Arquivo da tag: Secretário-geral da ONU

O secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten (arquivo)

O nono secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten

De acordo com a Carta das Nações Unidas, o secretário-geral é o “chefe administrativo” da Organização e deve cumprir “outras funções que lhe são confiadas” pelo Conselho de Segurança, Assembleia Geral, Conselho Econômico e Social e outros órgãos das Nações Unidas.

 

A Carta também diz que o secretário-geral tem o dever de “levar à atenção do Conselho de Segurança qualquer assunto que em sua opinião possa ameaçar a manutenção da paz e segurança internacional”. Saiba mais sobre o tema clicando aqui e confira todas as notícias relacionadas abaixo.

Oficial do governo da Suécia (Ninni Andersson); secretário-geral da ONU, António Guterres (centro); chanceler sueca, Margot (centro, esquerda); e enviado especial da ONU para o Iêmen, Martin Griffiths (centro, direita), com participantes das consultas políticas iemenitas na Suécia em 13 de dezembro de 2018. Foto: ONU

Iêmen: ONU elogia acordo de cessar-fogo em Hodeida

O anúncio de um cessar-fogo entre as partes em conflito do Iêmen em torno do porto-chave de Hodeida foi saudado pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, na quinta-feira (13), como um acordo que melhorará a vida de milhões de pessoas.

Falando no último dia das negociações lideradas pela ONU na Suécia para decidir o destino do país devastado pela guerra, onde seu povo enfrenta a pior crise humanitária do mundo, Guterres disse aos presentes que eles tinham “o futuro do Iêmen” em suas mãos.

Em dia internacional, ONU defende atendimento universal de saúde

No Dia Internacional da Cobertura Universal de Saúde, lembrado na quarta-feira (12), representantes da ONU pediram que esse direito seja garantido a todas as pessoas até 2030, data para a conquista dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Em 2012, a Assembleia Geral da ONU endossou de forma unânime uma resolução que pedia aos países para acelerar o progresso rumo à cobertura universal de saúde: a ideia de que todos, em todos os lugares, devem ter acesso a atendimento de qualidade, acessível, como uma prioridade para o desenvolvimento internacional.

Chefe da ONU desafia países a encontrar consenso sobre ações climáticas na COP 24

Com impasses na conferência COP 24 sobre como implementar o histórico Acordo de Paris, de 2015, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, retornou à Polônia na quarta-feira (12) para desafiar os mais de 100 líderes governamentais reunidos em Katowice a encontrar consenso sobre o tema das ações climáticas.

“Em minha declaração de abertura desta conferência há uma semana, alertei que as mudanças climáticas estão correndo mais rápido, e que Katowice deve – em termos inequívocos – ser um sucesso, como uma plataforma necessária para reverter esta tendência”, disse Guterres.

ONU mantém apoio a acordo nuclear com Irã, mas cita preocupações dos EUA

A chefe da ONU para assuntos políticos afirmou na quarta-feira (12) que há “apoio firme” entre Estados-membros ao acordo nuclear de 2016 com o Irã, conhecido formalmente como Plano de Ação Conjunto e Abrangente (JCPOA), mas há preocupações dos Estados Unidos sobre outras atividades do país, como a produção de mísseis balísticos, conforme relatório mais recente do secretário-geral da ONU sobre o acordo.

Por que chegar a um acordo sobre ação climática na COP 24 é tão complexo?

Desde terça-feira (11), cerca de 100 ministros iniciaram negociações durante conferência das Nações Unidas na Polônia para um acordo final para impulsionar ações climáticas.

O objetivo é chegar a um plano concreto para implementar o histórico acordo climático de Paris, de 2015, até metade do século. As apostas são altas, com diversos pontos diferentes de pressão.

“Não podemos fracassar em Katowice”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, na cerimônia de abertura, em 3 de dezembro. Um sentimento ecoado pelo presidente da COP 24, Michał Kurtyka, que disse: “sem sucesso em Katowice, não há sucesso em Paris”.

