Indústria; inovação e infraestrutura

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 11 diz: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 9 diz: “Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods9 e notícias sobre o tema abaixo.

Uma transformação radical na forma com a qual a energia é fornecida e utilizada será necessária caso o mundo pretenda atingir sua meta de manter o aumento da temperatura global abaixo de 2 graus Celsius. Foto: Wikicommons/Jürgen (CC)

Tecnologias de energia limpa reduzem emissão de poluentes, mas ampliam uso de metais

Uma transformação radical na forma com a qual a energia é fornecida e utilizada será necessária caso o mundo pretenda atingir sua meta de manter o aumento da temperatura global abaixo de 2 graus Celsius, como previsto pelo Acordo de Paris. No entanto, os impactos ambientais dessa mudança ainda não estão claros.

Segundo relatório de painel ligado à ONU Meio Ambiente, enquanto há claros benefícios ambientais com o uso dessas tecnologias, particularmente nas reduções da emissão de gases do efeito estufa, há também considerações a serem feitas, como um maior uso de metais.

Para a OIT, mudanças no mercado de trabalho demandam novas formas de governança para garantir emprego decente para todas e todos. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Transformações do trabalho demandam garantia de direitos, dizem especialistas

O papel do trabalho na sociedade contemporânea passa por transformações significativas, impulsionadas principalmente pelas tecnologias de informação e comunicação e pela crescente flexibilização das relações trabalhistas. Tais mudanças demandam novas formas de governança com vistas a garantir o trabalho decente para todas e todos nas próximas décadas.

Essa foi a conclusão de pesquisadores e especialistas reunidos na quinta-feira (18) no Rio de Janeiro para o “4º Diálogo Nacional sobre o Futuro do Trabalho”, promovido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

Durante palestra na Universidade de Brasília, refugiados e migrantes tiveram a oportunidade de tirar dúvidas específicas sobre seus direitos trabalhistas. Foto: ACNUR/Flávia Faria.

Palestras sobre direitos trabalhistas reúne refugiados e migrantes em Brasília

Se muitos brasileiros desconhecem a legislação trabalhista do país e acabam expostos a situações de exploração indevida da mão-de-obra, não é difícil de imaginar que refugiados e migrantes buscando uma vaga no mercado formal enfrentem obstáculos e abusos por não conhecerem seus direitos.

Palestras informativas realizadas em Brasília pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) abordaram a inserção ao mercado de trabalho formal e indicaram ferramentas para reivindicação de direitos laborais.

Resgatado aos 17 anos, Rafael deu voz às 21 milhões de vítimas da escravidão no mundo durante o lançamento da campanha 50 For Freedom no Brasil. Foto: Thiago Foresti

Trabalhadores resgatados da escravidão contam suas histórias no lançamento da campanha 50 For Freedom

Em evento realizado no Senado na terça-feira (9), a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou a campanha 50 For Freedom para pedir que o Brasil reforce o combate ao trabalho forçado com a ratificação do Protocolo sobre o tema.

Aproximadamente 21 milhões de pessoas ainda são vítimas da escravidão moderna. Trata-se da segunda atividade ilícita mais rentável no mundo, gerando anualmente 150 bilhões de dólares em lucros ilegais.

Segundo relator da ONU, evasão fiscal contribui para desigualdades sociais e pobreza no mundo. Foto: USP Imagens/ Marcos Santos

Relator da ONU diz que Panamá precisa combater evasão fiscal; bancos devem fazer sua parte

A agenda de reformas no Panamá deve focar agora na luta contra a evasão fiscal e em uma melhor regulação da indústria bancária nesse campo, disse o especialista independente das Nações Unidas sobre dívida externa e direitos humanos, Juan Pablo Bohoslavsky.

“O principal componente dos fluxos de fundos ilícios globalmente é a fraude fiscal. Esses fundos, que circulam e são depositados nas sombras do sistema financeiro e corporativo, consolidam a pobreza e a desigualdade no mundo”, afirmou o especialista após sua primeira visita oficial ao país.

