Arquivo da tag: Indústria; inovação e infraestrutura

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 11 diz: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 9 diz: “Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods9 e notícias sobre o tema abaixo.

Mata fechada na Amazônia peruana. Foto: Flickr (CC)/Joseph King

Manejo sustentável de florestas é ferramenta fundamental no combate às mudanças climáticas

No manejo florestal tradicional, as árvores ainda são vistas principalmente como fonte de madeira. Todos os outros produtos derivados de terras arborizadas — como mel, cogumelos, líquen, pequenos frutos, plantas medicinais e aromáticas, bem como quaisquer outros produtos extraídos de florestas para uso humano — são considerados de importância secundária.

No entanto, os recursos florestais não madeireiros trazem amplos benefícios para milhões de famílias no mundo todo, tanto em termos de subsistência como de renda. Além disso, o manejo sustentável das florestas permite sua conservação, garantindo o combate às mudanças climáticas e à poluição do ar. Leia o relato completo da ONU Meio Ambiente.

Summer of Solutions

ONU seleciona projetos de jovens sobre soluções tecnológicas para desafios globais

Estão abertas as inscrições de projetos no “Summer of Solutions”, iniciativa que busca reunir jovens de todo o mundo para criar soluções tecnológicas inovadoras para desafios globais.

A iniciativa é do Escritório da Enviada do Secretário-geral das Nações Unidas para a Juventude, em parceria com os Laboratórios de Tecnologia e Inovação das Nações Unidas (UNTIL) e com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A primeira convocação para inscrições do #SummerOfSolutions tem objetivo de solucionar desafios climáticos e busca soluções criadas por jovens e para jovens. As contribuições serão apresentadas durante a Cúpula Climática, em setembro de 2019, em Nova Iorque.

Anna Cunha, oficial de programa em saúde sexual e reprodutiva, apresentou o relatório Situação da População Mundial. Foto: UNFPA Brasil

Setor privado compartilha exemplos de mobilização por direitos sexuais e reprodutivos

A Aliança pela Saúde e pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos, uma iniciativa do setor privado e de organizações filantrópicas, realizou na sexta-feira (17) em São Paulo (SP) uma reunião para discutir experiências e resultados alcançados com a mobilização e o engajamento de parceiros em suas iniciativas.

Apoiada pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a Aliança é uma rede de empresas e organizações filantrópicas que busca fortalecer a agenda de saúde e de direitos sexuais e reprodutivos no setor privado, além de criar oportunidades para qualificar o debate público e demonstrar o potencial de políticas públicas direcionadas a este tema.

Conferência no Peru discute desenvolvimento industrial sustentável na América Latina

Nas últimas décadas, os parques industriais deram importantes contribuições para a reestruturação e o desenvolvimento da economia global, gerando empregos e aumentando a renda. Uma conferência em Lima, no Peru, discutirá em junho maneiras de esses parques também contribuírem para uma urbanização sustentável e resiliente ao clima, impulsionando o crescimento verde da América Latina.

A conferência internacional é promovida por Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), Ministério da Produção e Associação Nacional das Indústrias (SNI) do Peru.

Participante de evento do Dia Mundial das Abelhas na sede da FAO, em Roma. Foto: FAO

No Dia Mundial das Abelhas, ONU alerta para queda global do número de polinizadores

Se você acha que está muito ocupado, pense nas abelhas do mundo. Elas, junto a outros insetos e animais, são responsáveis pela polinização de mais de 75% das principais culturas alimentares do planeta.

Neste Dia Mundial das Abelhas, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) alertou que polinizadores estão sob ameaça e seu volume está caindo por conta das atividades humanas.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Conheça os vencedores do Prêmio ODS Pacto Global 2019

Foram anunciados na quinta-feira (16) os vencedores de todas as categorias e eixos do Prêmio ODS Pacto Global, iniciativa da Rede Brasil do Pacto Global para sensibilizar mais empresas, profissionais e a academia a atuar em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Dos 800 projetos inscritos e 36 finalistas, 13 — cinco grandes empresas, quatro pequenas e médias empresas (PME), três instituições de ensino e um jovem profissional — receberam o prêmio em cerimônia na Casa Natura, em São Paulo.

