugura sua 72ª sessão com foco nas pessoas

A Assembleia Geral das Nações Unidas inaugurou nesta terça-feira (12) sua 72ª sessão, com uma ênfase na busca pela paz e vida decente para todos em um planeta sustentável.

“A ONU foi criada para as pessoas”, disse Miroslav Lajčák em seu primeiro discurso como presidente da Assembleia Geral. “As pessoas que precisam mais da ONU não estão sentadas nesta sala hoje. Elas não estão envolvidas nas negociações de resoluções. (…) É uma das tarefas da Assembleia Geral garantir que suas vozes ainda possam ser ouvidas”.

Mais de 3,5 milhões de crianças refugiadas com idade entre 5 e 17 anos não tiveram a oportunidade e frequentar a escola no último ano letivo, revela o ACNUR. Foto: ACNUR/ P.Wiggers

Relatório do ACNUR aponta crise na educação de crianças refugiadas

Mais de 3,5 milhões de crianças refugiadas com idade entre 5 e 17 anos não tiveram a chance de frequentar a escola no último ano letivo, mostrou a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), em relatório divulgado na segunda-feira (11).

Globalmente, 91% das crianças frequentam a escola. Entre os refugiados, no entanto, este índice é bem menor, de apenas 61%. Em países de baixa renda, chega a ser de 50%, informou a agência da ONU.

Videoclipe de "Ninguém Ficará para Trás" será lançado na Internet na terça-feira (12). Foto: Reprodução

Coletivo ‘Baixada Nunca se Rende’ e Centro RIO+ lançam videoclipe ‘Ninguém Ficará Para Trás’

O coletivo aberto de músicos “Baixada Nunca se Rende”, apoiado pelo Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+) das Nações Unidas, lança na terça-feira (12) na Internet o videoclipe da música “Ninguém Ficará para Trás”.

A canção é parte do EP produzido com o apoio do Centro RIO+ — do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) — e da organização da sociedade civil Agência do Bem. O vídeo será lançado nos canais do Youtube do centro da ONU, do coletivo aberto de músicos e da banda Rota Espiral.

Refugiados rohingya fogem de violência em Mianmar em outubro de 2016. Foto: ONU

ONU alerta para ‘clássico exemplo de limpeza étnica’ em Mianmar

O alto-comissário das Nações Unidas para os direitos humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, afirmou nesta segunda-feira (11) que o tratamento dado por Mianmar à minoria muçulmana rohingya se assemelha a um “exemplo clássico de limpeza étnica”. As declarações foram feitas durante a abertura da 36ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra, na Suíça.

De acordo com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), mais de 270 mil rohingyas fugiram para Bangladesh desde o fim de agosto, quando a crise humanitária em Mianmar se intensificou depois de confrontos entre grupos da minoria étnica e o Exército do país.

Foto: Banco Mundial

Quando entregas feitas por cidadãos comuns tornam cidades sustentáveis

Com o crescimento do comércio eletrônico, aumenta a necessidade de sistemas de entrega no mesmo dia, e o crowdshipping pode complementar as entregas por caminhão com veículos mais leves e fáceis de manobrar, já que cada vez mais cidades têm leis restringindo a circulação de caminhões.

“Da mesma forma como estimulamos projetos que permitam maior uso de transporte público e não motorizado, precisamos que os produtos cheguem às cidades. Portanto, a logística urbana é uma parte vital das cidades sustentáveis”, explica a especialista em Transportes Bianca Alves, do Banco Mundial.

Da esquerda para a direita: João Carlos Jarochinski, da Rede Sul-Americana para as Migrações Ambientais (RESAMA) e Organização Internacional para as Migrações (OIM); Isabel Marquez, representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR); Rayne Ferretti, Oficial Nacional da ONU-Habitat; Ana Toni, do Instituto Clima e Sociedade, moderadora do debate. Foto: UNIC Rio/Julia De Cunto

Acordos climáticos ajudarão a conter crise migratória, dizem especialistas em evento da ONU

A crise migratória está atrelada ao comprometimento com os acordos climáticos e a criação de políticas de proteção para populações em maior situação de vulnerabilidade.

