Indústria; inovação e infraestrutura

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 11 diz: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 9 diz: “Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods9 e notícias sobre o tema abaixo.

Segundo a OPAS/OMS, evidências científicas recentes apontam que medidas regulatórias têm impacto na prevenção e controle da obesidade. Foto: EBC

OMS destaca importância da educação alimentar para melhorar nutrição no Brasil

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) participou na quarta-feira (18) da abertura do 25º Congresso Brasileiro de Nutrição (CONBRAN 2018). Na ocasião, a coordenadora da Unidade de Determinantes da Saúde, Doenças Crônicas Não Transmissíveis e Saúde Mental da OPAS/OMS no Brasil, Katia Campos, ressaltou que há uma série de medidas essenciais para melhorar a nutrição no Brasil.

“Uma das principais é a educação alimentar e nutricional, que precisa estar articulada com outras ações de política pública, a exemplo da taxação de bebidas adoçadas, da regulação de ambientes escolares e da rotulagem nutricional frontal de alimentos processados e ultraprocessados”, enumerou.

O FMI prevê crescimento de 2,3% para a economia brasileira este ano. Foto: EBC

FMI prevê crescimento de 2,3% para economia brasileira em 2018

A economia brasileira deve crescer 2,3% este ano e 2,5% em 2019, segundo projeções divulgadas na terça-feira (17) pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). O avanço do país ficará pouco acima da média regional latino-americana e caribenha, cuja alta prevista para 2018 é de 2%. No ano que vem, os países da região devem crescer em média 2,8%, de acordo com relatório do organismo internacional.

Enquanto a economia mundial continua a mostrar recuperação, o documento alertou para a possibilidade de turbulências adiante, causadas pelo aumento do protecionismo ou por guerras comerciais.

Avião CS100 da canadense Bombardier. Foto: Wikimedia Commons/Yan Gouger

OMC rejeita recurso do Canadá contra o Brasil em disputa sobre subsídios na aviação

A Organização Mundial do Comércio (OMC) divulgou nesta terça-feira (17) uma decisão preliminar que rejeita as acusações de inconsistência impetradas pelo Canadá contra o Brasil no caso envolvendo a fabricante de aeronaves Bombardier. Em outubro do ano passado, o país sul-americano solicitou a abertura de um painel para avaliar se subsídios do governo canadense à empresa constituíam uma violação das regras do organismo internacional. O pedido foi considerado irregular pelo Canadá.

Arte criada por Gregory R Todd sobre o satélite Sputnik 1. Imagem: Gregory R Todd/Wikimedia/CC

ONU celebra 57 anos do ‘início da era espacial para a humanidade’

Em 12 de abril de 1961, o soviético Yuri Gagarin tornou-se o primeiro homem a ir para o espaço e sua nave orbitou a Terra. Segundo a ONU, “este evento histórico trilhou o caminho para a exploração espacial, beneficiando toda a humanidade”.

O dia internacional é uma oportunidade para destacar a contribuição da ciência e da tecnologia para a conquista dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e garantir que o espaço seja utilizado apenas para fins pacíficos.

Aumentar o valor da cadeia de produção ajudaria os países em desenvolvimento dependentes de commodities a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), segundo a UNCTAD. Foto: EBC

Países dependentes de commodities discutem em Genebra formas de adicionar valor à produção

Com mais de 90 economias em desenvolvimento dependentes das exportações de matérias-primas, de acordo com dados mais recentes da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), construir as capacidades humanas necessárias para adicionar valor aos produtos básicos e oferecer trabalho decente são objetivos-chave a serem discutidos no oitavo Fórum Global de Commodities, que ocorre em Genebra no fim de abril (23 e 24).

A brucelose bovina é uma doença transmissível que ataca bovinos, outras espécies animais e o homem. Foto: EBC

Técnicos da ONU visitam Equador para tratar do controle de doença bovina

A Coordenação de Saúde Animal de Agroqualidade do Equador recebeu a visita no início de abril (de 2 a 6) de Paulo Duarte e Baldomero Molina, técnicos do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA), com quem realizou uma agenda de trabalho com o objetivo de reestruturar o Plano Nacional de Controle de Brucelose Bovina (PNCBB).

A brucelose bovina é uma doença transmissível que ataca bovinos, outras espécies animais e o homem.

Comércio global deve crescer em 2018, apesar de tensões, segundo a OMC. Foto: Imprensa/GEPR

OMC: comércio global deve crescer este ano, mas permanece ameaçado por tensões

O crescimento do comércio global deve permanecer forte este ano e em 2019, após registrar em 2017 seu maior avanço em seis anos, afirmaram nesta quinta-feira (12) economistas da Organização Mundial do Comércio (OMC), segundo os quais a continuidade dessa expansão dependerá de um crescimento global robusto e de os governos buscarem políticas monetárias, fiscais e de comércio apropriadas.

“No entanto, esse importante progresso pode ser rapidamente minado se governos recorrerem a políticas de comércio restritivas, especialmente um processo de ‘olho por olho’ que poderia levar a uma escalada não administrável”, disse o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo.

