Arquivo da tag: Indústria; inovação e infraestrutura

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 11 diz: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 9 diz: “Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods9 e notícias sobre o tema abaixo.

Mercados, empresas, empreendimentos, associações, cooperativas e entidades produtivas são determinantes para a inclusão do enfoque de gênero no desenvolvimento sustentável. Foto: ONU Mulheres

Evento em SP discute papel das empresas na promoção da igualdade de gênero

ONU Mulheres, Organização Internacional do Trabalho (OIT), União Europeia (UE) e empresas de diferentes setores reúnem-se na terça (8) e quarta-feira (9) em São Paulo (SP) no Fórum WEPs 2019, cujo objetivo é promover debates sobre empoderamento econômico das mulheres e o papel das empresas na promoção da igualdade de gênero.

O encontro abordará temas como igualdade salarial; licença parental; acesso a crédito; eliminação de estereótipos de gênero na publicidade; entre outros.

No Dia Mundial do Habitat, ONU aborda gestão dos resíduos nas cidades

Os resíduos podem ter um efeito devastador na saúde pública, no meio ambiente e no clima, mas a inovação e a tecnologia de ponta podem fornecer soluções melhores e mais baratas para este desafio, além de ajudar cidades e comunidades a ver os resíduos como uma oportunidade de negócios. Esta foi a mensagem que marcou o Dia Mundial do Habitat, lembrado nesta segunda-feira (7), cujo foco foi o gerenciamento de resíduos.

“Temos de reduzir a quantidade de resíduos que produzimos”, afirmou o secretário-geral da ONU, António Guterres, em comunicado. “E, ao mesmo tempo, comece a vê-lo como um recurso valioso que pode ser reutilizado e reciclado, inclusive para energia.”

A ONU Meio Ambiente reconheceu a Ant Forest na categoria "Inspiração e Ação". Foto: Reprodução

Aplicativo para reflorestamento na China vence principal prêmio ambiental da ONU

A iniciativa de sustentabilidade Ant Forest recebeu em setembro (19) o prêmio da ONU Meio Ambiente Campeões da Terra 2019 por transformar as boas ações de meio bilhão de pessoas em árvores reais, plantadas em algumas das regiões mais áridas da China.

Os usuários da Ant Forest são encorajados a registrar sua pegada de baixo carbono por meio de ações diárias, como no uso do transporte público ou pagando contas de serviços pela Internet.

Para cada ação, eles recebem pontos de “energia verde” e, quando acumulam um certo número de pontos, uma árvore é plantada. Leia mais na reportagem.

A premiação envolveu soluções inovadoras para a criação de novos produtos ou serviços que contribuam para o desenvolvimento do estado do Pará. Foto: UNODC

Embaixadoras da juventude do UNODC recebem prêmio de empreendedorismo universitário em Belém

Nomeadas embaixadoras da juventude pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Aryane Parra, de 24 anos, e Karla Braga, de 22, foram premiadas na terça-feira (24) no Desafio Inove+, realizado na cidade de Belém (PA). Trata-se do mais importante prêmio de empreendedorismo universitário da região Norte do país.

As vencedoras criaram a plataforma de rastreio de produtos verdes “LAMAZÔNIAS”, startup que busca fortalecer cadeias produtivas sustentáveis na Amazônia.

O Brasil do século 21, onde existem 108 celulares para cada 100 habitantes, convive com um Brasil ainda no século 19, onde 45 a cada 100 habitantes não têm solução adequada de esgotos. Foto: EBC

Rede Brasil do Pacto Global premia boas práticas em água e saneamento

A Rede Brasil do Pacto Global recebe até 18 de outubro inscrições para prêmio no setor de água e saneamento (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6). A iniciativa tem o objetivo de reconhecer melhores projetos desenvolvidos por membros da rede que privilegiem práticas de sustentabilidade.

É permitido inscrever projetos em andamento ou já finalizados nas categorias água, saneamento, higiene e direitos humanos; eficiência hídrica em cadeias diretas de operações e suprimentos; proteção e restauração de ecossistemas; ação coletiva.