Mudanças nos regimes trabalhistas envolvendo o uso crescente da tecnologia fazem parte da pautas de evento da OIT no Rio. Foto: PEXELS

No Rio, OIT e IPEA reúnem especialistas para debater o futuro do trabalho

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), realizará o “4º Diálogo Nacional sobre o Futuro do Trabalho” no dia 18 de maio, das 8h30 às 17h30, no Rio de Janeiro. Evento reunirá representantes das duas instituições, pesquisadores de universidades federais e também do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Encontro terá a presença de especialistas nas novas modalidades de inserção no mercado e nos desafios que configurações de contratação e produção representam para a legislação existente.

Iniciativa seleciona empreendedores para treinamento e participação em cúpula global

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a incubadora ‘Impact Hub’ anunciaram na quarta-feira (3) o lançamento da segunda edição do Accelerate2030, iniciativa que assessora e divulga projetos de empreendedorismo social para replicá-los e angariar mais investimentos.

Em 2017, a iniciativa encoraja empreendedores de 17 países — Venezuela, Colômbia, Guatemala, Brasil, Gana, Mali, Ruanda, África do Sul, Zimbábue, Ucrânia, Turquia, Armênia, Mianmar, Filipinas, Camboja, México e Malásia — a participar.

O prazo é dia 2 de junho de 2017.

Relatório da CEPAL mostrou que número de lares conectados à Internet na região da América Latina e do Caribe subiu 14,1% anualmente nos últimos cinco anos. Foto: EBC

Países latino-americanos e caribenhos avaliam impactos socioeconômicos das novas tecnologias

Para aproveitar a chamada quarta revolução industrial e evitar serem arrasados pelo “tsunami” tecnológico, os países latino-americanos e caribenhos devem entender primeiro do que se trata esse processo global, identificar os setores que podem se nutrir das novas tecnologias e avaliar os possíveis benefícios e custos de sua utilização.

A análise foi feita por autoridades e especialistas no Fórum de Países da América Latina e do Caribe sobre o Desenvolvimento Sustentável, realizado na Cidade do México, e que teve a participação da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Imagem: UIT

Em dia mundial, agência da ONU encoraja mulheres e meninas a participar do mercado de tecnologia

A desigualdade de gênero também é um obstáculo na hora em que mulheres decidem acessar a rede mundial de computadores ou planejar uma carreira na área de tecnologia. Segundo a União Internacional de Telecomunicações, há 257 milhões a menos de usuárias de internet na comparação com os homens conectados.

Para reverter esse cenário, a agência da ONU lembra, neste 27 de abril, o Dia das Meninas na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), com atividades de capacitação em diferentes partes do mundo, incluindo no Brasil.

IBGE e OIT divulgam pesquisa sobre relações de trabalho e sindicalização

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga na quarta-feira (26), às 10h, o suplemento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015: Aspectos das relações de trabalho e sindicalização (2015). Haverá entrevista coletiva no auditório do IBGE, localizado na Avenida República do Chile, 500, 3º andar, Rio de Janeiro.

Fruto de parceria entre IBGE, Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), o suplemento traz, pela primeira vez, o panorama nacional das relações entre trabalhadores e empregadores.

Países latino-americanos e caribenhos defenderam fortalecimento dos institutos de estatística. Foto: EBC

CEPAL reduz previsão de crescimento da economia latino-americana e caribenha

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) atualizou as projeções de crescimento da atividade econômica da região para 2017, e espera uma expansão média de 1,1% durante este ano. A projeção está levemente abaixo da estimativa feita em dezembro de 2016, de 1,3%.

Para o Brasil, a previsão é de avanço de 0,4% este ano, o segundo pior desempenho na região, depois da Venezuela (-7,2%).