O Brasil tem boas práticas na área de conservação de solos, mas é preciso divulgá-las ainda mais entre os agricultores, segundo representante da FAO no país. Foto: EBC

Agência da ONU elogia práticas brasileiras de conservação do solo

O Brasil tem boas práticas de conservação de solos, como, por exemplo, a integração lavoura–pecuária–floresta, mas é preciso divulgá-las ainda mais entre os agricultores, destacou nesta quinta-feira (12) o representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bojanic, durante o seminário “Conservação de solo: Sustentabilidade na produção de alimentos e na segurança hídrica”, realizado em Brasília (DF).

Foto: Banco Mundial/Simone D. McCourtie

Banco Mundial: adoção de novas tecnologias é fundamental para empregos do amanhã

Em um momento de crescentes temores em relação a um futuro em que os trabalhadores são substituídos pela automação, a inovação tecnológica tem o potencial de criar mais e melhores empregos nos próximos anos na América Latina e no Caribe, tanto para os trabalhadores qualificados quanto para os não qualificados, segundo novo relatório do Banco Mundial divulgado na quarta-feira (11) em Buenos Aires.

“Devemos adotar e promover a tecnologia e a inovação para acelerar o crescimento econômico e a redução da pobreza e ampliar as oportunidades disponíveis para todos, ao invés de criar barreiras”, afirmou Jorge Familiar, vice-presidente do Banco Mundial para a América Latina e Caribe. “Educação e treinamento de melhor qualidade são fundamentais para garantir que os jovens tirem o máximo proveito do mundo digital e estejam preparados para os empregos do futuro”.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, em discurso na abertura do Fórum Boao para a Ásia, ocorrido na província de Hainan, no sul da China. Foto: ONU China/Zhao Yun

Na China, chefe da ONU pede globalização mais justa e ação contra mudança climática

O mundo precisa agir para disseminar os benefícios da globalização de forma mais justa, enquanto evita os perigos do protecionismo, disse o chefe das Nações Unidas na quarta-feira (11) durante visita à China.

“(A globalização) trouxe muitos benefícios — a integração das economias mundiais, a expansão do comércio, importantes avanços nas comunicações e na tecnologia”, disse. “Mas muitas pessoas foram deixadas para trás”, completou, lembrando que a “desigualdade é sistêmica e crescente”.

“Mas uma coisa precisa estar bem clara: não tornaremos a globalização mais justa pelo isolamento, protecionismo ou exclusão”, disse. “Problemas globais precisam de soluções multilaterais globais”.

Representante da FAO participou de fórum de agronegócio em Londrina (PR), onde e ressaltou o papel do Brasil na produção de alimentos. Foto: FAO/Olivier Thuillier

FAO destaca papel do Brasil na resposta à demanda global por alimentos

O representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bojanic, participou na segunda-feira (9) do 3º Fórum do Agronegócio, que debateu o protagonismo do agronegócio brasileiro pelo mundo, as estratégias para consolidar novos mercados e as soluções para os problemas que atingem o setor, como infraestrutura, armazenamento, competitividade e logística.

Bojanic destacou o papel do Brasil na resposta à demanda global por alimentos. “Até 2024, 2027 temos certeza de que o Brasil estará produzindo 300 milhões de toneladas de grãos, o que é chave para nós que pensamos em segurança alimentar para a população de todo o planeta”, afirmou. Para Bojanic, o Brasil precisa exportar conhecimento, ser modelo de sustentabilidade e líder em empreendedorismo.

Ambientes livres de cigarro protegem saúde da população. Foto: PEXELS

Novas diretrizes da OMS prometem ajudar países a acabar com ‘reinado’ da indústria do cigarro

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou no início de março (9) novas diretrizes sobre o papel que a regulação do cigarro pode ter em salvar vidas ao reduzir a demanda por produtos de tabaco que, segundo estimativas, matam mais de 7 milhões de pessoas anualmente.

“A regulação do tabaco é uma ferramenta sub-utilizada que tem um papel essencial na redução do uso desses produtos. Essas publicações são uma fonte útil para países introduzirem ou melhorarem a regulação existente para a indústria do cigarro e acabar com o reinado dessa indústria”, disse Douglas Bettcher, diretor do departamento de prevenção e controle de doenças não transmissíveis da OMS.

Relator pediu diretrizes legais globais para proteger privacidade online. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Relator da ONU pede ação conjunta dos países para proteger privacidade online

Ação internacional é necessária para proteger a privacidade no ciberespaço, disse o relator especial da ONU para o direito à privacidade ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra, no início de março (6).

O relator enfatizou sua crença de que a comunidade global precisa tomar medidas urgentes para desenvolver uma estrutura legal clara e abrangente sobre privacidade e vigilância no ciberespaço, a fim de que o direito à privacidade seja respeitado dentro de cada país e além das fronteiras nacionais.

Também participou do evento Haroldo Machado, assessor sênior do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Foto: Rede Brasil do Pacto Global/Elisa Badziack

Evento em SP incentiva empresas a impulsionar objetivos globais em sua estratégia de negócios

A importância dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para o setor privado motivou a realização no fim de março (27) de mais um workshop “SDG Compass: guia de implementação dos ODS para empresas”, que reuniu cerca de 80 representantes de companhias e organizações brasileiras na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), na capital paulista.