A reciclagem de resíduos representou 11% dos estudos de casos enviados à CEPAL. Na foto, Moana Nunes, catadora de materiais recicláveis. Foto: Banco Mundial/Mariana Kaipper Cerratti

CEPAL recebe mais de 130 estudos de casos de investimentos sustentáveis no Brasil

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), através de seu escritório em Brasília (DF), realizou uma chamada de estudos de casos com o objetivo de conhecer e reconhecer investimentos que geraram impacto positivo para o desenvolvimento sustentável brasileiro, em seu tripé econômico, social e ambiental.

A partir da chamada aberta, foram recebidos 131 estudos de casos de investimentos para o desenvolvimento sustentável. Houve uma grande diversidade de setores, pluralidade de atores, heterogeneidade de regiões e variedade de iniciativas entre os estudos enviados. Saiba mais na reportagem.

Aliança ‘Jogando para o Planeta’ demonstra como a indústria de videogames, que atinge 2,6 bilhões de pessoas em todo o mundo, pode apoiar ações na agenda ambiental. Foto: Reprodução/CreativeCommons.

Gigantes da indústria de games entram na luta contra as mudanças climáticas

Alguns dos maiores nomes da indústria de videogames, com uma audiência conjunta de 970 milhões de jogadores, se comprometeram formalmente a aproveitar o poder de suas plataformas para agir em resposta à crise climática.

Combinados, os compromissos firmados pelas 21 empresas resultarão em uma redução de 30 milhões de toneladas de emissões de CO² até 2030; milhões de árvores plantadas; novos “estímulos verdes” no design de jogos; e melhorias no gerenciamento de energia dos dispositivos e nas embalagens recicláveis.

O anúncio foi feito em evento paralelo à Cúpula de Ação Climática das Nações Unidas deste ano, que ocorreu na sede da ONU, em Nova Iorque, em setembro.

Aplicativo mapeia dificuldades de estudantes e ajuda escolas a saná-las

Imagine um jogo de perguntas e repostas em que estudantes de todo o Brasil podem testar seus conhecimentos e compartilhar aprendizagens. Esse é o MapaEdu, um dos projetos vencedores da edição 2018 da Maratona UNICEF Samsung.

A proposta – desenvolvida por três estudantes do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e uma aluna e uma professora do ensino médio público do estado – tem como objetivos promover a interação, identificar os temas em que os alunos têm mais dificuldades e ajudar a escola a saná-las.

#AceitaEstaCaneta convoca líderes do setor privado para engajarem suas empresas com ações contra a mudança global do clima. Imagem: Rede Brasil do Pacto Global.

Rede Brasil do Pacto Global lança movimento pelo clima

#AceitaEstaCaneta/#TaKeThisPen convoca líderes do setor privado para engajarem suas empresas com ações contra a mudança global do clima.

A ideia é chegar aos principais líderes corporativos para que assinem um compromisso público de limitar o aumento da temperatura da Terra a 1,5ºC, além de atingir o objetivo de zero emissão de gases de efeito estufa até 2050.

O movimento é promovido pela Rede Brasil do Pacto Global e pela Almap BBDO. As metas propostas fazem parte da frente de atuação ‘Action4Climate’, projeto do Pacto Global da ONU que promove ações pelo clima.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Apenas 32% das empresas do mundo têm planos ambiciosos para atingir objetivos globais

De uma forma geral, um alto índice de empresas no mundo mantém políticas corporativas que atravessam as áreas-chave dos Dez Princípios do Pacto Global das Nações Unidas. Pelo menos 67% dessas companhias responderam que tais estratégias são desenvolvidas ou avaliadas no mais alto nível de governança, designada a CEOs, diretoras e diretores de empresas.

Apesar do progresso, os dados ainda são motivo de preocupação do Pacto Global. De acordo com a iniciativa das Nações Unidas, eles ainda não são o suficiente, em escala ou tempo, para alcançar os 17 ODS ou mesmo o Acordo de Paris para o clima.