O que são os Princípios de Empoderamento das Mulheres?

VÍDEO: O que são os Princípios de Empoderamento das Mulheres?

Pense no impacto de uma assinatura. Pense na magnitude de um movimento global. Pense na diferença que você pode fazer e no poder da mudança transformadora. Assinando os Princípios de Empoderamento das Mulheres, você pode estimular seus acionistas a impulsionar a mudança no local de trabalho, no mercado e na comunidade, por meio de uma estrutura de trabalho de sete princípios.

Promovido pela ONU Mulheres e pelo Pacto Global da ONU, os Princípios de Empoderamento das Mulheres são um roteiro para a sustentabilidade, inovação e produtividade das empresas.

Não perca a oportunidade de causar um impacto duradouro nos seus funcionários, fornecedores, clientes e investidores. Una-se a empresas líderes que já estão na jornada para criar sustentabilidade e crescimento. Comprometa-se com os Princípios de Empoderamento das Mulheres e aproveite o momento para sua organização aderir.

O comércio líquido de produtos agrícolas na América Latina alcançará 60 bilhões de dólares, uma valor três vezes mais alto do que o registrado em 2000. Foto: SMCS/Jaelson Lucas

FAO pede fortalecimento de parcerias público-privadas para acabar com a fome

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) pediu nesta quarta-feira (15) que países adotem medidas para atrair mais investimentos privados, a fim de superar o déficit de financiamento na promoção do desenvolvimento sustentável.

De acordo com a agência da ONU, as oportunidades de negócios no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados à alimentação podem ter um valor de 2,3 bilhões de dólares para o setor privado até 2030.

De importância particular são as questões que envolvem o acesso à luz elétrica, como um meio de melhorar o padrão de vida em países em desenvolvimento, segundo a UNESCO. Foto: EBC

UNESCO lembra importância da luz para as artes e o pensamento científico

Em mensagem para o Dia Internacional da Luz, 16 de maio, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, disse que a luz e seu tratamento são elementos essenciais das artes visuais e performáticas, da literatura e do pensamento humano.

“Do nascimento do universo à criação de todas as espécies de novas tecnologias, dos raios-X às ondas de rádio, em campos tão diversos como medicina, agricultura, energia, óptica e inúmeros outros, a luz moldou – e continua a moldar – o nosso mundo. Ao entender a luz, nós somos capazes de alcançar o maior progresso científico e tecnológico.”

Sonia Favaretto durante Cúpula de Líderes do Pacto Global da ONU. Foto: Pacto Global da ONU

ARTIGO: O que é ser pioneira?

O Pacto Global das Nações Unidas lançou mais uma edição da premiação voltada para os pioneiros no caminho da sustentabilidade corporativa mundial. O SDG Pioneers reconhece líderes empresariais de companhias signatárias que contribuíram com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) por meio de projetos no setor privado.

Em artigo, a vice-presidente da Rede Brasil do Pacto Global, Sonia Favaretto, contou como foi a experiência de ter recebido o prêmio em 2016. Leia o artigo completo.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Cerimônia em SP premiará melhores práticas para conquista de objetivos globais

A Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas realiza na próxima quinta-feira (16) a cerimônia de entrega do Prêmio ODS Pacto Global, a partir das 13h30, na Casa Natura, em São Paulo (SP).

Serão reconhecidas as melhores práticas de empresas (pequenas, médias e grandes), academia e jovens profissionais do país. A premiação contou com mais de 800 inscritos, com 36 finalistas.

Esta é a primeira edição do prêmio, que foi criado para valorizar o que já vem sendo desenvolvido no Brasil, sensibilizar mais empresas para atuar em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e contribuir para acelerar ações alinhadas à agenda global de sustentabilidade.