Outdoor detalha campanha de combate à corrupção na Namíbia. Foto: Banco Mundial/Philip Schuler

Corrupção movimenta trilhões de dólares e prejudica desenvolvimento global, diz Guterres

A cada ano, trilhões de dólares – o equivalente a mais de 5% da economia global – são pagos em propinas ou desviados por corrupção, relataram as Nações Unidas no domingo (9).

As Nações Unidas estão combatendo este crime, que afeta tanto países ricos quanto pobres, por meio de campanha global realizada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

O secretário-geral da ONU, António Guterres, e a representante especial da ONU para a migração internacional, Louise Arbour, em coletiva de imprensa após abertura da conferência sobre o Pacto Global para a Migração, em Marraquexe, no Marrocos. Foto: ONU/Mark Garten

Mais de 160 países adotam Pacto Global para a Migração

O Pacto Global para a Migração foi adotado nesta segunda-feira (10) por representantes de 164 governos durante uma conferência internacional em Marraquexe, no Marrocos, em uma decisão histórica descrita pelo chefe da ONU, António Guterres, como um “mapa para evitar sofrimento e caos”.

Falando na abertura da sessão intergovernamental, Guterres disse que o Pacto fornece uma plataforma para ação “humana, sensível, mutuamente benéfica” e baseada em “ideias simples”.

“Em primeiro lugar, a migração sempre esteve conosco, mas deve ser gerida e segura; em segundo lugar, as políticas nacionais podem ter mais sucesso com a cooperação internacional”, declarou.

A data tem como objetivo homenagear o trabalho de mais de 1 bilhão de voluntários globalmente. Foto: PNUD

Em dia internacional, ONU lembra importância do trabalho voluntário no mundo

No Dia Internacional do Voluntário, o administrador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Achim Steiner, lembrou que o trabalho desses profissionais ajuda a moldar um futuro melhor para os mais pobres e os mais vulneráveis do mundo, incluindo aqueles afetados por conflitos.

“Hoje, agradecemos e celebramos os mais de 1 bilhão de voluntários que estão trabalhando para promover a paz e o desenvolvimento no mundo. Também pedimos a todos os atores sociais para cooperarem com esses dedicados voluntários que estão contribuindo com sua experiência e talento para garantir um mundo melhor.”

O secretário-geral da ONU, António Guterres, fala na sessão de abertura da COP 24 em Katowice, na Polônia. Foto: UNFCCC

Na cúpula do clima, chefe da ONU pede mais investimento inteligente no futuro do planeta

Durante a abertura da conferência sobre mudança climática COP 24, que ocorre em Katowice, na Polônia, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse na segunda-feira (3) para mais de 150 líderes mundiais que “nós estamos em apuros”, e pediu foco em intensificar as ações climáticas, seguindo um plano sólido, com mais financiamento e investimento inteligente no futuro do planeta.

Na capital francesa, há três anos, países concordaram coletivamente em manter o aumento da temperatura global em até 2°C acima dos níveis pré-industriais, e, se possível, limitá-los a 1,5°C. Agora, na Polônia, eles precisam concordar sobre formas de alcançar esse objetivo comum. “Não podemos falhar em Katowice”, disse Guterres.

Plenária de abertura da COP 24 em Katowice, na Polônia. Foto: UNFCCC

Conferência da ONU sobre clima começa na Polônia com foco em neutralidade de carbono

A COP 24, conferência de duas semanas da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), começou no domingo (2) em Katowice, na Polônia, com um foco especial em neutralidade de carbono e igualdade de gênero.

Dias após a ONU soar o alarme para níveis sem precedentes de concentrações de gases causadores do efeito estufa na atmosfera, o mundo se junta para decidir como o Acordo de Paris, de 2015, será implementado.

Sob o acordo, todos os países se comprometeram a reduzir emissões de gases causadores do efeito estufa para limitar o aumento da média global da temperatura para menos de 2°C, mirando chegar o mais próximo possível de 1,5°C.