Apenas 32% dos CEOs indicam que suas empresas têm planos para estabelecer objetivos suficientemente ambiciosos, baseados na ciência e alinhados à necessidade da sociedade. Enquanto isso, ações de apoio aos ODS ainda parecem estar separadas das estratégias mais centrais das empresas, e não influenciam de forma profunda produtos, serviços ou modelos de negócios.

A 2ª edição do Circuito Urbano terá como tema geral “Cidades Inovadoras e Inclusivas” e como pergunta inspiradora “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”. Foto: ONU-Habitat/Lucille Kanzawa

ONU-HABITAT apoia mais de 160 eventos no Brasil sobre políticas urbanas inovadoras e inclusivas

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) divulgou na quarta-feira (25) a lista de mais de 160 eventos selecionados para participar do Circuito Urbano 2019, disponível no site http://www.circuitourbano.org. Os encontros ocorrerão em outubro em todo o Brasil, organizados por instituições do setor público, academia, organizações da sociedade civil, setor privado, entre outros.

O Circuito Urbano deste ano tem como tema “Cidades Inovadoras e Inclusivas”, e todos os eventos selecionados buscam responder à pergunta “Como a inovação pode aprimorar serviços e políticas urbanas de maneira inclusiva e sustentável?”.

A maratona é uma iniciativa do UNICEF e da Samsung, desenvolvida em parceria com a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), por meio do programa Brasil Mais TI. Foto: EBC

UNICEF e Samsung lançam 2ª edição de maratona voltada à criação de apps para escolas

Estão abertas as inscrições para a 2ª edição da Maratona UNICEF Samsung. Criada em 2018, a maratona junta alunos de escolas públicas, professores e profissionais de tecnologia para criar aplicativos para dispositivos móveis (apps) que contribuam com a educação brasileira.

As inscrições para a Maratona UNICEF Samsung estão abertas até 27 de outubro em maratonaunicefsamsung.org.br. A proposta é unir programadores, designers, desenvolvedores, estudantes e professores com o objetivo de promover o desenvolvimento de protótipos de aplicativos usáveis em sala de aula.

Os fundos arrecadados serão usados em projetos de restauração, reflorestamento e regeneração natural de terras desmatadas e degradadas. Foto: IBAMA

Rede Brasil do Pacto Global levanta fundos para reflorestamento em evento pelo clima

Com o apoio de celebridades, a Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas lança na quinta-feira (26), em Nova Iorque, uma iniciativa de levantamento de fundos para reflorestamento.

Uma obra dos artistas plásticos e grafiteiros brasileiros Os Gêmeos será leiloada em evento paralelo à Assembleia Geral da ONU, como parte da frente de atuação de resposta às mudanças climáticas.

Os fundos arrecadados serão usados em projetos de restauração, reflorestamento e regeneração natural de terras desmatadas e degradadas. O Brasil se comprometeu com o Acordo de Paris a reduzir em 37% suas emissões de gases de efeito estufa até 2025, e em 43% até 2030. Para isso, precisa recuperar 12 milhões de hectares de terras. A Rede Brasil trabalha no engajamento do setor privado para que a restauração ganhe escala.

Vulcão na Costa Rica, país que venceu venceu prêmio ambiental da ONU na categoria Liderança Política. Foto: pixabay/InfiniteThought (CC)

Costa Rica recebe prêmio ambiental da ONU por combate às mudanças climáticas

A Costa Rica recebeu o Campeões da Terra de 2019, o maior prêmio ambiental da ONU, por seu papel na proteção da natureza e seu compromisso com políticas ambiciosas para o combate às mudanças climáticas.

A ONU Meio Ambiente reconheceu o país centro-americano na categoria Liderança Política por seu plano detalhado para descarbonizar a economia até 2050. A iniciativa vai ao encontro das diretrizes do Acordo de Paris para o clima e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Mais de 98% da energia da Costa Rica é renovável e sua cobertura florestal é superior a 53%, após um meticuloso trabalho para reverter décadas de desmatamento. Em 2017, o país bateu um recorde de 300 dias movido apenas a energia renovável. O objetivo é atingir 100% até 2030. Espera-se que 70% de todos os ônibus e táxis do país sejam elétricos até 2030, com total eletrificação projetada para 2050.

