Vídeos da ONU

Todos os vídeos da ONU podem ser utilizados livremente e estão também em www.youtube.com/onubrasiloficial e www.facebook.com/ONUBrasil/videos.

Enquanto a temporada de monções se aproxima, trabalhadores têm pressa para pavimentar a principal estrada que corta o maior campo de refugiados do mundo hoje: Kutupalong, em Bangladesh, que abriga mais de 570 mil refugiados. As obras, financiadas pela Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) em estreita cooperação com o governo de Bangladesh, são vitais para que as agências humanitárias possam alcançar as pessoas que precisam de ajuda imediata. Foto: ACNUR

No maior campo de refugiados do mundo, ONU se antecipa à temporada de monções

Enquanto a temporada de monções se aproxima, trabalhadores têm pressa para pavimentar a principal estrada que corta o maior campo de refugiados do mundo hoje: Kutupalong, em Bangladesh, que abriga mais de 570 mil refugiados.

As obras, financiadas pela Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) em estreita cooperação com o governo de Bangladesh, são vitais para que as agências humanitárias possam alcançar as pessoas que precisam de ajuda imediata. Confira no vídeo.

Cantando canções em homenagem às mulheres, cerca de 150 representantes de todo o Sudão do Sul deram realizaram em março deste ano um diálogo nacional de três dias com funcionários da Missão das Nações Unidas no país, a UNMISS. Realizado na capital, Juba, visa ampliar as vozes das mulheres nos processos de paz. As mulheres sul-sudanesas – incluindo mulheres no governo, na sociedade civil, na política, nas forças armadas e entre as pessoas deslocadas internamente – estão expressando a necessidade urgente de paz e maior representação política para todos e todas.

No Sudão do Sul, mulheres participam de diálogo nacional para ampliar participação política

Cantando canções em homenagem às mulheres, cerca de 150 representantes de todo o Sudão do Sul deram realizaram em março deste ano um diálogo nacional de três dias com funcionários da Missão das Nações Unidas no país, a UNMISS.

Realizado na capital, Juba, visa ampliar as vozes das mulheres nos processos de paz.

As mulheres sul-sudanesas – incluindo mulheres no governo, na sociedade civil, na política, nas forças armadas e entre as pessoas deslocadas internamente – estão expressando a necessidade urgente de paz e maior representação política para todos e todas. Assista nesse vídeo.

No Camboja, cerca de um terço da população vive abaixo ou um pouco acima da linha da pobreza e dependem da agricultura como única atividade geradora de renda. Devido ao Sistema Participativo de Garantia (SPG), um programa implementado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), esta família cambojana foi capaz de escapar da pobreza cultivando produtos orgânicos de maneira sustentável.

FAO ajuda agricultores no Camboja a gerar renda e fugir da pobreza; vídeo

No Camboja, cerca de um terço da população vive abaixo ou um pouco acima da linha da pobreza e dependem da agricultura como única atividade geradora de renda. Devido ao Sistema Participativo de Garantia (SPG), um programa implementado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), esta família cambojana foi capaz de escapar da pobreza cultivando produtos orgânicos de maneira sustentável. Confira no vídeo.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, durante encontro no Conselho de Segurança sobre a Síria. Foto: ONU/Manuel Elias

‘Não há solução militar para o conflito na Síria’, diz António Guterres

Secretário-geral da ONU comentou recentes relatos de ataques aéreos promovidos por Estados Unidos, França e Reino Unido: “Existe uma obrigação, particularmente quando se trata de questões de paz e segurança, de agir de forma consistente com a Carta das Nações Unidas e com o direito internacional em geral”.

“A Carta da ONU é muito clara sobre essas questões. O Conselho de Segurança é o principal responsável pela manutenção da paz e segurança internacionais”, disse Guterres, que voltou a pedir estabelecimento de mecanismo independente para investigar uso de armas químicas no conflito em curso, que entra em seu oitavo ano.

No início de abril, uma missão das Nações Unidas – liderada pelo Programa Mundial de Alimentos – visitou a cidade de Raqqa, na Síria, mesmo em meio à restrição de movimentos e à falta de sinais de internet e telefone. O PMA está se preparando para fornecer alimentação a cerca de 30 mil pessoas entre as mais vulneráveis na cidade atingida brutalmente pela guerra que já dura mais de 7 anos. Confira no vídeo

Síria: Programa Mundial de Alimentos se prepara para ajudar 30 mil pessoas em Raqqa

No início de abril, uma missão das Nações Unidas – liderada pelo Programa Mundial de Alimentos – visitou a cidade de Raqqa, na Síria, mesmo em meio à restrição de movimentos e à falta de sinais de internet e telefone. O PMA está se preparando para fornecer alimentação a cerca de 30 mil pessoas entre as mais vulneráveis na cidade atingida brutalmente pela guerra que já dura mais de 7 anos. Confira no vídeo.

