Arquivo da tag: Indústria; inovação e infraestrutura

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 11 diz: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 9 diz: “Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods9 e notícias sobre o tema abaixo.

Reduzir emissões de gases do efeito estufa é uma responsabilidade assumida por todos os países signatários do Acordo de Paris. Foto: PEXELS

CEPAL analisa custo social da emissão de carbono para eventual imposto sobre emissores

Identificar e estabelecer um custo social do carbono (CSC) é particularmente útil para a construção de políticas públicas de combate às mudanças climáticas e de impulso ao desenvolvimento sustentável na região, afirmou um novo documento elaborado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

O conceito pode ser aplicado no cálculo de um eventual imposto sobre os emissores de carbono. Para a CEPAL, aplicar de forma economicamente eficiente um imposto sobre o carbono requer identificar os custos econômicos ocasionados pelas emissões de gases do efeito estufa através da mudança climática.

Foto: Globo/Fábio Rocha

Série ‘Aruanas’ mostra necessidade de cuidar da Floresta Amazônica

A série brasileira de ficção “Aruanas” é uma produção original da TV Globo, co-produzida pela Maria Farinha Filmes, que conta a história de quatro mulheres lutando para proteger a floresta e as terras indígenas da devastação provocada pela mineração ilegal e pela corrupção.

A série apoia a Iniciativa de Defensores Ambientais, liderada pela ONU Meio Ambiente, que busca promover o respeito aos direitos ambientais e ampliar a proteção de defensores do meio ambiente.

No Brasil, “Aruanas” será lançada na plataforma de streaming da Globo, a Globoplay, no dia 2 de julho. O primeiro episódio será exibido no dia 3 de julho na TV Globo.

Sonia Favaretto durante Cúpula de Líderes do Pacto Global da ONU. Foto: Pacto Global da ONU

Sonia Favaretto assume a presidência do Conselho da Rede Brasil do Pacto Global

O Conselho da Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas elegeu a diretora de Imprensa, Sustentabilidade, Comunicação e Investimento Social da bolsa de valores B3, Sonia Favaretto, como sua nova presidente. A decisão foi tomada em reunião na quarta-feira (12).

Sonia é também superintendente do Instituto da B3 e presidente do Conselho Deliberativo do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da bolsa brasileira.

Plantação de algodão em Catuti (MG). Foto: OIT

Projeto impulsiona cadeia de produção do algodão por meio da Cooperação Sul-Sul

As três instituições que integram a iniciativa “Além do Algodão” se reuniram em Brasília (DF) para avaliar as atividades realizadas no primeiro ano do projeto e definir o plano de trabalho para o ano seguinte.

Representantes do Centro de Excelência contra a Fome – fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos da ONU -, da Agência Brasileira de Cooperação e do Instituto Brasileiro do Algodão definiram quatro metas para 2019.

A iniciativa “Além do Algodão” promove a Cooperação Sul-Sul entre o Brasil e quatro países africanos com o objetivo de aprimorar a cadeia de produção e comercialização do produto.

Prêmio Jovens Campeões da Terra receberá votos do público para escolher vencedores. Foto: PEXELS

Brasileiros estão entre finalistas de premiação global sobre meio ambiente e empreendedorismo

Três brasileiros estão entre os cinco finalistas regionais da premiação Jovens Campeões da Terra, promovida pela ONU Meio Ambiente para viabilizar soluções inovadoras para problemas ambientais.

Os vencedores vão receber consultorias técnicas e uma verba de 15 mil dólares para tirar suas ideias do papel. Ganhadores serão anunciados em setembro durante evento das Nações Unidas em Nova Iorque.

Luis Alfonso de Alba, enviado especial da ONU para a Cúpula do Clima de 2019, durante reunião com empresários no Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio/Naiara Azevedo

Setor privado é essencial para mundo cumprir acordo climático, diz enviado especial

O setor privado brasileiro e global pode contribuir de maneira substancial para o cumprimento do Acordo de Paris para o clima, cujo principal objetivo é fortalecer a resposta mundial às mudanças climáticas ao manter a elevação de temperatura neste século abaixo do 1,5 grau Celsius.

A opinião é do enviado especial da ONU para a Cúpula do Clima de 2019, Luis Alfonso de Alba, que na quinta-feira (13) reuniu-se com empresários brasileiros no Rio de Janeiro (RJ) em um encontro articulado pela Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas, braço no país da maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo.