Comboios da ONU em meio a prédios em ruínas na antiga cidade de Homs, na Síria. Foto: UNICEF/Ebo

Oficial da ONU pede ajuda do Conselho de Segurança para poupar sírios de ‘devastação’

Um agravamento dos confrontos no norte da Síria ilustra a “fragilidade” da situação na região devastada pela guerra, disse na quinta-feira (29) uma autoridade humanitária sênior da ONU, pedindo esforços internacionais contínuos para proteger milhões de pessoas da “devastação”.

Informações sobre bombardeios – com morteiros supostamente contendo gás cloro – contra bairros densamente populosos em Alepo são especialmente preocupantes, disse a diretora de Operações e Advocacia do Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), Reena Ghelani, ao Conselho de Segurança.

Jovem sul-africana exibe miçanga com o símbolo do movimento pelo fim da AIDS. Foto: Peace Corps/PEPFAR

Em dia mundial, chefe da ONU alerta para momento crítico na resposta ao HIV

Trinta anos após o primeiro Dia Mundial contra a AIDS, lembrado em 1º de dezembro, a resposta ao HIV ainda está em um ponto crítico, afirmou neste sábado o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Desde o início da epidemia no mundo, mais de 77 milhões de pessoas foram infectadas pelo HIV e mais de 35 milhões morreram de doenças relacionadas à AIDS. Hoje, 36,9 milhões de indivíduos vivem com HIV.

Coletiva de imprensa com o secretário-geral da ONU, António Guterres, na sede da Organização em Nova York em de novembro de 2018. Foto: ONU/Rick Bajornas

Mundo precisa de liderança global intensificada, diz Guterres

Às vésperas do fórum internacional do G20 na Argentina e antes da conferência sobre o clima COP24 na semana que vem em Katowice, na Polônia, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu uma liderança global intensificada, em um momento de queda da confiança internacionalmente.

Em briefing à imprensa na quarta-feira (28), Guterres disse que os encontros acontecem em um momento crucial.

“Nosso mundo está obviamente enfrentando uma crise de confiança. Aqueles deixados para trás pela globalização estão perdendo confiança em governos e em instituições”, disse a jornalistas na sede da ONU em Nova York.

A subsecretária-geral da ONU para Assuntos Políticos, Rosemary DiCarlo, durante briefing ao Conselho de Segurança. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Nações Unidas pedem redução imediata de tensões entre Rússia e Ucrânia

Uma redução imediata de tensões é necessária no Mar de Azov e no Mar Negro, afirmou na segunda-feira (26) a principal autoridade política das Nações Unidas, destacando a importância de “tentativas sérias” de encontrar uma resolução pacífica aos anos de conflito latente entre Rússia e Ucrânia.

Em briefing ao Conselho de Segurança, após o confronto no domingo (25) entre navios dos dois países vizinhos na costa da Crimeia, a subsecretária-geral da ONU para Assuntos Políticos, Rosemary DiCarlo, pediu que os países “se abstivessem de qualquer agravamento de ações ou retórica”.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten

Síria: ONU está monitorando relatos de uso de armas químicas em Alepo

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, destacou no domingo (25) que qualquer uso de armas químicas contra civis, sob quaisquer circunstâncias, é uma clara violação da lei internacional, em meio a relatos do suposto uso de gases tóxicos na região de Alepo, na Síria.

“Qualquer uso confirmado de tais armas, por qualquer parte do conflito e sob quaisquer circunstâncias, é repugnante e uma clara violação da lei internacional”, declarou.

Conselho de Segurança da ONU. Foto: ONU/JC McIlwaine

Conselho de Segurança e secretário-geral da ONU condenam ataques no Paquistão

O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou “nos mais fortes termos” os ataques terroristas realizados na sexta-feira (23) na cidade paquistanesa de Karachi e na província de Khyber Pakhtunkhwa, que deixaram dezenas de mortos e feridos. Os atos também foram condenados pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, que disse esperar que “os responsáveis pelos ataques sejam levados rapidamente à Justiça”.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, durante reunião no Conselho de Segurança. Foto: ONU

ONU: 40% dos conflitos armados estão relacionados a recursos naturais

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse ao Conselho de Segurança que “a exploração dos recursos naturais, ou a competição por eles, pode levar a conflitos violentos”, acrescentando que “prevenir, gerir e resolver tais conflitos é um dos grandes e crescentes desafios do nosso tempo”.