OIT, MPT e Papel Social discutem trabalho decente na produção de cacau

O escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a organização Papel Social participaram, nos dias 24 e 25 de abril, de eventos promovidos pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

O objetivo foi discutir o relatório “Cadeia produtiva do cacau: avanços e desafios rumo à promoção do trabalho decente: análise situacional”, elaborado por OIT, MPT e Papel Social. O documento foi desenvolvido no contexto do Projeto “Promoção e Implementação dos Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho”, implementado pela OIT por meio de uma parceria com o MPT.

Derretimento das calotas polares está acelerando na Groenlândia. Foto: ONU/Mark Garten

ARTIGO: Mudanças do clima e o setor privado

Em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo, Rodolfo Sirol, vice-presidente da Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas, e Luiz Carlos Xavier, coordenador do Grupo Temático de Energia e Clima da Rede Brasil do Pacto Global, chamam a atenção para a importância do engajamento do setor privado no combate às mudanças climáticas.

Levantamento da consultoria EY aponta que apenas 4% das empresas integram as práticas de sustentabilidade à gestão de riscos corporativos. “Ao desconsiderar potenciais ameaças, a empresa ingressa em uma seara perigosa, que ameaça a perenidade de sua operação e o ambiente de negócios como um todo”, disseram. Leia o artigo completo.

O UNFPA lidera a ação de prevenção e resposta à violência baseada em gênero e atua na promoção do acesso à saúde sexual e reprodutiva. Foto: UNFPA Brasil/Thais Rodrigues

Indústria farmacêutica visita UNFPA para conhecer mandato sobre saúde sexual e reprodutiva

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) recebeu na terça-feira (7) equipe da empresa União Química Farmacêutica Nacional, que teve a oportunidade de conhecer o trabalho da agência da ONU no fornecimento de insumos e equipamentos em saúde sexual e reprodutiva.

Desde 2005, o UNFPA é o principal fornecedor em escala global de insumos (medicamentos, kits diagnósticos, métodos contraceptivos, produtos para saúde e outras tecnologias) na área de saúde reprodutiva para o setor público no Sul Global.

'Chillers' modulares com propano. Foto: UNIDO

Comissão internacional aprova aumento do limite de carga para gases de refrigeração

A Comissão Eletrotécnica Internacional (IEC, na sigla em inglês) anunciou nesta quinta-feira (9) a aprovação de um aumento no limite de carga para refrigerantes A3 (inflamáveis), bem como um aumento no limite de carga para refrigerantes de baixa inflamabilidade de armários frigoríficos comerciais autônomos.

“A aplicação segura de refrigerantes inflamáveis ​​como o propano é fundamental para a implementação efetiva da legislação climática urgente, ou seja, a redução global de HFCs sob a Emenda Kigali do Protocolo de Montreal e do Regulamento Europeu relativo aos gases fluorados”, disse Clare Perry, líder da campanha climática do Reino Unido para a Agência de Investigação Ambiental.

Segundo a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), o aumento do limite de carga do propano para 500 g representa um forte avanço para o desenvolvimento de novas tecnologias no setor de refrigeração e ar condicionado no Brasil.

Cabul, no Afeganistão. Foto: UNAMA/Fardin Waezi

ONU Meio Ambiente alerta para altos níveis de poluição do ar em Cabul

No inverno, a capital do Afeganistão, Cabul, não é para os fracos — temperaturas abaixo de zero não são incomuns, nevascas são freqüentes e, às vezes, pesadas. Com uma temperatura média de -1°C, janeiro é o mês mais frio, com quedas ocasionais de temperatura para até -25°C. Localizada em uma altitude elevada de aproximadamente 1.800 metros acima do nível do mar, em um vale estreito entre as montanhas Hindu Kush, Cabul é uma das capitais mais altas do mundo.

O Afeganistão suportou por muitos anos o impacto de um conflito armado prolongado e muito divulgado. Enquanto isso, longe da divulgação, os afegãos — e, em particular, os 6 milhões de habitantes de Cabul – estão lutando com outro assassino silencioso, mas mortal: a poluição do ar. O relato é da ONU Meio Ambiente.