Número de pesquisadores na América Latina e no Caribe é bem inferior ao de países desenvolvidos. Foto: EBC

América Latina e Caribe têm até 90% menos pesquisadores do que países desenvolvidos, diz CEPAL

A América Latina e o Caribe têm apenas 520 pesquisadores por 1 milhão de habitantes, proporção bem inferior da verificada em países desenvolvidos — onde, em média, o número varia de 2 mil a 8 mil. Disparidades foram tema de palestra dada na quinta-feira (20) pela secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe, Alicia Bárcena, durante evento de abertura do ano letivo da Universidade do Chile.

Estudante recebe vacina contra doenças como hepatite B, influenza A (H1N1), sarampo e febre amarela. Foto: Wilson Dias/ABr

Mais de 300 milhões vivem com infecção crônica por hepatite no mundo, alerta OMS

Novos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que cerca de 325 milhões de pessoas no mundo vivem com infecção crônica pelo vírus da hepatite B ou C.

O relatório global sobre hepatites de 2017 indica que a maioria dessas pessoas não tem acesso a testes e tratamentos que podem salvar vidas. Como resultado, milhões estão em risco de uma lenta progressão para doença hepática crônica, câncer e morte.

Infraestrutura pode ser motor do crescimento econômico na América Latina e no Caribe. Foto: Banco Mundial

Banco Mundial discute papel da infraestrutura no crescimento econômico da América Latina e Caribe

Com os preços das matérias-primas em baixa no mercado internacional, investir em infraestrutura pode ajudar a América Latina e o Caribe a retomar taxas mais expressivas de crescimento econômico. A aposta é do Banco Mundial, que discute o tema em um evento na próxima quinta-feira (20). Encontro de especialistas acontece na sede do organismo, em Washington, mas poderá ser acompanhado pela internet de qualquer parte do mundo.

Cada uma das sete cientistas receberá bolsa-auxílio de R$50 mil para dar prosseguimento às pesquisas. Foto: EBC

UNESCO amplia para 28/4 prazo de prêmio para mulheres na ciência

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) ampliou para 28 de abril o prazo de inscrição para a 12ª edição do prêmio L’Oréal-UNESCO-ABC Para Mulheres na Ciência.

A premiação é pioneira no reconhecimento do trabalho de mulheres cientistas. As participantes concorrem a uma bolsa de 50 mil reais e podem submeter seus trabalhos para análise em uma das quatro categorias: Ciências Físicas, Ciências da Vida (Biomédicas, Biológicas e da Saúde), Ciências Matemáticas e Ciências Químicas.

A OMC prevê crescimento de 2,4% para o comércio global em 2017, caso a economia mundial se recupere como esperado. Foto: UNCTAD.

Fechar fronteiras para o comércio global só pioraria desemprego, alerta OMC

Fechar as fronteiras dos países para o comércio global de mercadorias não traria benefícios para as economias mundiais nem reduziria o desemprego, alertou o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo.

“Fechar as fronteiras para o comércio só pioraria a situação — não traria os empregos de volta, faria mais empregos desaparecerem”, declarou Azevêdo durante coletiva de imprensa em Genebra, na qual a organização divulgou previsões sobre o comércio global deste ano.

Da esquerda, o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo; o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim; a diretora-executiva do FMI, Christine Lagarde; e o CEO das Câmaras de Comércio da Alemanha, Martin Wansleben, no lançamento em Berlim do relatório ‘Tornando o comércio um motor de crescimento para todos’ Foto: OMC

ONU: políticas nacionais podem compensar impacto do desemprego causado pela concorrência no mercado

O comércio leva a ganhos de produtividade e benefícios significativos para os consumidores, especialmente os pobres, mas também pode ser responsável por deslocamentos de empregos que devem ser enfrentados através de políticas nacionais sólidas e capazes de ajudar a recuperação dos desempregados.

Foi o que afirmaram economistas da Organização Mundial do Comércio (OMC), do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial nessa semana (10) durante lançamento de relatório.