Estudos da ONU indicam que mais de 40% dos conflitos armados internos nos últimos 60 anos foram vinculados a recursos naturais, e essa tendência continuará em meio aos crescentes impactos da mudança climática.

Enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, em apresentação ao Conselho de Segurança por videoconferência. Foto: ONU/Loey Felipe

Enviado da ONU põe em dúvida criação de comitê constitucional legítimo na Síria

Pode não ser possível formar um comitê constitucional inclusivo e legítimo na Síria — uma forma de interromper a longa crise que afeta o país —, alertou na segunda-feira (19) o negociador das Nações Unidas para a nação devastada por sete anos de guerra.

Em briefing ao Conselho de Segurança na segunda-feira (19), o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, disse que credibilidade, equilíbrio, inclusão e legitimidade internacional continuam sendo o “teste decisivo” para o comitê. Impasses em relação à composição do comitê têm atrasado um acordo.

Forças de paz da missão da ONU na República Centro-Africana (MINUSCA) em patrulha na capital do país, Bangui. Foto: ONU/MINUSCA

Guterres diz que missão da ONU na República Centro-Africana está comprometida com proteção de civis

Em meio a um recente agravamento da violência na República Centro-Africana (RCA), o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse no sábado (17) que se solidariza com o país devastado pela crise, alertando que ataques contra civis e capacetes-azuis da ONU podem representar crimes de guerra.

Na quinta-feira (15), um ataque contra um acampamento para pessoas deslocadas internamente deixou ao menos 37 mortos. Em outro ataque na sexta-feira (16), contra uma base da missão de paz da ONU no país, um capacete-azul foi morto.

Violência contra as mulheres é ‘pandemia global’, diz chefe da ONU

Em evento na sede da ONU, em Nova Iorque, o secretário-geral António Guterres afirmou na segunda-feira (19) que o mundo só vai se orgulhar de ser “justo e igualitário” quando as mulheres puderem viver livres do medo e da insegurança cotidiana.

Encontro marcou o lançamento da campanha #HearMeToo ou #MeEscuteTambém, que pede apoio às vítimas de violência de gênero, a fim de garantir que suas vozes e histórias sejam ouvidas, em vez de desacreditadas.

Khieu Samphan (esquerda) e Nuon Chea, nas Câmaras Extraordinárias dos Tribunais do Camboja (ECCC). Foto: ECCC

ONU elogia condenação de ex-líderes do Khmer Vermelho por genocídio

A condenação histórica na sexta-feira (17) de dois ex-líderes do Khmer Vermelho no Camboja em tribunal internacional apoiado pelas Nações Unidas por acusações de genocídio foi elogiada pelo assessor especial da ONU para o assunto.

Em comunicado, o assessor especial sobre a prevenção do genocídio, Adama Dieng, descreveu a condenação por tribunal internacional apoiado pela ONU no Camboja como “um bom dia para justiça”, acrescentando que “isto demonstra que a justiça irá prevalecer e que a impunidade nunca deve ser aceita para genocídio e outros crimes atrozes”.

Protestos na Faixa de Gaza no dia 14 de maio de 2018. Foto: OCHA

Secretário-geral da ONU diz estar acompanhando situação em Gaza em meio à escalada da violência

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse estar acompanhando atentamente a situação na Faixa de Gaza, enquanto a violência se agrava após bombardeios das forças israelenses e lançamentos de foguetes a partir do enclave palestino.

A situação na Faixa de Gaza está extremamente volátil desde março, quando foram iniciados protestos massivos na fronteira contra o bloqueio de Israel e a deterioração das condições de vida no enclave.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Secretário-geral da ONU manifesta ‘profunda tristeza’ por incêndios na Califórnia

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressou na segunda-feira (12) “profunda tristeza” pelas mortes e pelos danos causados por devastadores incêndios florestais no estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com relatos da imprensa internacional, 56 pessoas morreram no incêndio em Camp Creek Road, norte da Califórnia, e milhares de casas continuam em risco. Há temores de que o número de vítimas possa aumentar, conforme bombeiros e socorristas ainda buscam desaparecidos.