A poluição plástica é um problema crescente para os nossos oceanos. Em Montenegro, país do leste europeu, uma tecnologia inovadora está ajudando a limpar o oceano. A Seabin é uma lixeira flutuante que coleta detritos nas marinas e perto das praias da Baía de Kotor, incluindo garrafas plásticas, linhas de peixe, bitucas de cigarro e outros tipos de lixo. Confira nesse vídeo da União Internacional de Telecomunicações (UIT)

Em Montenegro, uma lixeira flutuante ajuda a combater a poluição plástica; vídeo

A poluição plástica é um problema crescente para os nossos oceanos. Em Montenegro, país do leste europeu, uma tecnologia inovadora está ajudando a limpar o oceano.

A Seabin é uma lixeira flutuante que coleta detritos nas marinas e perto das praias da Baía de Kotor, incluindo garrafas plásticas, linhas de peixe, bitucas de cigarro e outros tipos de lixo.

Confira nesse vídeo da União Internacional de Telecomunicações (UIT).

Foto: UNIC Rio/Paulo Portilho

Papel da inovação e do direito à propriedade intelectual nos esportes é tema de debate no Rio

O papel da inovação e do direito à propriedade intelectual (PI) no estímulo, proteção e suporte às práticas esportivas foi tema do ciclo de debates que a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) realizou em parceria com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O evento, que aconteceu no final de abril no Rio de Janeiro, marcou o Dia Mundial da Propriedade Intelectual (26 de abril). O encontro teve como objetivo dar visibilidade às estratégias de PI no benefício às práticas de esportes com fins lucrativos, promovendo o desenvolvimento.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, falou na abertura de fórum de cooperação internacional em Pequim, China. Foto: ONU China/Zhao Yun

Em fórum na China, chefe da ONU pede desenvolvimento ‘inclusivo, sustentável e durável’

O plano da China para comércio internacional e desenvolvimento econômico, conhecido como a Iniciativa do Cinturão e Rota, pode contribuir para um mundo mais equitativo e próspero, além de reverter o impacto negativo da mudança climática. A afirmação foi feita nesta sexta-feira (26), em Pequim, pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Em discurso na presença do presidente chinês, Xi Jinping, e dezenas de outros líderes estatais no segundo fórum da iniciativa, Guterres pediu para a comunidade internacional se juntar para mobilizar recursos para implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Objetivos Globais – números em ação

CEPAL promove fórum latino-americano e caribenho sobre desenvolvimento sustentável

A terceira reunião do Fórum dos Países da América Latina e do Caribe sobre o Desenvolvimento Sustentável será realizada de 22 a 26 de abril na sede central da Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (CEPAL) em Santiago, Chile. O objetivo é analisar os avanços na implementação regional da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O evento terá transmissão ao vivo pela Internet.

Rede norte-americana de lanchonetes Subway estuda adquirir produtos de agricultores familiares da Bahia. Foto: Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR/BA)

Rede norte-americana de lanchonetes estuda adquirir produtos da agricultura familiar baiana

Alimentos saudáveis da agricultura familiar despertaram o interesse da rede norte-americana de lanchonetes Subway, cujos executivos reuniram-se na terça-feira (16) em Juazeiro (BA) com técnicos do governo baiano e das Nações Unidas para discutir uma eventual parceria no estado.

A reunião teve a participação de representantes da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), do conjunto de cooperativas da agricultura familiar Central da Caatinga e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) da ONU.

A parceria pode beneficiar os agricultores familiares do projeto Pró-Semiárido, executado por governo da Bahia e FIDA e que tem como objetivo fomentar o crescimento sustentável em 32 municípios baianos.

O analista do Banco Central Fabiano Alberton deu orientações sobre como organizar gastos e receitas mensais, de forma a evitar o endividamento. Foto: Cáritas RJ/Diogo Felix

Palestra sobre educação financeira reúne refugiados e migrantes no Rio

Quais são as formas de crédito existentes? Como elaborar um orçamento doméstico? Quais documentos são necessários para se abrir uma conta bancária? Essas e outras dúvidas comuns para quem vem de outro país foram tema da palestra “Educação Financeira para Imigrantes”, realizada na última sexta-feira (12) na sede do Banco Central no Rio de Janeiro (RJ).