Ouvir as necessidades das crianças e jovens é o primeiro passo para ajudá-los a crescerem saudáveis e seguros. Ao estabelecer regras de forma consistente, calma e amavelmente, é criado um ambiente seguro e saudável para a criança crescer. #EscutaPrimeiro – em inglês, #ListenFirst – é uma iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Organização Mundial da Saúde (OMS) e parceiros que busca aumentar o apoio à prevenção do uso de drogas com base em evidências científicas, promovendo assim um investimento eficaz no bem-estar das crianças e jovens, suas famílias e comunidades.

VÍDEO: Ouvir as crianças e jovens significa mais saúde e segurança

Ouvir as necessidades das crianças e jovens é o primeiro passo para ajudá-los a crescerem saudáveis e seguros. Ao estabelecer regras de forma consistente, calma e amavelmente, é criado um ambiente seguro e saudável para a criança crescer.

#EscutaPrimeiro – em inglês, #ListenFirst – é uma iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Organização Mundial da Saúde (OMS) e parceiros que busca aumentar o apoio à prevenção do uso de drogas com base em evidências científicas, promovendo assim um investimento eficaz no bem-estar das crianças e jovens, suas famílias e comunidades.

Acesse o vídeo da campanha e saiba mais aqui.

Publicação da OMS e do UNICEF visa encorajar aleitamento materno em unidades de saúde. Foto: OMS/Anuradha Sarup

ONU lança orientações para estimular amamentação em unidades de saúde

Divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), publicação sobre aleitamento materno em unidades de saúde dá orientações a profissionais para que incentivem a amamentação. Material também traz recomendações para os pais de recém-nascidos. A alimentação dos bebês com leite materno pelos dois primeiros anos pode salvar a vida de mais de 820 mil crianças.

Abdias Nascimento na Câmara durante pronunciamento, convenção nacional do PDT. Tribuna da Câmara dos Deputados, 1982. Foto: Acervo Abdias Nascimento/IPEAFRO

Há 40 anos, livro de Abdias Nascimento denunciava violência contra população negra do Brasil

Quarenta anos depois, o livro de Abdias Nascimento – uma obra de referência no debate étnico-racial – é relançado para denunciar a violência contra a população negra no Brasil.

Falecido em 2011, aos 97 anos, Abdias deixou um legado de luta contra o racismo na literatura, na política e em muitos aspectos da sociedade brasileira. O ativista – que viveu exilado entre 68 e 81, durante a ditadura militar – foi senador, deputado, escultor, ator e fundador do Teatro Experimental do Negro.

Confira nesse vídeo especial do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Foto: Associação Jadir de Taekwondo

Projeto comunitário de taekwondo promove inclusão pelo esporte

No Rio de Janeiro, uma iniciativa de taekwondo já ajudou quase 6 mil crianças e adolescentes em 18 anos de atividade. O projeto dialoga com os objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Por meio da arte marcial coreana, a Associação Jadir de Taekwondo busca melhorar a qualidade de vida dos seus alunos, proporcionando acesso gratuito ao esporte, incentivando a cultura e oferecendo oportunidades de educação.

Confira neste vídeo produzido pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Resposta humanitária no Brasil se intensifica diante da crescente chegada de venezuelanos

Mais de 800 venezuelanos cruzam a fronteira brasileira todos os dias, de acordo com as estimativas mais recentes do governo federal. À medida que a complexa situação política e socioeconômica na Venezuela piora, os venezuelanos que chegam ao Brasil precisam urgentemente de comida, abrigo e assistência médica. Também são muitos que demandam proteção internacional.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está trabalhando com autoridades para identificar os venezuelanos dispostos a se mudar voluntariamente de Roraima para outras partes do Brasil. A interiorização fornecerá soluções de longo prazo às pessoas necessitadas e trará alívio a pressão sobre as comunidades e serviços locais no estado. Dois voos, operados pela Força Aérea Brasileira, partiram de Boa Vista esta semana. O primeiro transportou 104 venezuelanos para São Paulo (SP). O segundo deve ocorrer nesta sexta-feira (6) com destino a São Paulo e Cuiabá (MT).

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) relatam que, em três estados afetados por conflitos na Nigéria, a situação das famílias vulneráveis vem melhorando devido à assistência humanitária. Apesar disso, com a chegada da estação chuvosa em junho, elas poderão ficar sem o reabastecimento de alimentos.