Edifícios em Punta Pacifica, Cidade do Panamá, Panamá. Foto: Gerardo Pesantez/Banco Mundial

Bancos com mais de US$47 trilhões em ativos assinam compromisso com economia verde

Bancos que somam mais de 47 trilhões de dólares em ativos, ou um terço da indústria financeira global, assinaram no domingo (22) os novos princípios de responsabilidade bancária da ONU, em um importante impulso à ação climática e a uma migração para modelos de crescimento econômico sustentável.

De acordo com os novos princípios, lançados um dia antes da Cúpula do Clima em Nova Iorque, os bancos se comprometeram a alinhar estrategicamente seus negócios com os objetivos do Acordo de Paris para o clima e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), além de ampliar a escala de suas contribuições para o alcance das duas agendas.

A brasileira Anna Luisa Santos, de 15 anos, é uma das finalistas do prêmio Jovens Campeões da Terra, da ONU Meio Ambiente. Foto: ONU Meio Ambiente

Brasileira vence prêmio global da ONU com solução solar para purificar água

A brasileira Anna Luisa Beserra, de 21 anos, fundadora do Aqualuz, venceu o Prêmio Jovens Campeões da Terra da ONU Meio Ambiente por desenvolver um dispositivo que purifica, por meio de radiação solar, a água da chuva captada em cisternas.

A falta de água potável é uma realidade que afeta mais de 1 milhão de pessoas no Brasil. Com o filtro Aqualuz, a água de cisternas é purificada por meio de raios solares, e um indicador muda de cor quando o recurso está seguro para o consumo.

A invenção é de baixo custo, fácil manutenção e pode durar até 20 anos. Embora tenha sido testada apenas no Brasil, o dispositivo tem potencial para ser aplicado em outros países. O Aqualuz já distribuiu água potável para 265 pessoas e alcançará mais 700 ainda este ano.

Em nível global, o ozônio já se recuperou a uma taxa de 1% a 3% desde o ano 2000 em decorrência da implementação do Protocolo de Montreal. Foto: PNUD

Brasil é destaque em 32 anos de ações para proteção da camada de ozônio

O esforço mundial que tem permitido a recuperação gradativa da camada de ozônio completou 32 anos. Na segunda-feira (16), a comunidade internacional lembrou o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio, em referência à data do acordo do Protocolo de Montreal, em 1987.

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Brasil tem contribuído para a eliminação das substâncias que destroem o ozônio. O consumo brasileiro dos Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), encontrados principalmente nos setores de espumas e de refrigeração e ar condicionado, caiu 38% em 2018, nível bem próximo à meta de redução de 39,3% para 2020.

Bernardo Andrade é um dos cinco finalistas da América Latina e Caribe no prêmio global Jovens Campeões da Terra. Foto: ONU Meio Ambiente

Brasileiro é finalista de prêmio global da ONU com projeto de bioconstrução no Semiárido

O arquiteto brasileiro Bernardo Andrade usou a bioconstrução para reduzir os impactos ambientais da construção civil no Semiárido. Ele criou um protótipo de casas de baixo custo que utilizam recursos locais, como madeira e terra, e se adaptam às necessidades da população local. O modelo foi projetado para minimizar uso de recursos, reutilizar água e materiais e integrar práticas agrícolas regenerativas e sustentáveis.

Bernardo é um dos cinco finalistas latino-americanos e caribenhos do prêmio global Jovens Campeões da Terra da ONU Meio Ambiente. Leia entrevista sobre o projeto.

Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Foto: Flickr (CC)/Samuel Yoo - www.flickr.com/photos/samuelyoo

Semana Mares Limpos mobiliza país com mutirões de limpeza de praia, rios e parques

A ONU Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Ecosurf, deu início no sábado (10) à #SemanaMaresLimpos. Cerca de 300 grupos, organizações e coletivos se comprometeram a promover ações de limpeza em praias, rios, córregos e parques em 22 estados do Brasil.