O evento teve apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública e do Programa de Atendimento a Refugiados (PARES) da Cáritas RJ. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Consulta médica em clínica no Espírito Santo. Foto: Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo

OMS divulga primeira diretriz sobre intervenções de saúde digital

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou na quarta-feira (17) dez recomendações sobre como os países podem usar a tecnologia acessível via celulares, tablets e computadores para melhorar a saúde das pessoas e os serviços essenciais.

Nos últimos dois anos, a OMS revisou sistematicamente as evidências sobre tecnologias digitais e consultou especialistas de todo o mundo para produzir recomendações sobre formas de utilizá-las para maximizar o impacto nos sistemas de saúde e na saúde das populações.

A diretriz traz recomendações sobre a telemedicina, que permite às pessoas que vivem em locais remotos obter serviços de saúde usando telefones celulares, sites ou outras ferramentas digitais. A OMS ressalta que este é um complemento valioso para as interações cara a cara, mas não pode substituí-las completamente. Também é importante que as consultas sejam conduzidas por profissionais de saúde qualificados e que a privacidade das informações de saúde dos indivíduos seja mantida.

Criança vai à escola em dia chuvoso no sudoeste da China. Foto: Banco Mundial

Crescimento desigual e tensões comerciais prejudicam desenvolvimento sustentável, diz Guterres

Crescimento desigual, níveis crescentes de dívidas, possíveis saltos na volatilidade financeira e acentuadas tensões comerciais globais estão prejudicando o progresso para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A avaliação foi feita na segunda-feira (15) pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, durante o Fórum sobre Financiamento para Desenvolvimento, realizado em Nova Iorque.

Em discurso, Guterres declarou que mudança climática, emissões de gases causadores do efeito estufa e tecnologias que abalam mercados de trabalho são um grande desafio. “Estamos aqui hoje como parte de um esforço para coordenar uma urgente resposta global para reverter estas tendências”, disse.

Painel na Quarta Assembleia da ONU para o Meio Ambiente discutiu o problema do lixo marinho. Foto: Flickr (CC)/Bo Elde

Painel em Nairóbi discute formas de combater o lixo marinho e a poluição por microplásticos

O painel de discussão sobre Lixo Marinho — Impactos, Desigualdade e Injustiça Ambiental, realizado durante a Quarta Assembleia da ONU para o Meio Ambiente, em Nairóbi, no Quênia, no início de março, abordou o papel da justiça ambiental nas comunidades afetadas pela poluição por resíduos marinhos e microplásticos.

“A menos que o Estado de Direito ambiental seja fortalecido, mesmo regras aparentemente rigorosas são destinadas a falhar, e o direito humano fundamental a um meio ambiente saudável não será realizado”, disse na ocasião David Boyd, relator especial da ONU para os direitos humanos e o meio ambiente. O relato é da ONU Meio Ambiente.

De acordo com o censo demográfico mais recente, as mulheres rurais são responsáveis pela renda de 42,2% das famílias do campo no Brasil.. Foto: Banco Mundial/Andrea Borgarello

FAO lista sete maneiras de ampliar acesso de mulheres rurais à tecnologia

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) melhoram a vida dos pequenos agricultores de diversas maneiras, desde o monitoramento de safras até o acompanhamento dos preços de mercado e a disseminação de boas práticas para facilitar o acesso a serviços bancários.

No entanto, muito desse potencial permanece inexplorado, particularmente no caso das mulheres, que desempenham um papel fundamental na produção agrícola, mas também enfrentam desigualdades digital, rural e de gênero. Muitas vezes, elas tendem a ter menos acesso às TIC, o que as deixa em desvantagem.

Diante desse cenário, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) listou sete maneiras de ampliar o acesso de mulheres rurais às Tecnologias de Informação e Comunicação.

Vista do Saco de São Francisco do Parque da Cidade de Niterói. Foto: Wikipedia (CC)/Claudney Neves

ONU-HABITAT e Prefeitura de Niterói promovem semana da inovação pelos objetivos globais

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) e a Prefeitura de Niterói (RJ) realizam de 2 a 9 de maio o Laboratório #ODSWeek, cujo objetivo é promover a inovação e construir soluções criativas para desafios da cidade relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Durante uma semana, os interessados irão receber conteúdos diários sobre metodologias participativas, co-criação de ideias inovadoras e a importância das políticas baseadas em evidências. As inscrições vão até 2 de maio.