Na Nigéria, programa da ONU apoia 1,2 milhão de pessoas afetadas pelo Boko Haram

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) relata que, em três estados afetados por conflitos na Nigéria, a situação das famílias vulneráveis vem melhorando devido à assistência humanitária. Apesar disso, com a chegada da estação chuvosa em junho, elas poderão ficar sem o reabastecimento de alimentos.

Apesar dos desafios de segurança, o PMA distribui alimentos como arroz, óleo de cozinha, sorgo, sal e alimentos nutricionais especializados para mais de 1,2 milhão de pessoas em todas as áreas afetadas pela Boko Haram na Nigéria. Cerca de 70% dos alimentos distribuídos são adquiridos localmente, ajudando os agricultores nigerianos.

Há também apoio financeiro em lugares onde os mercados estão funcionando, permitindo que as pessoas comprem uma variedade maior de alimentos frescos e ajudem a economia local.

Confira nessa matéria em vídeo.

Neste documentário, acompanhamos os bastidores das investigações sobre as violências sexuais cometidas durante os recentes conflitos na Síria e no Iraque. Mostramos a busca por justiça por três mulheres iazidis e uma ativista síria que foram sequestradas pelo ISIL, bem como os desafios enfrentados pelas e pelos investigadores internacionais para localizar as vítimas e coletar evidências.

Evidências de esperança: investigadores da ONU buscam justiça para vítimas de violência sexual

Neste documentário, acompanhamos os bastidores das investigações sobre as violências sexuais cometidas durante os recentes conflitos na Síria e no Iraque. Mostramos a busca por justiça por três mulheres iazidis e uma ativista síria que foram sequestradas pelo ISIL, bem como os desafios enfrentados pelas e pelos investigadores internacionais para localizar as vítimas e coletar evidências.

Projeto Ciclo Orgânico já reciclou 260 toneladas de resíduos orgânicos em dois anos no Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio/Brenno Felix

Projeto já reciclou 260 toneladas de resíduos orgânicos em dois anos no Rio; vídeo

Ao perceber que muitas pessoas se incomodavam com o resíduo orgânico e buscavam uma solução para dar o destino correto na hora do descarte, idealizador do ‘Ciclo Orgânico’ começou a oferecer o serviço de coleta e compostagem desse material.

Só na cidade do Rio de Janeiro, o orgânico representa pouco mais da metade de todos os resíduos produzidos. Iniciativa amplia ação em prol de um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, mais especificamente o que busca assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Confira nesse vídeo especial do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Suad, de 18 anos, implora no meio da estrada entre a capital do Iêmen, Sana'a, e Saada com seu sobrinho de apenas 4 anos, cuja mãe foi morta no conflito. Em todo o país, que está em guerra desde 2015, mais de 22 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária. Foto: Giles Clarke/OCHA

Iêmen: doadores prometem US$ 2 bi em apoio humanitário; ONU pede solução política

Um apelo que levantou cerca de 2 bilhões de dólares para ajudar milhões de pessoas no Iêmen foi um “notável sucesso de solidariedade internacional” para uma população “cansada da guerra” no Iêmen. No entanto, a ajuda por si só não fornecerá uma solução para o conflito, disse nesta terça-feira (3) António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas.

Em 2017, o pior surto de cólera do mundo até hoje afetou 1 milhão de iemenitas, e a difteria está agora em alta no que já era um dos países mais pobres e vulneráveis da região antes do início dos combates. Os últimos dados da ONU indicam que um recorde de 22,2 milhões de pessoas – cerca de 75% da população – agora precisam de ajuda humanitária.

Refugiada de Mianmar trabalha com costura em campo de Cox's Bazar, Bangladesh. Foto: ACNUR

Mulheres refugiadas de Mianmar tecem novas vidas em Bangladesh

Em uma sala lotada no campo de refugiados de Nayapara, em Bangladesh, há uma concentração intensa em meio ao zumbido de máquinas de costura.

Quarenta mulheres jovens trabalham duro, produzindo itens que fazem parte dos kits de higiene feminina distribuídos pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) duas vezes por ano para refugiadas em idade reprodutiva, incluindo roupas íntimas e absorventes reutilizáveis.

Mais de 688 mil refugiados foram forçados a fugir para Bangladesh desde que a violência eclodiu na região de Maungdaw, no norte do estado de Rakhine, em Mianmar, há seis meses. Há registros de que tropas e multidões atacaram e mataram moradores e atearam fogo em suas aldeias.