“O setor privado a cada dia tem um papel mais claro, mais amplamente reconhecido por todos os atores, incluindo os governos, pela capacidade de inovação, pela capacidade que têm também de apoiar a transformação com recursos econômicos, e por uma série de ações coordenadas por setores que vão permitir uma transformação do modelo de desenvolvimento”, disse Alba em entrevista ao Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Curso de verão da OMPI será realizado em Florianópolis (SC). Foto: Pexels/rawpixel.com (CC)

OMPI amplia para 30/6 prazo de inscrições para curso de verão sobre propriedade intelectual

A Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI) ampliou para 30 de junho o prazo de inscrições para seu curso de verão, que acontecerá em Florianópolis (SC) de 15 a 16 de julho. O curso é organizado em cooperação com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) do Brasil, a Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Os interessados podem se candidatar pela Internet. As inscrições devem ser enviadas juntamente com um currículo, carta de motivação e uma cópia da carteira de identidade ou passaporte.

Há um crescente reconhecimento de que o setor de mineração não apenas gera impacto diferente sobre homens e mulheres, mas que as políticas públicas para a governança do setor também afetam as mulheres e os homens de maneira diferente. Foto: Brasil.gov.br

Seminário online aborda impacto do setor de mineração sobre mulheres e meninas

O próximo seminário online do programa conjunto sobre governança ambiental do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e da agência de proteção ambiental sueca (Environmental Governance Programme, EGP) abordará os impactos das atividades de mineração sobre mulheres e meninas, discutindo experiências recentes da Colômbia.

O seminário, aberto ao público, acontecerá na próxima terça-feira (18) por meio da plataforma GoToWebinar. O evento, em inglês, começará às 12h (horário de Brasília). A sessão em espanhol começará às 15h. Ambos terão duração de 90 minutos.

Em entrevista à ONU News, Bela Gil comentou sua participação no Simpósio Internacional sobre o Futuro dos Alimentos. Foto: Reprodução/Daryan Dornelles

Chefs de cozinha têm papel relevante na defesa da biodiversidade, diz Bela Gil

Os chefs de cozinha do mundo todo têm papel relevante na defesa da biodiversidade, no combate ao desperdício de alimentos e no ativismo alimentar. A opinião é da culinarista brasileira Bela Gil, que participou na terça-feira (11) de evento em Roma na sede da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Em entrevista à ONU News, Bela Gil comentou sua participação no Simpósio Internacional sobre o Futuro dos Alimentos, onde defendeu a atuação dos chefs de cozinha na transformação dos sistemas alimentares. Leia e assista ao vídeo da entrevista.

Embora sejam mais da metade da população brasileira, pessoas negras ainda têm dificuldades em acessar o mercado de trabalho no Brasil, o que piora significativamente no caso de mulheres negras. Foto: UNFPA

Evento discute desigualdades de gênero e raça no mercado de trabalho brasileiro

A desigualdade racial e de gênero persiste no mercado de trabalho brasileiro e é preciso agir para combater práticas que perpetuam a discriminação, informando e promovendo espaços empresariais mais inclusivos.

Esta foi uma das conclusões do debate realizado na quinta-feira (6) em Brasília (DF) pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura no Brasil (UNESCO), em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a ONU Mulheres e a coordenação do Sistema ONU no país.

Segundo pesquisa do Instituto Ethos, pessoas negras ocupam apenas 6,3% dos cargos de gerência e 4,7% de cargos executivos em empresas brasileiras.

Arte: ONU Meio Ambiente

Cinco razões pelas quais você deve se preocupar com a poluição do ar

A poluição do ar está ao nosso redor. Dentro de casa, ao ar livre, nas cidades e no campo. Isso afeta a todos nós, quer percebamos ou não. Por muito tempo, tomamos o ar que respiramos por garantido. Havia ar, havia cheiros, havia vento frio, havia ar quente.

Mas pesquisas recentes começaram a lançar luz sobre alguns aspectos bastante preocupantes do que o ar ao nosso redor realmente contém, e como isso afeta nosso corpo. E quanto mais aprendemos, mais percebemos que essa fonte essencial de vida para o planeta precisa de cuidados sérios. Sem ar não pode haver vida, mas respirar ar poluído nos condena a uma vida de doença e morte prematura.