A iniciativa terminará com vários mutirões no sábado (21), quando é celebrado internacionalmente o Dia Mundial de Limpeza de Praias (Cleanup Day, em inglês). Acesse a programação completa.

Brasileira cria tecnologia que rastreia biodiversidade utilizada em produtos

A brasileira Bárbara Schorchit criou uma plataforma que usa tecnologia blockchain e de aprendizagem automática para rastrear a biodiversidade usada nos produtos, permitindo que as empresas tenham confiança, segurança jurídica e transparência ao longo de suas cadeias de suprimentos.

Bárbara é finalista latino-americana e caribenha do prêmio Jovens Campeões da Terra, principal iniciativa da ONU Meio Ambiente para homenagear jovens com soluções inovadoras frente aos desafios ambientais de nosso tempo. Leia a entrevista com a jovem inovadora.

Mulher afegã para ao lado de disco de energia solar em 31 de maio de 2015. Foto: PNUD/Rob Few

Relatório da ONU diz que progresso rumo aos objetivos globais está em perigo

O atual modelo de desenvolvimento global ameaça reverter anos de progresso caso as estratégias não mudem drasticamente, concluiu um grupo independente de cientistas em relatório lançado nesta quarta-feira (11).

O documento estará no centro das discussões da cúpula das Nações Unidas sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), no fim deste mês.

O agravamento das desigualdades e os danos potencialmente irreversíveis ao meio ambiente do qual todos dependemos exigem uma ação concertada, insistiu o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais (DESA) da ONU, em comunicado sobre o relatório, elaborado por 15 especialistas indicados pelas Nações Unidas.

O objetivo do GT Gesso 2030 é melhorar as condições de trabalho e consolidar uma cadeia produtiva sustentável do gesso brasileiro. Foto: OIT

Município de Ouricuri (PE) assina acordo para promover trabalho decente na cadeia do gesso

Representantes do município de Ouricuri (PE) assinaram na quinta-feira (5) em Recife acordo com o Ministério Público do Trabalho de Pernambuco (MPT-PE) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) para desenvolver estratégias de conformidade na cadeia produtiva do gesso, incluindo a promoção do trabalho decente.

Ouricuri foi o único município a comparecer à reunião de assinatura do termo de adesão ao “Grupo de Trabalho Gesso 2030”, de uma lista de cinco municípios convidados.

“A convocação da OIT tem um caráter promocional, não repressivo, sendo o MPT um parceiro também nesse grupo de trabalho. Ficamos felizes pela adesão do município de Ouricuri, mas lamentamos a ausência dos demais, exatamente por entendermos que as soluções para os problemas mais complexos que observamos no polo precisam do engajamento de vários agentes, entre eles o Poder Executivo local”, disse o procurador do MPT-PE, Rogério Sitônio.

A brasileira Anna Luisa Santos, de 15 anos, é uma das finalistas do prêmio Jovens Campeões da Terra, da ONU Meio Ambiente. Foto: ONU Meio Ambiente

Jovem brasileira é finalista de prêmio global da ONU com tecnologia para purificar água

Para combater a escassez de água potável no Semiárido nordestino, região em que morava, a brasileira Anna Luisa Santos, de 15 anos, criou o Aqualuz, uma tecnologia que purifica água por meio de radiação ultravioleta.

O dispositivo é acoplado às cisternas (reservatórios de coleta de chuva comumente utilizados no Semiárido brasileiro) e elimina 99,9% das bactérias, sem usar nenhum produto químico.

A inovadora é uma das finalistas do prêmio Jovens Campeões da Terra, da ONU Meio Ambiente, e conversou com a agência das Nações Unidas sobre sua empresa e o tema da segurança hídrica para as próximas gerações. Leia a entrevista completa.

O objetivo do projeto é promover o trabalho decente na cadeia produtiva do algodão. Foto: Secom MT/Mayke Toscano

Paraíba compartilha boas práticas de cultivo do algodão com Colômbia, Mali e Moçambique

Localizada no município paraibano de Esperança, a comunidade de Capeba reúne cerca de 300 famílias que, por meio do associativismo, se organizam para criar meios de subsistência frente ao desafiador sertão da Paraíba. São produtoras de várias culturas, entre elas o algodão, principal gerador de renda da região.