Os dez anos da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas são o mote do documentário “Mulheres Indígenas: Vozes por Direitos e Justiça”. Foto: UNIC Rio/Natalia da Luz

ONU Brasil lança documentário ‘Mulheres Indígenas: Vozes por Direitos e Justiça’

Os dez anos da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas são o mote do documentário “Mulheres Indígenas: Vozes por Direitos e Justiça”, lançado pela ONU Brasil nesta quinta-feira (29), em Brasília (DF). O vídeo recupera alguns momentos do diálogo entre as mulheres indígenas e as Nações Unidas em torno de sua articulação pelos direitos humanos e em defesa de seus povos e territórios, no Brasil e no exterior.

O comércio transatlântico de escravos “epicamente vergonhoso” foi o maior movimento forçado e legalmente sancionado de pessoas na história da humanidade. Mais de 15 milhões de homens, mulheres e crianças da África foram escravizados. A lembrança é do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em mensagem para o Dia Internacional em Memória das Vítimas da Escravidão e do Comércio Transatlântico de Escravos – 25 de março.

Comércio transatlântico de escravos nos alerta para perigos do racismo, diz chefe da ONU

O comércio transatlântico de escravos “epicamente vergonhoso” foi o maior movimento forçado e legalmente sancionado de pessoas na história da humanidade. Mais de 15 milhões de homens, mulheres e crianças da África foram escravizados.

A lembrança é do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em mensagem para o Dia Internacional em Memória das Vítimas da Escravidão e do Comércio Transatlântico de Escravos – 25 de março.

Médica analisa exame para eventual diagnóstico de tuberculose. Foto: AGECOM/Carol Garcia

Em dia mundial, OMS convoca líderes das Américas a acabar com tuberculose até 2030

Os avanços para reduzir os casos de tuberculose na região das Américas têm sido significativos. No entanto, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), é necessária a mobilização de líderes de todos os setores para pôr fim a essa doença até 2030.

“É possível acabar com a tuberculose na região das Américas. Devemos abordar os fatores que levam a essa doença: desde as condições de vida, às dificuldades de acesso aos serviços de saúde”, afirmou Marcos Espinal, diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis e Determinantes Ambientais de Saúde da OPAS/OMS. “Precisamos de líderes em cada um dos setores da sociedade que se comprometam e implementem ações para alcançar essa meta”.

Em uma competição acirrada, os participantes apresentaram novas formas de reutilização, redução do desperdício e uso racional da água. Foto: Reprodução

Projetos de gestão da água da chuva e descontaminação de embalagens vencem Camp de Ecoinovação

Após três dias de mentorias, articulações e mais de dez painéis e dinâmicas sobre negócios de impacto socioambiental, as dez ideias e dez startups do “Camp de Ecoinovação: Desafio Água” tiveram suas propostas aperfeiçoadas a partir de um novo olhar para os negócios com foco na sustentabilidade.

Em uma competição acirrada, os participantes apresentaram novas formas de reutilização, redução do desperdício e de uso racional da água, bem como ideias para melhorar o saneamento e a poluição, frente ao desafio de solucionar problemas hídricos nas cidades, indústrias e na agricultura.

O evento foi uma iniciativa da ONU Meio Ambiente em parceria com SEBRAE e apoio da organização Green Nation.

Foto: Rafael Zart/ Concurso de Fotos ODS/ PNUD Brasil

Em Brasília, ‘Planeta ODS’ discute impacto das desigualdades na saúde da população

Os impactos das desigualdades, do planejamento e da ocupação das cidades na vida e na saúde da população foi o tema de debate na terça-feira (20) no Planeta ODS, em Brasília (DF). Os palestrantes apresentaram e discutiram experiências e estudos de caso sobre o tema, que representa um dos eixos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O Planeta ODS é palco de atividades transversais ao 8º Fórum Mundial da Água, que acontece até esta sexta-feira (23). Mesas de debate, exibição de filmes no formato fulldome (360°) e de curtas metragens abordaram o tema água e desenvolvimento.

Diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), Carissa F. Etienne. Foto: UNIC Rio/Brenno Felix

No Rio, congresso internacional destaca importância de tratamentos complementares para a saúde

Entre os dias 12 e 15 de março, o Rio de Janeiro sediou o 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Saúde Pública e o 3º Congresso Internacional de Ayurveda.

O evento reuniu profissionais, gestores e pesquisadores das diversas práticas integrativas de todo o mundo, e teve uma forte representatividade indígena.

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), Carissa F. Etienne, apresentou um breve panorama sobre a medicina tradicional nas Américas e a importância dos estudos e reconhecimento destes tipos de tratamentos.