Agora que sabemos como a poluição do ar nos prejudica, não há desculpa para não agir. A ONU Meio Ambiente listou cinco razões para reduzir e eliminar a poluição do ar de nossas vidas.

É necessário combater poluição do ar para salvar vidas e o planeta, diz chefe da ONU

Em uma mensagem para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta quarta-feira (5), o secretário-geral da ONU, António Guterres, enfatizou a ligação entre o agravamento dos níveis de poluição do ar e a crise climática.

Com o meio ambiente enfrentando “perigos sem precedentes”, causados pela atividade humana, o chefe da ONU disse que a ação para combater a mudança climática é “a batalha de nossas vidas”, que devemos vencer taxando a poluição, pondo fim aos subsídios para combustíveis fósseis e novas usinas de carvão.

Na imagem, poluição atmosférica na cidade de São Paulo. Foto: Flickr/Thomas Hobbs (cc)

ONU e Ministério do Meio Ambiente se unem para combater poluição do ar em Dia Mundial

A poluição do ar é o principal fator de risco ambiental para a saúde em todo o mundo. No Brasil, onde 76% da população vive em cidades e respira diariamente diversos tipos de poluentes, pensar soluções políticas e técnicas para a questão é urgente.

Em sinergia com o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, que neste ano soma esforços para #CombaterAPoluiçãoDoAr, o governo brasileiro, por meio do Ministério do Meio Ambiente, e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente), irão promover uma discussão sobre qualidade do ar e saúde, buscando aproximar os setores e apoiar iniciativas que possibilitem avanços nas políticas públicas relacionadas ao tema.

Nações Unidas realizaram em abril um encontro para debater o papel que cidades flutuantes podem ter na resposta climática. Existem projetos onde podem viver até 10 mil pessoas. Os oceanos e mares cobrem dois terços do planeta e o mundo está passando por uma grande mudança demográfica. Até 2030, mais de 700 cidades terão populações acima de 1 milhão. Além disso, seis em cada 10 pessoas viverão em áreas urbanas.

VÍDEO: Você conhece as cidades flutuantes?

Nações Unidas realizaram em abril um encontro para debater o papel que cidades flutuantes podem ter na resposta climática. Existem projetos onde podem viver até 10 mil pessoas.

Os oceanos e mares cobrem dois terços do planeta e o mundo está passando por uma grande mudança demográfica. Até 2030, mais de 700 cidades terão populações acima de 1 milhão. Além disso, seis em cada 10 pessoas viverão em áreas urbanas. Confira mais nesse vídeo.

Pescadores no Vietnã. Foto: FAO/Hoang Dinh Nam

Chefe da FAO elogia tratado internacional de combate à pesca ilegal

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, cumprimentou na segunda-feira (3) os mais de 100 países comprometidos com o combate à pesca insustentável e ilegal, chamando a rápida adoção do Acordo de Medidas do Estado do Porto (PSMA) para prevenir, deter e eliminar pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (IUU, na sigla em inglês) de uma “conquista fantástica”.

O PSMA, um tratado internacional intermediado pela FAO, entrou em vigor em 2016. Hoje, 87 países fazem parte.

“Hoje vejo uma sala cheia de mais delegados do que há dois anos”, disse Graziano em um pronunciamento no Segundo Encontro das Partes do PSMA, realizado no Chile para discutir como otimizar a implementação do tratado.

ONU Meio Ambiente lista quatro inovações para limpar o ar que respiramos

À medida que um movimento global para combater a poluição do ar ganha força, os inovadores estão enfrentando o desafio, revelando produtos e tecnologias que removem algumas das perigosas toxinas que estão se infiltrando em nossos pulmões e acelerando a mudança climática.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano, cerca de 7 milhões de mortes prematuras são causadas pela poluição do ar. São 800 pessoas morrendo a cada hora. Mas a boa notícia é que há uma crescente compreensão do público de que ações devem ser tomadas.

Horta em escola do município de Belford Roxo. Foto: Centro Rio+

ARTIGO: Mudar a forma de produzir alimentos pode ajudar a combater a poluição do ar

Em artigo, o Jovem Campeão da Terra de 2018 para a Europa, Hugh Weldon, fala sobre a importância de as cidades passarem a produzir alimentos. “Ao cultivar mais alimentos em ambientes urbanos, podemos ajudar aqueles que consomem a maioria dos alimentos e recursos a entender de onde eles vêm, começar a se reconectar com o mundo natural e até mesmo melhorar nossa saúde mental e bem-estar”, disse.