No início de setembro (4), Capeba foi cenário de troca de conhecimentos e experiências sobre associativismo e produção de algodão entre pequenos produtores familiares e um grupo de representantes de Colômbia, Mali e Moçambique.

Esses países são parceiros dos projetos de Cooperação Sul-Sul Trilateral com governo brasileiro — por meio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), do Ministério das Relações Exteriores —, Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Marcos Espinal, diretor de Doenças Transmissíveis e Determinantes Ambientais da Saúde da OPAS/OMS. Foto: OPAS/OMS

Organismos da ONU discutem no Peru plano de combate à resistência antimicrobiana

A resistência antimicrobiana é uma das principais ameaças à saúde pública em todo o mundo. É um fenômeno agravado pelo uso indevido de antibióticos, em humanos e animais, e pelos escassos e mal implementados programas de controle de infecções. Também ocorre por conta da capacidade limitada dos laboratórios, da inadequada vigilância e da fraca aplicação da regulamentação para garantir acesso a antibióticos de alta qualidade e seu uso apropriado.

Em maio de 2019, uma comissão multissetorial permanente foi criada no Peru com o objetivo de monitorar a implementação do Plano Multissetorial de Combate à Resistência Antimicrobiana 2019 – 2021 nas Américas. O relato é do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA).

Lixo recolhido em 2017 em praia de Bali, onde a ONU Meio Ambiente lançou a campanha Mares Limpos. Foto: ONU Meio Ambiente/Shawn Heinrichs

ONU recebe inscrições para limpeza voluntária de praias, rios e parques no Brasil

A ONU Meio Ambiente recebe inscrições de grupos de voluntários que desejarem participar da Semana Mares Limpos 2019, iniciativa promovida em parceria com o Instituto Ecosurf que ocorre entre 14 e 21 de setembro por todo o país.

A ideia é que voluntários promovam ações de limpeza de praias, rios, córregos e parques. As informações sobre o lixo coletado serão divulgadas com o objetivo de sensibilizar governos e sociedade civil sobre o problema da poluição plástica.

Filme da campanha aborda o ODS 6 (Água e Saneamento) e conta histórias de famílias que tiveram vidas transformadas após receberem água tratada e acesso ao sistema de saneamento básico. Foto: Reprodução

Rede Brasil do Pacto Global lança mais um vídeo de campanha sobre objetivos globais

A Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas lançou na terça-feira (27) o segundo vídeo da campanha “O Futuro que a Gente Quer”, que visa aumentar o engajamento do setor privado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

No curta-metragem, a série aborda o ODS 6 (Água e Saneamento) e conta histórias de duas famílias, uma da região metropolitana do Recife (PE) e outra do sertão de Pernambuco, que tiveram suas vidas transformadas após receberem água tratada e acesso ao sistema de saneamento básico.

Pesquisa da equatoriana Maricela Granda utiliza caule de banana para absorver hidrocarbonetos na água. Foto: Maricela Granda

Equatoriana usa restos de banana para purificar água poluída na Amazônia

Durante a Semana Mundial da Água, a ONU Meio Ambiente conversou com Maricela Granda, uma jovem biotecnóloga equatoriana que está desenvolvendo uma forma de purificar água usando restos de banana.

Granda usou seu conhecimento para estudar a possibilidade de o caule da banana ser usado como material absorvente para hidrocarbonetos na água. Sua ideia é fazer um filtro que possa ser instalado nas residências locais para levar água limpa para as áreas afetadas pela poluição.
Leia a entrevista.

A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) participou do 2º Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano, em Santa Catarina. Foto: UNIDO

Palestras da UNIDO em SC abordam tecnologia e competitividade do biogás

A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) participou nesta quinta-feira (5) do 2º Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano, na Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó), em Santa Catarina, com apresentações técnicas sobre a geração de energia e combustível a partir da produção de biogás e biometano no Brasil.