A febre aftosa é uma doença viral altamente contagiosa que afeta especialmente bovinos e suínos. Foto: EBC

Reunião em Pirenópolis (GO) discute erradicação da febre aftosa na América do Sul

Reunião realizada na semana passada (6 e 7 de abril) em Pirenópolis, Goiás, discutiu o progresso da América do Sul rumo à erradicação da febre aftosa, quatro anos depois de o último foco da doença ter sido reportado na região.

O encontro foi convocado pelo Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA) da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) com o apoio do governo brasileiro e do governo de Goiás.

Países latino-americanos e caribenhos defenderam fortalecimento dos institutos de estatística. Foto: EBC

Cenário econômico é oportunidade de ampliar integração latino-americana, diz CEPAL

A secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, afirmou que o atual cenário econômico apresenta a oportunidade de fortalecer a integração regional, e destacou que esta deve ser promovida para além do comércio.

“Propomos que seja fortalecida a integração para além da troca de mercadorias. Devemos avançar na facilitação do comércio, na participação em cadeias de valor, na integração da infraestrutura e da energia, assim como na área tecnológica e digital”, disse Bárcena.

Existem 100 milhões de pessoas sem acesso a sistemas adequados de saneamento na América Latina e 70 milhões não têm água encanada, segundo dados da ONU. No Brasil, menos da metade da população tem acesso a redes de esgoto. Foto: EBC

América Latina precisa melhorar eficiência de gastos em infraestrutura, diz Banco Mundial

A região da América Latina e Caribe poderia melhorar significativamente sua infraestrutura avaliando melhor as prioridades e melhorando a eficiência dos gastos, de acordo com novo relatório do Banco Mundial.

Melhorar o desempenho em um ambiente fiscal apertado exigirá prioridades bem definidas, de acordo com a instituição. O relatório aponta o saneamento básico e o transporte, áreas em que a América Latina e o Caribe estão atrasados em relação a outras regiões de renda média, como áreas potencialmente prioritárias.

Quase metade das mulheres (126 milhões ) latino-americanas e caribenhas em idade de trabalhar já fazem parte da força de trabalho, segundo diretor da OIT. Foto: Agência Brasil

Evento da OIT em Genebra reúne especialistas para discutir futuro do trabalho

A sede da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Genebra, na Suíça, recebe a partir desta quinta-feira (6) o Diálogo Global sobre o Futuro do Trabalho, que abordará questões sobre o desenvolvimento das nossas sociedades nos próximos anos. O evento reunirá economistas, acadêmicos e outros especialistas que discutirão os modelos de trabalho das próximas décadas. O fórum poderá ser acompanhado ao vivo pela Internet.

Segundo a OIT, o percentual de sindicalização do Brasil está acima de outros países da América Latina. Foto: EBC

Federação das Indústrias do DF adere ao movimento ElesPorElas

O Sistema Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) celebrou a adesão oficial ao movimento ElesPorElas HeForShe, em parceria com o governo de Brasília, com o compromisso de lançar iniciativas que reconheçam a conexão entre crescimento econômico e igualdade de gênero.

Criado pela ONU Mulheres, o movimento ElesPorElas (HeForShe) é um esforço global para envolver homens e meninos na remoção das barreiras sociais e culturais que impedem as mulheres de atingir seu potencial, e ajudar homens e mulheres a modelarem juntos uma nova sociedade.

Líderes e especialistas de mais de 40 países se reúnem em Brasília para promover consumo e produção sustentáveis

Cerca de 150 representantes de mais de 40 países da África, América Latina e Caribe se reunirão no Palácio Itamaraty, em Brasília, a partir de amanhã (6), para a Conferência sobre Cooperação Sul-Sul para Produção e Consumo Sustentáveis.

Evento promovido pela ONU Meio Ambiente terá a participação do ministro do Meio Ambiente do Brasil, Sarney Filho, de especialistas das Nações Unidas, de autoridades estrangeiras e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).