“Precisamos de toda essa ação – mas, além de tratar nosso ar por meio de espaços verdes e produzir alimentos em nossas cidades, precisamos desativar o fluxo de poluição tóxica na fonte. Precisamos que a indústria, os empresários e o setor privado passem da produção em massa de “coisas baratas” para produtos de qualidade mais duradouros. Sustentabilidade e qualidade antes de quantidade.” Leia o artigo completo publicado pela ONU Meio Ambiente.

Curso de verão da OMPI será realizado em Florianópolis (SC). Foto: Pexels/rawpixel.com (CC)

OMPI recebe inscrições para curso de verão sobre propriedade intelectual em Florianópolis

A Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI) abriu inscrições para seu curso de verão, que acontecerá em Florianópolis (SC) de 15 a 16 de julho. O curso é organizado em cooperação com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) do Brasil, a Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Os interessados podem se candidatar pela Internet até 21 de junho de 2019. As inscrições devem ser enviadas juntamente com um currículo, carta de motivação e uma cópia da carteira de identidade ou passaporte.

Uma nova ação da Rede Brasil do Pacto Global dá voz aos CEOs envolvidos com negócios e programas alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: ONU

Presidentes de empresas brasileiras falam sobre contribuição aos objetivos globais

Uma nova ação da Rede Brasil do Pacto Global dá voz aos presidentes de empresas envolvidos em negócios e programas alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Por meio de depoimentos, presidentes de empresas e instituições contam o que têm feito para colocar a sustentabilidade em uma posição central nas decisões corporativas, destacando o papel do Pacto Global em sua organização.

Premiê de Fiji, Josai Vorege Bainimarama (centro), é cumprimentado pela diretora-executiva do ONU-HABITAT, Maimunah Mohd Sharif (esquerda), e pela presidente da Assembleia, Martha Delgado, ao chegar ao evento em Nairóbi, no Quênia. Foto: ONU-HABITAT

ONU-HABITAT defende inovação para garantir desenvolvimento sustentável das cidades

A batalha para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030 ocorrerá nas cidades. Assim, elas precisam de inovação “disruptiva” de forma a garantir “impacto nas comunidades e que ninguém seja deixado para trás”.

A declaração foi feita pela chefe do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT), Maimunah Mohd Sharif, durante Assembleia do organismo da ONU realizada em Nairóbi, no Quênia, esta semana.

Segundo Maimunah, a inovação — definida como “novos conhecimentos e soluções para melhorar as condições de vida de todas as cidades e comunidades” — é tema central do evento porque as cidades impulsionam as economias nacionais ao criar prosperidade, desenvolvimento social e emprego, mas também podem ser local de pobreza, exclusão e degradação ambiental. 

Foto: Jay Burton

Accelerate 2030 divulga 35 empresas finalistas da etapa nacional

O Brazil Accelerate 2030, iniciativa do Impact Hub e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para impulsionar negócios de impacto socioambiental, anunciou as 35 empresas que participarão da etapa nacional do programa.

Distribuídos entre 12 estados, os negócios escolhidos têm impacto direto em 13 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os selecionados terão acesso a treinamentos, desenvolvimento de plano para escala internacional, fomento a conexões estratégicas e suporte especializado.

Os prêmios foram anunciados com parte dos preparativos para o Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado em 31 de maio, cujo tema deste ano é “Tabaco e saúde pulmonar”. Foto: PEXELS

OMS homenageia organizações e indivíduos no Dia Mundial Sem Tabaco

Indivíduos, organizações e autoridades de seis países da região das Américas – Antígua e Barbuda, Argentina, Colômbia, El Salvador, Estados Unidos e Uruguai – serão homenageados com o prêmio do Dia Mundial Sem Tabaco 2019. Essas honrarias, concedidas anualmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tem o intuito de reconhecer as contribuições para avançar na luta contra os efeitos prejudiciais do consumo de tabaco.

Os prêmios foram anunciados com parte dos preparativos para o Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado em 31 de maio, cujo tema deste ano é “Tabaco e saúde pulmonar”. Os vencedores desta edição abriram caminho para o avanço de políticas e medidas contidas na Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT) da OMS na região das Américas.