É o que defendem os especialistas que discutiram, nesta terça (05), os deslocamentos causados por questões climáticas durante o “Seminário Vidas Deslocadas – diálogos sobre Mudanças Climáticas e Mobilidade Humana”, no Museu do Amanhã. Confira matéria e vídeo sobre o debate.

Em Maricá (RJ), tribo usa idioma guarani para fortalecer cultura indígena

A Aldeia Mata Verde Bonita (Tekoa Ka’ Aguy Ovy Porã), visitada pela equipe do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), é uma das oito comunidades guaranis no estado do Rio, onde moram 73 pessoas em uma área de proteção ambiental com mais de 90 hectares. Sua língua materna é a variedade mbya do guarani, um idioma indígena do tronco tupi-guarani, falado por milhares de indígenas do Centro-Oeste ao Sul do Brasil e em países vizinhos, como Bolívia e Paraguai.

Depois que as milícias mataram seu marido em Mossul, cidade iraquiana destruída pela guerra, Dalal, mãe de seis crianças que vive do distrito de Zanjili, deixou tudo para trás. Durante a fuga, uma tragédia: uma de suas filhas, Milad, de 16 anos, perdeu sua perna em um ataque enquanto fugia dos conflitos. Com o fim dos combates em Mossul, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) fizeram um apelo humanitário para atender as necessidades de crianças vulneráveis, mulheres e homens deslocados, incluindo os que estão voltando para a cidade.

Após retomada de Mossul, ONU detalha necessidades políticas e humanitárias do Iraque

Depois que as milícias mataram seu marido em Mossul, cidade iraquiana destruída pela guerra, Dalal, mãe de seis crianças que vive do distrito de Zanjili, deixou tudo para trás. Durante a fuga, uma tragédia: uma de suas filhas, Milad, de 16 anos, perdeu sua perna em um ataque enquanto fugia dos conflitos.

Com o fim dos combates em Mossul, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) fizeram um apelo humanitário para atender as necessidades de crianças vulneráveis, mulheres e homens deslocados, incluindo os que estão voltando para a cidade.

Com 479 jogadores estrangeiros vindos de 44 países, o campeonato espanhol La Liga se uniu à campanha ‘Juntos’ para valorizar a diversidade dentro de campo. Raúl González e David Villa, ex-jogadores do Real Madrid e do Barcelona respectivamente, uniram suas vozes à ação para compartilhar a importância do respeito, da tolerância e da inclusão no mundo dos esportes. Confira aqui o vídeo especial da campanha.

Liga de futebol espanhola se une à ONU para promover a diversidade e os migrantes

Com 479 jogadores estrangeiros vindos de 44 países, o campeonato espanhol La Liga se uniu à campanha ‘Juntos’ para valorizar a diversidade dentro de campo. Raúl González e David Villa, ex-jogadores do Real Madrid e do Barcelona respectivamente, uniram suas vozes à ação para compartilhar a importância do respeito, da tolerância e da inclusão no mundo dos esportes. Confira aqui o vídeo especial da campanha.

Onda de violência na República Centro-Africana leva a deslocamento de milhares para a vizinha República Democrática do Congo. Foto: ACNUR/Simon Lubuku

Violência recente na República Centro-Africana já levou à fuga de 160 mil refugiados para a RD Congo

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) alertou neste mês que ondas recentes de violência têm levado milhares de pessoas a fugir da República Centro-Africana e buscar segurança na vizinha República Democrática do Congo. No início de julho, a organização Médicos Sem Fronteiras relatou às Nações Unidas que um bebê foi morto a tiros por militantes em um hospital na cidade centro-africana de Zemio. Posto de atendimento abrigava mais de 7 mil deslocados internos.

Crianças se alimentam em uma escola no Timor-Leste, com refeições fornecidas pelo Programa Mundial de Alimentos da ONU, PMA, e o Ministério da Educação do país asiático. Foto: ONU/Martine Perret

Na ONU, países reafirmam compromisso com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Em Nova Iorque, líderes de mais de 70 países se reuniram no Fórum Político de Alto Nível da ONU para debater os progressos e desafios da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável.