Reunião do Conselho de Segurança sobre a situação na Somália, em 14 de novembro de 2018. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Conselho de Segurança suspende sanções contra Eritreia após acordo de paz com Etiópia

Uma série de sanções internacionais impostas contra a Eritreia há quase uma década foi suspensa de forma unânime pelo Conselho de Segurança na quarta-feira (14), quatro meses após a assinatura de um histórico acordo de paz com a Etiópia, em julho.

Na época, o acordo foi elogiado pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, que o classificou como “um vento soprando na direção da paz”, e as relações melhoraram consistentemente desde então.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, no primeiro Fórum de Paris sobre a Paz, em 11 de novembro de 2018. Foto: UNESCO/Luis Abad

No centenário do fim da Primeira Guerra Mundial, ONU lembra importância do multilateralismo

De conflitos e crises econômicas a doenças e mudança climática, problemas globais exigem “mais do que nunca” um fortalecimento da cooperação internacional, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, a líderes mundiais no domingo (11) no Fórum de Paris sobre a Paz, marcando o centenário do fim da Primeira Guerra Mundial.

Destacando que cooperação internacional – ou “multilateralismo” – se tornou uma “necessidade”, Guterres observou que países trabalhando juntos “geraram resultados incontestáveis”, incluindo redução da mortalidade infantil e extrema pobreza durante as últimas décadas; batalhas importantes vencidas contra ameaças à saúde pública, como varíola, pólio e AIDS; e diversos esforços de sucesso na prevenção de conflitos e construção da paz.

Mulher mostra sua casa, demolida por milícia local em Trípoli. Foto: ACNUR/Tarik Argaz

Líbia: cessar-fogo é respeitado em Trípoli, mas problemas centrais permanecem

O recente cessar-fogo na capital da Líbia, Trípoli, mediado pela missão das Nações Unidas no país, está sendo respeitado, disse na quinta-feira (8) o chefe da missão ao Conselho de Segurança, destacando esforços para manter a calma e ajudar a assegurar uma paz duradoura.

Falando de Trípoli por videoconferência, Salamé afirmou que um novo plano de segurança abrangente para a capital está em vigor, e que diversos grupos armados se retiraram de importantes edifícios governamentais.

Foto: IGF

Fórum de Governança da Internet ocorre na semana que vem na sede da UNESCO, em Paris

Representantes de governos, setor privado e comunidade tecnológica se reunirão na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em Paris, para o 13º Fórum de Governança da Internet (IGF, na sigla em inglês), a ser realizado de 12 a 14 de novembro. Convocado pelo secretário-geral da ONU, o fórum busca divulgar discussões abertas e inclusivas sobre questões globais de Internet.

Crianças vestem camiseta onde se lê "unidos contra o ódio", em encontro na sinagoga de Park East, em Nova York. O evento ocorreu em memória aos que morreram durante ataque contra sinagoga de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Foto: ONU/Rick Bajornas

Chefe da ONU e líderes religiosos homenageiam vítimas de ataque a sinagoga de Pittsburgh

Pedindo solidariedade contra o antissemitismo, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, discursou em um tributo inter-religioso na quarta-feira (31) na histórica sinagoga Park East, em Nova York, em homenagem às vítimas de um massacre a tiros em Pittsburgh no sábado (27).

O massacre cometido por um atirador na sinagoga Árvore da Vida, na cidade norte-americana de Pittsburgh, Pensilvânia, durante celebrações do sabá, deixou 11 mortos e seis feridos.