Os palestrantes foram ao fórum regional como representantes do projeto GEF Biogás Brasil, que é implementado pela UNIDO, financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente e liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, em conjunto com instituições parceiras. O projeto pretende ampliar a oferta de energia renovável no Brasil e otimizar o fornecimento de tecnologia no setor.

Evento para comunicadores no Rio enfatiza oceanos como pulmões do mundo

As algas marinhas são responsáveis pela produção de 54% do oxigênio do mundo e os mares atuam como reguladores do clima no planeta, segundo dados do Instituto Brasileiro de Florestas (IBF). Sem os serviços prestados pelo oceano, a temperatura poderia ultrapassar 100°C e inviabilizar a vida na Terra. Além disso, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), peixes e frutos do mar são a principal fonte de proteína para uma em cada quatro pessoas no mundo.

Diante da importância de um oceano saudável para a vida, cerca de 350 pessoas reuniram-se na terça-feira (3), no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, para participar do Conexão Oceano. O evento, que teve a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) entre os organizadores, foi o primeiro no Brasil a se voltar para comunicadores, influenciadores e pesquisadores com o objetivo de estruturar diretrizes para engajar a sociedade sobre a importância do oceano.

A bióloga norte-americana e pioneira da exploração em águas profundas Sylvia Earle, em foto de 2012. Foto: Wikimedia Commons/USFWS - Pacific Region (CC)

Prêmio da ONU Meio Ambiente homenageia inovadores do desenvolvimento sustentável

Um titã do mundo corporativo com uma agenda não convencional, especialistas em alimentos que pensam de maneira inovadora e uma mergulhadora cujo nome se tornou sinônimo de conservação. Estes são apenas alguns dos heróis ambientais que dedicaram suas vidas a concretizar visões audaciosas de um mundo melhor.

Estes também foram alguns dos vencedores recentes do Prêmio Campeões da Terra da ONU Meio Ambiente, a mais prestigiada premiação ambiental do mundo. Suas ações inspiraram outros na luta por um mundo mais saudável, equilibrado e sustentável. Leia a história de cinco deles.

Cerca de 20 milhões de toneladas de plásticos acabam nos oceanos a cada ano. Foto: Flickr/ National Ocean Service Image Gallery (CC)

UNESCO lança guia online para conscientização de estudantes sobre importância dos oceanos

A Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançou seu programa de Cultura Oceânica, que inclui um site para promover a conscientização e o intercâmbio de conhecimentos e um guia e kit de ferramentas para integrar a cultura oceânica nas escolas do mundo todo.

Nesta semana, por meio de uma parceria entre o Programa Maré de Ciência da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e a Secretaria de Meio Ambiente do Município de Santos, será lançada durante evento na cidade uma versão em português da publicação. O guia poderá ser usado em escolas públicas e privadas brasileiras. O evento terá transmissão ao vivo pela Internet.

Delegações conheceram o Projeto Algodão da Paraíba e outras iniciativas de desenvolvimento do setor algodoeiro de pequena escala. Na foto, produtor de algodão da Paraíba. Foto: Governo da Paraíba

Delegações de Colômbia, Mali e Moçambique conhecem algodão sustentável da Paraíba

Delegações de países de América Latina e África, parceiros dos projetos de Cooperação Sul-Sul Trilateral com Brasil, Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), realizaram esta semana visitas técnicas à Paraíba com o objetivo de conhecer a cadeia de produção do algodão envolvendo pequenos produtores, associativismo e inovações tecnológicas.

Um dos objetivos da visita foi proporcionar aos produtores de Colômbia, Mali e Moçambique um maior conhecimento prático sobre organização, associativismo e inovação nas áreas de pesquisa, produção, extensão rural e agricultura familiar brasileira.

Projeto de Cooperação Sul-Sul promove o trabalho decente em países produtores de algodão na África e na América Latina, como parte do Programa de Parceria Brasil/OIT para a Promoção da Cooperação Sul-Sul. Foto: Flickr/Kimberly Vardeman

Brasil troca experiências sobre cadeia do algodão com países latino-americanos e africanos

A Agência Brasileira de Cooperação (ABC) — do Ministério das Relações Exteriores —, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) organizaram na sexta-feira (30) uma visita técnica à sede EMBRAPA Arroz e Feijão, em Goiás, para delegações de países da América Latina e da África, que participam de projetos de Cooperação Sul-Sul Trilateral com governo brasileiro, OIT e FAO.