Os servidores municipais poderão também participar do Prêmio ODS Week, que irá reconhecer e premiar as melhores soluções para desafios prioritários que afetam o desenvolvimento da cidade de Niterói.

Vista aérea da cidade e do porto de Santos (SP). Foto: EBC

CEPAL reduz para 1,3% estimativa de crescimento para América Latina e Caribe em 2019

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) reduziu nesta quinta-feira (11) para 1,3% sua projeção de crescimento para os países da região em 2019, frente à previsão de avanço de 1,7% feita em dezembro de 2018. Para o Brasil, a previsão é de avanço de 1,8% este ano, frente a 2% previstos anteriormente.

De acordo com a CEPAL, as novas estimativas são influenciadas pelo complexo cenário externo e pelas dinâmicas internas observadas nos países da região.

Foto: Fundação Telefônica Vivo

Fundação Telefônica Vivo é uma das vencedoras de prêmio de impulso ao voluntariado

Com a proposta de promover a cidadania de maneira integrada e colaborativa, a Fundação Telefônica Vivo criou, em 2005, seu programa de voluntariado empresarial.

O alcance entre os funcionários foi expressivo: entre 2017 e 2018, a Fundação registrou 15 mil funcionários engajados em gerar impacto positivo no entorno das sedes da empresa. Esse número representa quase metade do quadro de trabalhadores da companhia no país.

Como reconhecimento, a iniciativa venceu em 2018 o Prêmio Viva Voluntário, promovido pela Casa Civil em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), na categoria Voluntariado Empresarial.

Vista de São Paulo, encoberta por nuvem de poluição. Foto: Wikimedia (CC)/Alexandre Giesbrecht

Agências da ONU e parceiros lançam medidas para diminuir mortes causadas por poluição do ar

A poluição do ar não é um problema novo. Estamos preocupados com nevoeiros contaminados com fumaças há séculos, das conhecidas “smogs” de Londres no século 19 aos nevoeiros que frequentemente encobrem cidades como Pequim e Délhi nos dias atuais. A novidade, no entanto, é a noção do quão exatamente isso é ruim para nossa saúde.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), doenças relacionadas à poluição do ar matam 7 milhões de pessoas por ano. Mas o ar ruim não só mata. Em 2018, estudos ligaram a poluição do ar a diversos problemas, de milhões de casos de diabetes a níveis mais baixos de inteligência. Não é de se admirar que o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, definiu a poluição do ar como “o novo tabaco”.

Mas junto às notícias ruins existe a decisão de agir. Em 2018 foi realizada a primeira Conferência Global sobre Poluição do Ar e Saúde, organizada pela OMS junto à ONU Meio Ambiente e outros parceiros. Na conferência, participantes se comprometeram a reduzir mortes ligadas à poluição do ar em dois terços até 2030.

Indústria na Turquia. Foto: Banco Mundial/Simone D.

Atividade econômica global deve acelerar no segundo semestre, prevê FMI

As perspectivas para o crescimento global estão no nível mais baixo desde a crise financeira, mas devem acelerar no segundo semestre de 2019, relatou na terça-feira (9) o Fundo Monetário Internacional (FMI), afirmando que esse cenário ocorrerá desde que “equívocos políticos que possam prejudicar atividades econômicas” sejam evitados.

A previsão do FMI é de uma expansão global de 3,3% em 2019, e crescimento de 3,6% para o ano seguinte, de acordo com o relatório anual Perspectivas da Economia Mundial. O crescimento deve ser impulsionado por ajustes de políticas monetárias nas principais economias.

Para o Brasil, a projeção é de crescimento de 2,1% este ano e de 2,5% no ano que vem. Segundo o FMI, a prioridade para o país deve ser conter a crescente dívida pública, garantindo que os necessários gastos sociais continuem intactos.