Relatório do secretário-geral da organização sobre os progressos realizados em prol dos ODS mostrou que, apesar de o progresso global ter sido evidente em muitos casos, foi desigual nos países e regiões. Além disso, os avanços foram considerados insuficientes em diversos objetivos.

Tabagismo é a causa de 7 milhões de mortes ao ano. Foto: PEXELS

Indústria do tabaco prejudica esforços dos governos para combater fumo, denuncia OMS

Cerca de 4,7 bilhões de pessoas — 63% da população mundial — estão protegidas por pelo menos uma medida de controle do tabaco, número que quadruplicou desde 2007, quando apenas 1 bilhão de indivíduos estavam resguardados do cigarro por políticas integrais. Conquista é atribuída aos esforços de governos que lutam para implementar estratégias contra o tabagismo, aponta novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Foto: UNIFIL/Pasqual Gorriz

VÍDEO: Conheça a Força-Tarefa Marítima da Missão da ONU no Líbano

Em 2006, o Conselho de Segurança das Nações Unidas adotou a resolução 1701 para promover a paz e a estabilidade no sul do Líbano.

As Forças Armadas Libanesas têm a responsabilidade primária de garantir a segurança na área, enquanto a Força-Tarefa Marítima (FTM) da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL) – comandada pela Marinha do Brasil desde 2011 – opera em apoio às forças libanesas. Conheça os detalhes nesse vídeo da ONU.

No Quênia, até 3 milhões de pessoas estão lutando para encontrar o suficiente para comer, em meio ao avanço da mais recente seca. A chuva insuficiente nos últimos dois anos teve como resultado uma colheita fraca e um gado dizimado em algumas partes do país.

Avanço da seca no Quênia ameaça 3 milhões de pessoas, alerta agência agrícola da ONU

No Quênia, até 3 milhões de pessoas estão lutando para encontrar o suficiente para comer, em meio ao avanço da mais recente seca. A chuva insuficiente nos últimos dois anos teve como resultado uma colheita fraca e um gado dizimado em algumas partes do país.

Segundo estimativas do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas, o FIDA, algumas regiões podem chegar a níveis de emergência até setembro deste ano, enquanto muitas famílias estão comendo apenas uma vez ao dia. Confira nesse vídeo.

Crianças aguardando a refeição em uma escola em Bandarero, no norte do Quênia. Foto: OCHA/Daniel Pfister

Relatório da ONU pede ‘esforços acelerados’ para alcançar Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Se o mundo quiser erradicar a pobreza, enfrentar as mudanças climáticas e construir sociedades pacíficas e inclusivas para todos até 2030, são necessários mais esforços para acelerar o progresso em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A informação consta em um relatório das Nações Unidas apresentado nessa segunda-feira (17) pelo secretário-geral da organização, António Guterres.

A Agenda 2030 da ONU e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável não são apenas itens de uma lista. Representam uma abordagem holística para a compreensão e a resolução de problemas da atualidade, ao nos orientar a fazer as perguntas certas no momento certo. Precisamos considerar vários desafios para descobrir como eles se conectam e se impactam. Mas como isso funciona? Confira neste vídeo do Centro de Conhecimento para o Desenvolvimento Sustentável do UNSSC, a instituição de ensino dos funcionários da ONU, em parceria com a Fundação Simpleshow.

VÍDEO: Compreendendo as dimensões do desenvolvimento sustentável

A Agenda 2030 da ONU e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável não são apenas itens de uma lista. Representam uma abordagem holística para a compreensão e a resolução de problemas da atualidade, ao nos orientar a fazer as perguntas certas no momento certo.

Precisamos considerar vários desafios para descobrir como eles se conectam e se impactam. Mas como isso funciona? Confira neste vídeo do Centro de Conhecimento para o Desenvolvimento Sustentável do UNSSC, a instituição de ensino dos funcionários da ONU, em parceria com a Fundação Simpleshow.