O encontro teve a finalidade de aproximar produtores, cientistas, pesquisadores e agrônomos da cadeia produtiva do algodão de Brasil, Colômbia, Mali e Moçambique. Técnicos da EMBRAPA apresentaram os principais desafios do Brasil em produção de algodão, sistemas de produção, tecnologias e controle de doenças e pragas.

A gripe aviária é uma doença viral com alta mortalidade e morbidade nas espécies aviárias, é também uma zoonose que pode ser potencialmente transmitida aos seres humanos. Foto: FAO

Centro da ONU apoia simulação de emergência para gripe aviária no Paraguai

O Serviço Nacional de Qualidade e Saúde Animal (SENACSA) do Paraguai realizou entre 19 e 24 de agosto no distrito de Atyra uma simulação de emergência para gripe aviária de alta patogenicidade, que teve a coordenação e o apoio de Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA), Serviço Veterinário Oficial dos Estados Unidos (USDA/APHIS) e do setor avícola paraguaio.

O principal objetivo do exercício foi avaliar a capacidade de resposta e organização do SENACSA diante de um eventual foco da gripe aviária, de forma a ampliar as capacidades técnicas instaladas no país.

Agricultores semeando alface crespa. Foto: Flickr/ Orgânicos do Pivas (Creative Commons)

ARTIGO: Agricultura familiar desempenha papel central na conquista de objetivos globais

Em artigo, o representante regional da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Julio Berdegue, afirma que sem territórios rurais prósperos e inclusivos, a região da América Latina e Caribe não será capaz de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), já que 78% das 169 metas dos ODS dependem exclusivamente ou principalmente de ações realizadas em áreas rurais do mundo.

“Esta agenda que olha para o futuro e que acerta as contas com o passado supõe romper radicalmente com dois preconceitos fortemente arraigados na região: o que aponta que a agricultura familiar carece de potencial produtivo e que, portanto, deve ser tratada como um atraso social; e outro, extraordinariamente pernicioso, que supõe que serviços de baixa qualidade são suficientes para a agricultura pobre”. Leia o artigo completo.

O algodão é produzido por cerca de 150 países e é um dos 20 produtos mais exportados do mundo. Foto: Secom-MT/Mayke Toscano

OIT e parceiros apresentam resultados de cooperação técnica no setor algodoeiro

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) participam até quinta-feira (29) do 12º Congresso Brasileiro do Algodão em Goiânia (GO), onde apresentam resultados da cooperação técnica do Brasil com outros países de África e América Latina nesse setor.

“O algodão é um dos principais produtos agrícolas do mundo, responsável pela geração de emprego e de renda, especialmente em países em desenvolvimento. O setor ocupa posição estratégica na política de desenvolvimento econômico e social nos programas nacionais de redução da pobreza de diversos países parceiros do Brasil na África e na América Latina”, disse o embaixador Ruy Carlos Pereira, diretor da ABC.

Os projetos de cooperação são desenvolvidos em parceria com 13 instituições públicas brasileiras, contam com o apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) e são executados com agências especializadas das Nações Unidas, como OIT, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e Centro de Excelência Contra a Fome, do Programa Mundial de Alimentos (PMA).

Projeto Cotton Victoria, na Tanzânia. Foto: ABC

Setor algodoeiro brasileiro compartilha boas práticas com países em desenvolvimento

Quarto produtor mundial de algodão e segundo maior exportador global desse produto, o Brasil tem compartilhado seu conhecimento com outros países que também têm na cotonicultura uma importante fonte de renda para seus agricultores.

Nesse contexto, o projeto “Apoio ao desenvolvimento do setor algodoeiro por meio da Cooperação Sul-Sul”, da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), utiliza experiências e conhecimentos disponíveis no Brasil para contribuir com o crescimento do setor algodoeiro em nações em desenvolvimento.