Esquema de irrigação restaurado tem aumentado a produtividade de agricultores na província de Nangarhar, no Afeganistão. O projeto opera sob o comando do Ministério da Agricultura, Irrigação e Pecuária e trabalha para melhorar a produtividade agrícola, aprimorando a eficiência do uso da água. A iniciativa recebe apoio financeira do Fundo Afegão de Segurança de Reconstrução.

Afeganistão: com apoio do Banco Mundial, novo canal de irrigação traz desenvolvimento; vídeo

Esquema de irrigação restaurado tem aumentado a produtividade de agricultores na província de Nangarhar, no Afeganistão. O projeto opera sob o comando do Ministério da Agricultura, Irrigação e Pecuária e trabalha para melhorar a produtividade agrícola, aprimorando a eficiência do uso da água. A iniciativa recebe apoio financeira do Fundo Afegão de Segurança de Reconstrução. Confira nesse vídeo.

Comitê lança publicação com recomendações e estratégias sobre uso de medicamentos e “medicalização da vida”. Foto: ONU

Publicação traz recomendações e estratégias sobre uso de medicamentos

O Comitê Nacional para Promoção do Uso Racional de Medicamentos lançou na segunda-feira (8), na sede da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em Brasília (DF), a publicação “Uso de medicamentos e medicalização da vida: recomendações e estratégias”.

O documento é resultado de debate realizado em agosto de 2018 entre representantes do Comitê e especialistas sobre três temas: medicalização da vida, uso de medicamentos por grupos em situação de vulnerabilidade e uso racional de antimicrobianos.

Tomás Pippo, coordenador de Medicamentos e Tecnologia em Saúde da OPAS/OMS Brasil, lembrou que o “uso irracional de medicamentos, além de não produzir benefícios para a saúde, pode gerar consequências negativas e desperdícios ao sistema de saúde”.

Accelerate2030 identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento, que tenham impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: Jay Burton

Lançada nova edição de programa que identifica negócios de impacto no Brasil

O Impact Hub e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram na segunda-feira (8) a terceira edição do Accelerate 2030, programa que identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento com impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A expectativa é de que 30 negócios sejam escolhidos na etapa nacional. Os três que apresentarem melhor desempenho serão indicados para a etapa global, da qual participam 16 países.

As inscrições podem ser feitas até 30 de abril.

Evento em SP lançou plataforma online "Empresas com Refugiados", banco de dados sobre boas práticas e incentivos à contratação de refugiados. Foto: Rede Brasil do Pacto Global

Plataforma ajuda a integrar refugiados ao mercado de trabalho brasileiro

O crescente número de pessoas que buscam refúgio no Brasil – em 2018, foram cerca de 80 mil solicitações formais, segundo dados da Polícia Federal – faz com que setor público e privado, assim como agências das Nações Unidas, busquem soluções para o acolhimento digno dessas pessoas no país.

Pensando na ampliação do acesso ao mercado de trabalho, a Rede Brasil do Pacto Global e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), com o apoio da ONU Mulheres, lançaram na semana passada (3), em São Paulo (SP), a plataforma online “Empresas com Refugiados”, um banco de dados sobre boas práticas e incentivos à contratação de refugiados.

Moradores de favela em Dhaka, capital de Bangladesh. Foto: Banco Mundial/Dominic Chavez

Relatório das Nações Unidas aborda renovação de sistema financeiro e economia global

Um novo relatório das Nações Unidas envolvendo mais de 60 organizações internacionais alerta que uma revisão abrangente do sistema financeiro mundial é necessária caso governos queiram honrar compromissos para responder a questões críticas, como mudança climática e erradicação da pobreza até 2030. O documento apresenta uma série de recomendações sobre como gerar um sistema financeiro e uma economia global mais sustentável.

As recomendações incluem uma mudança para investimentos de longo prazo e a inclusão da sustentabilidade como fator central de risco; uma renovação do sistema de comércio multilateral; uma resposta à concentração dos mercados nas mãos de um pequeno número de companhias poderosas, o que não é limitado às fronteiras nacionais.