A 46ª Reunião Ordinária ocorreu em Cartagena das Índias, na Colômbia. Foto: PANAFTOSA

Encontro na Colômbia discute ações para erradicar febre aftosa da América do Sul

Representantes dos setores público e privado dos 13 países que fazem parte da Comissão Sul-Americana para a Luta contra a Febre Aftosa (COSALFA), reuniram-se no início de maio (2 e 3) em Cartagena das Índias, na Colômbia, para sua 46ª Reunião Ordinária.

Na ocasião, revisaram o progresso alcançado pelos Programas Nacionais de Febre Aftosa, destacaram os desafios futuros e concordaram com ações para avançar na erradicação da doença no continente sul-americano.

Foto: Michael Pinsky

Artistas transformam a poluição do ar em arte

Os artistas são conhecidos por se inspirarem no mundo ao seu redor. Por isso, não é surpresa que alguns tenham começado a jogar luz sobre uma das questões ambientais mais urgentes do nosso tempo: a poluição do ar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano cerca de 7 milhões de mortes prematuras são causadas pela poluição do ar, com nove em cada dez pessoas respirando ar tóxico. A poluição do ar também é conhecida por contribuir para a mudança climática e, portanto, os esforços para combatê-la também podem ajudar a enfrentar a crise climática.

A hora de agir é agora, e os artistas – como tantos outros – estão procurando maneiras de aumentar a conscientização sobre a poluição do ar, encontrar soluções para reduzi-la e até mesmo usá-la como um recurso. Leia algumas das experiências em andamento nesse relato da ONU Meio Ambiente.

Até 29 de maio, os magistrados discutirão sobre o sistema internacional de Propriedade Intelectual (PI) e alguns de seus produtos. Foto: OMPI

Magistrados discutem temas de propriedade intelectual no Rio de Janeiro

Teve início na segunda-feira (27) o curso “Temas Atuais em Matéria de Propriedade Intelectual para Juízes e Procuradores”, no auditório do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), no Rio de Janeiro.

O evento é resultado de ação de cooperação do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) com a Justiça Federal e o Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Até quarta-feira (29), os magistrados discutirão o sistema internacional de Propriedade Intelectual (PI) e alguns de seus produtos, como marcas, patentes e desenhos industriais, além dos desafios na área, principalmente no que tange aos aspectos jurisdicionais.

Winnie Kakunta é chefe de desenvolvimento no Departamento de Relações Comunitárias da mineradora Barrick Lumwana, da Zâmbia. A companhia possui uma parceria com o Programa ‘Empregos Verdes na Zâmbia’, liderado pela OIT, para construir moradias com materiais verdes para seus funcionários. Foto: OIT/Crozet M. (2015)

Mulheres em posições de chefia nas empresas podem gerar resultados até 20% melhores

Os resultados de empresas são melhores, às vezes em até 20%, quando empregam mais mulheres em posições de chefia, afirmaram especialistas trabalhistas das Nações Unidas. Eles alertaram que a maior parte das empresas expressa a ideia de igualdade de gênero apenas em reuniões, sem concretizá-las.

Em um relatório cobrindo 13 mil empresas em 70 países, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) afirmou que, globalmente, em torno de seis a cada dez organizações privadas concordaram que a diversidade de gênero melhorou os negócios. Os entrevistados citaram ganhos em criatividade, inovação e reputação.

Vista aérea de Nairóbi, capital do Quênia. Foto: Wikimedia Commons

Assembleia do ONU-HABITAT discute inovação para melhorar qualidade de vida nas cidades

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) iniciou oficialmente nesta segunda-feira (27) em Nairóbi sua primeira assembleia, cujo tema é “Inovação para a melhoria da qualidade de vida nas cidades e comunidades”. O encontro do principal órgão deliberativo da organização terá a participação de 3 mil delegados, quatro chefes de Estado, mais de 40 ministros e representantes de 116 países.

Criada por meio de uma resolução aprovada em dezembro de 2018 pela Assembleia Geral da ONU, a Assembleia do ONU-HABITAT se reunirá a cada quatro anos com o objetivo de fortalecer seu mandato. É formada por representantes dos 193 Estados-membros das Nações Unidas que se encontrarão em Nairóbi para elaborar uma agenda global de urbanização, aprovar resoluções e fornecer orientação estratégica para o trabalho do ONU-HABITAT.

Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, visita Vanuatu em última parada de missão ao Pacífico para ver os efeitos da mudança climática. Foto: ONU/Mark Garten

ONU: líderes mundiais precisam adotar políticas ‘esclarecidas’ sobre ações climáticas

Encerrando uma visita de uma semana ao Pacífico Sul, o secretário-geral das Nações Unidas pediu para líderes mundiais adotarem escolhas “esclarecidas” sobre ações climáticas, à medida que “todo o planeta” pode sofrer.

António Guterres lembrou que, para alguns Estados insulares do Pacífico, a “mudança climática é agora uma ameaça existencial”.

Destacando que vilarejos inteiros estão sendo realocados, meios de subsistência estão sendo destruídos e pessoas estão ficando doentes por problemas relacionados ao clima, Guterres lamentou que “os riscos são todos muito reais”.

Campanha da Rede Brasil do Pacto Global alcança 4,5 milhões nas redes sociais

Uma campanha da Rede Brasil do Pacto Global nas redes sociais sobre a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável alcançou 4,5 milhões de usuários nas redes sociais, informou a organização esta semana.

A campanha ODS e o Setor Empresarial é uma iniciativa da Comissão de Engajamento e Comunicação (CEC) da Rede Brasil. A ação buscou sensibilizar usuários das redes sociais para a importância dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

ONU Mulheres e movimento ElesPorElas – HeForShe são há quatro anos parceiros do congresso sobre liderança das mulheres nas corporações. Foto: CONALIFE

ONU Mulheres participa de congresso em SP sobre igualdade de gênero no Brasil

A ONU Mulheres participa nesta quinta-feira (23) do Congresso Nacional de Liderança Feminina (CONALIFE), em São Paulo (SP), cujo objetivo é discutir diversidade, igualdade de gênero e liderança feminina no Brasil.

O tema da quarta edição do evento é “Liderança 4.0 – Um novo olhar sobre nós”. O encontro pretende discutir com gestores do setor público, privado e da sociedade civil formas de garantir mais diversidade nas organizações com a ajuda das tecnologias de informação e comunicação.

Imagine que você precisa identificar um copo de água do mar entre centenas de copos de água potável apenas olhando para eles. Quase impossível! Mas e se o copo com água do mar tivesse um ponto vermelho – um marcador – nele? Você resolveria o enigma imediatamente. Achar o marcador é exatamente o que novos desenvolvimentos na ciência agora permitem que os criadores de plantas façam. Agora – com apoio da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) –, eles podem usar técnicas modernas de sequenciamento de DNA para determinar toda a composição genética das plantas.

VÍDEO: Como a ciência nuclear beneficia os criadores de plantas?

Imagine que você precisa identificar um copo de água do mar entre centenas de copos de água potável apenas olhando para eles. Quase impossível!

Mas e se o copo com água do mar tivesse um ponto vermelho – um marcador – nele? Você resolveria o enigma imediatamente.

Achar o marcador é exatamente o que novos desenvolvimentos na ciência agora permitem que os criadores de plantas façam. Agora – com apoio da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) –, eles podem usar técnicas modernas de sequenciamento de DNA para determinar toda a composição genética das plantas.

Assista a esta animação e descubra como.

Mata fechada na Amazônia peruana. Foto: Flickr (CC)/Joseph King

Manejo sustentável de florestas é ferramenta fundamental no combate às mudanças climáticas

No manejo florestal tradicional, as árvores ainda são vistas principalmente como fonte de madeira. Todos os outros produtos derivados de terras arborizadas — como mel, cogumelos, líquen, pequenos frutos, plantas medicinais e aromáticas, bem como quaisquer outros produtos extraídos de florestas para uso humano — são considerados de importância secundária.

No entanto, os recursos florestais não madeireiros trazem amplos benefícios para milhões de famílias no mundo todo, tanto em termos de subsistência como de renda. Além disso, o manejo sustentável das florestas permite sua conservação, garantindo o combate às mudanças climáticas e à poluição do ar. Leia o relato completo da ONU Meio Ambiente.

Summer of Solutions

ONU seleciona projetos de jovens sobre soluções tecnológicas para desafios globais

Estão abertas as inscrições de projetos no “Summer of Solutions”, iniciativa que busca reunir jovens de todo o mundo para criar soluções tecnológicas inovadoras para desafios globais.