Alice Walpole, vice-representante especial do secretário-geral da ONU para o Iraque, visita uma das valas comuns encontradas em Sinjar, província de Nineveh, norte do Iraque. Foto: UNAMI/Celia Thompson

ONU encontra mais de 200 valas com restos mortais de vítimas do Estado Islâmico no Iraque

Mais de 200 valas comuns contendo os restos mortais de milhares de vítimas foram descobertas em áreas anteriormente controladas pelo Estado Islâmico no Iraque, de acordo com um relatório das Nações Unidas divulgado na terça-feira (6). O documento mostra as consequências da implacável campanha de terror e violência da organização terrorista e destaca os pedidos das vítimas por verdade e justiça.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, durante Web Summit em Lisboa, Portugal. Foto: Reprodução

Chefe da ONU alerta para riscos do uso de inteligência artificial em armamentos

Em um cenário em que as máquinas realizam cada vez mais atividades antes reservadas aos humanos — como diagnósticos médicos e vigilância policial —, há riscos quando a inteligência artificial também passa a ser utilizada em armamentos, disse na segunda-feira (5) o secretário-geral da ONU, António Guterres, participando de evento em Lisboa, Portugal, sobre Internet e tecnologia.

“Com a transformação de inteligência artificial em armas, a possibilidade de armas autônomas que podem selecionar e destruir alvos irá dificultar a prevenção de conflitos e a garantia de respeito à lei humanitária internacional e à lei internacional de direitos humanos”, salientou.

Funcionários da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA) organizam evento com estudantes sobre exploração e abuso sexual em Bangui no início deste ano. Foto: ONU/Hervé Serefio

ONU recebe 64 novas acusações de exploração e abuso sexual nos últimos 3 meses

As Nações Unidas receberam 64 novas acusações de exploração e abuso sexual, envolvendo 77 vítimas, entre julho e setembro deste ano, em seus diversos escritórios, agências e organizações parceiras, disse na segunda-feira (5) o porta-voz da Organização, Stéphane Dujarric.

“Por favor, notem que nem todas estas acusações foram totalmente verificadas, muitas ainda estão em fases preliminares de avaliação”, disse o porta-voz a jornalistas na sede da ONU em Nova York, acrescentando que estas atualizações trimestrais são parte da iniciativa do secretário-geral para “transparência crescente” neste assunto.

Jornalistas a trabalho no México. Foto: Flickr (CC)/Ester Vargas

Assassinatos de jornalistas são revoltantes e não podem ser ‘novo normal’, diz chefe da ONU

Os assassinatos de jornalistas no mundo todo são “revoltantes” e não deveriam se tornar o “novo normal”, afirmou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na ocasião do Dia Internacional pelo Fim da Impunidade por Crimes contra Jornalistas, 2 de novembro.

Em pouco mais de uma década, 1.010 jornalistas foram mortos por realizar seu trabalho e, em nove a cada 10 casos, os autores dos crimes não foram levados à Justiça. Somente em 2018, ao menos 88 jornalistas foram assassinados, de acordo com a ONU.

Recém-nomeado enviado especial para a Síria, Geir O. Pedersen, durante entrevista a jornalistas na sede da ONU. Foto: ONU/Loey Felipe

Secretário-geral da ONU nomeia diplomata norueguês como novo enviado para a Síria

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, nomeou no fim de outubro (31) o diplomata norueguês Geir O. Pedersen como seu próximo enviado especial para a Síria.

Pedersen sucede Staffan de Mistura, que anunciou mais cedo neste mês que iria deixar o cargo no final de novembro, após servir durante mais de quatro anos como principal enviado do chefe da ONU para o país devastado pela guerra.

Parentes de pessoas desaparecidas durante a guerra civil no Sri Lanka mostram fotos durante reunião na capital do país, Colombo. Foto: IRIN/Amantha Perera

Secretário-geral da ONU diz acompanhar crise política no Sri Lanka com preocupação

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse no domingo (28) estar acompanhando com “grande preocupação” a crise política que se aprofunda no Sri Lanka, após um homem ser morto por seguranças de um político, que segundo relatos atiraram contra um grupo de manifestantes.

O presidente do Sri Lanka, Mathripala Sirisena, suspendeu o Parlamento nacional por duas semanas no sábado, em um esforço de conseguir apoio para sua decisão do dia anterior de remover o primeiro-ministro depois de meses de desentendimentos, de acordo com relatos da imprensa internacional.