A iniciativa é do Escritório da Enviada do Secretário-geral das Nações Unidas para a Juventude, em parceria com os Laboratórios de Tecnologia e Inovação das Nações Unidas (UNTIL) e com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A primeira convocação para inscrições do #SummerOfSolutions tem objetivo de solucionar desafios climáticos e busca soluções criadas por jovens e para jovens. As contribuições serão apresentadas durante a Cúpula Climática, em setembro de 2019, em Nova Iorque.

Anna Cunha, oficial de programa em saúde sexual e reprodutiva, apresentou o relatório Situação da População Mundial. Foto: UNFPA Brasil

Setor privado compartilha exemplos de mobilização por direitos sexuais e reprodutivos

A Aliança pela Saúde e pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos, uma iniciativa do setor privado e de organizações filantrópicas, realizou na sexta-feira (17) em São Paulo (SP) uma reunião para discutir experiências e resultados alcançados com a mobilização e o engajamento de parceiros em suas iniciativas.

Apoiada pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a Aliança é uma rede de empresas e organizações filantrópicas que busca fortalecer a agenda de saúde e de direitos sexuais e reprodutivos no setor privado, além de criar oportunidades para qualificar o debate público e demonstrar o potencial de políticas públicas direcionadas a este tema.

Conferência no Peru discute desenvolvimento industrial sustentável na América Latina

Nas últimas décadas, os parques industriais deram importantes contribuições para a reestruturação e o desenvolvimento da economia global, gerando empregos e aumentando a renda. Uma conferência em Lima, no Peru, discutirá em junho maneiras de esses parques também contribuírem para uma urbanização sustentável e resiliente ao clima, impulsionando o crescimento verde da América Latina.

A conferência internacional é promovida por Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), Ministério da Produção e Associação Nacional das Indústrias (SNI) do Peru.

Participante de evento do Dia Mundial das Abelhas na sede da FAO, em Roma. Foto: FAO

No Dia Mundial das Abelhas, ONU alerta para queda global do número de polinizadores

Se você acha que está muito ocupado, pense nas abelhas do mundo. Elas, junto a outros insetos e animais, são responsáveis pela polinização de mais de 75% das principais culturas alimentares do planeta.

Neste Dia Mundial das Abelhas, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) alertou que polinizadores estão sob ameaça e seu volume está caindo por conta das atividades humanas.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Conheça os vencedores do Prêmio ODS Pacto Global 2019

Foram anunciados na quinta-feira (16) os vencedores de todas as categorias e eixos do Prêmio ODS Pacto Global, iniciativa da Rede Brasil do Pacto Global para sensibilizar mais empresas, profissionais e a academia a atuar em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Dos 800 projetos inscritos e 36 finalistas, 13 — cinco grandes empresas, quatro pequenas e médias empresas (PME), três instituições de ensino e um jovem profissional — receberam o prêmio em cerimônia na Casa Natura, em São Paulo.

O que são os Princípios de Empoderamento das Mulheres?

VÍDEO: O que são os Princípios de Empoderamento das Mulheres?

Pense no impacto de uma assinatura. Pense na magnitude de um movimento global. Pense na diferença que você pode fazer e no poder da mudança transformadora. Assinando os Princípios de Empoderamento das Mulheres, você pode estimular seus acionistas a impulsionar a mudança no local de trabalho, no mercado e na comunidade, por meio de uma estrutura de trabalho de sete princípios.

Promovido pela ONU Mulheres e pelo Pacto Global da ONU, os Princípios de Empoderamento das Mulheres são um roteiro para a sustentabilidade, inovação e produtividade das empresas.

Não perca a oportunidade de causar um impacto duradouro nos seus funcionários, fornecedores, clientes e investidores. Una-se a empresas líderes que já estão na jornada para criar sustentabilidade e crescimento. Comprometa-se com os Princípios de Empoderamento das Mulheres e aproveite o momento para sua organização aderir.

O comércio líquido de produtos agrícolas na América Latina alcançará 60 bilhões de dólares, uma valor três vezes mais alto do que o registrado em 2000. Foto: SMCS/Jaelson Lucas

FAO pede fortalecimento de parcerias público-privadas para acabar com a fome

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) pediu nesta quarta-feira (15) que países adotem medidas para atrair mais investimentos privados, a fim de superar o déficit de financiamento na promoção do desenvolvimento sustentável.

De acordo com a agência da ONU, as oportunidades de negócios no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados à alimentação podem ter um valor de 2,3 bilhões de dólares para o setor privado até 2030.