O treinamento, desenvolvido pelo Grupo Temático ODS da Rede Brasil do Pacto Global, em parceria com o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e o Global Reporting Initiative (GRI), aborda os cinco passos contemplados na publicação homônima por meio de conteúdos, cases e dinâmicas.

Cooperação entre UNOPS e Mato Grosso contribuiu para economia de mais de 2,9 milhões de reais para o estado. Foto: Pixabay

Escritório da ONU ajuda Mato Grosso a normalizar fornecimento de medicamentos

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) apoiou a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) na normalização do abastecimento de medicamentos, reduzindo os gastos do estado nessa área em mais de 2,9 milhões de reais.

A iniciativa ocorreu como parte do projeto Rede Cidade da Saúde e envolveu os medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF), estratégia para a garantia do acesso a medicamentos no Sistema Único de Saúde (SUS).

A empresa do setor elétrico Neoenergia firmou parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para promover os direitos das crianças e dos adolescentes no Semiárido brasileiro e disseminar conceitos do uso seguro e eficiente da energia elétrica. Foto: EBC

Neoenergia firma convênio com UNICEF para promover direitos de crianças e adolescentes

A empresa do setor elétrico Neoenergia firmou nesta quinta-feira (5) no Rio de Janeiro parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) com o objetivo de promover os direitos das crianças e dos adolescentes no Semiárido brasileiro e disseminar conceitos de uso seguro e eficiente da energia elétrica.

A intenção é difundir, para professores dos municípios situados no Semiárido nordestino, orientações sobre uso eficiente da energia, alinhadas aos conhecimentos sobre os direitos da criança e do adolescente. O projeto deve mobilizar 150 escolas em municípios de Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

O campo de Zaatari, na Jordânia, fez a mudança para energia limpa no dia 13 de novembro, inaugurando a maior usina de energia solar já construída num campo de refugiados. Foto: ACNUR/Yousef Al Hariri

Energia solar agregou mais capacidade de geração elétrica que combustíveis fósseis em 2017

O setor de energia solar dominou como nunca antes a nova capacidade de geração elétrica em 2017, informou relatório “Tendências globais no investimento em energias renováveis 2018”, publicado pela ONU Meio Ambiente nesta quinta-feira (5).

A energia solar atraiu muito mais investimento: 160,8 bilhões de dólares, ou seja, 18% mais na comparação com o ano anterior, e mais que qualquer outra tecnologia.

A força impulsionadora por trás da onda de investimento solar do ano passado foi a China, que agregou 53 GW — mais da metade do total — e investiu 86,5 bilhões de dólares, um aumento de 58% em relação ao ano anterior.

Combater as mudanças climáticas e seus impactos é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos para serem adotados em setembro. Foto: Flickr/Tobias Sieben (CC)

Curso online certificado pela ONU visa aumentar conscientização sobre mudanças climáticas

A coalizão global de indivíduos e empresas pelo desenvolvimento sustentável ZCO2, com apoio do Instituto Pro Natura e do Instituto de Desenvolvimento e Gestão, lançou em março curso online sobre mudanças climáticas com certificação de programa financiado pelas Nações Unidas.

O projeto de educação online UN CC:Learn/ZCO2 está sendo adotado em áreas pobres do Rio de Janeiro e tem como objetivo aumentar a conscientização sobre questões de mudança climática e relacioná-las ao contexto urbano.

Foto: ONU-Água

Empresas pedem marco regulatório para água envolvendo governos, setor privado e sociedade civil

A criação de um marco regulatório brasileiro para a água envolvendo governos, setor privado e sociedade civil é a principal recomendação do relatório final do Water Business Day, que condensa as discussões do evento realizado em março (18) durante as atividades do Fórum Mundial da Água, em Brasília (DF).

O documento defende que o escopo legal seja construído de forma coletiva e aumente a confiança entre empresas e sociedade, valorizando de forma transversal esse recurso natural e incentivando os investimentos de longo prazo.

Cerimônia de premiação ocorreu na Guiné Equatorial no fim de março. Foto: UNESCO

Pesquisadores de Brasil e de Portugal recebem prêmio da UNESCO na Guiné Equatorial

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) entregou no fim de março (30) o Prêmio Internacional UNESCO-Guiné Equatorial para Pesquisa em Ciências da Vida.

A cerimônia aconteceu em Sipopo, na Guiné Equatorial. Foram três os premiados: a Organização de Pesquisa em Agricultura do Centro Volcani, em Israel, e os pesquisadores Rui Luís Gonçalves dos Reis, de Portugal, e Ivan Antonio Izquierdo, do Brasil.

De acordo com a UNCTAD, metade dos países em desenvolvimento não tem leis de proteção à privacidade online. Foto: Flickr/SimonQ (CC)

ONU: metade dos países em desenvolvimento não tem leis de proteção à privacidade online

A principal agência da ONU para a economia da globalização disse na quarta-feira (28) que as preocupações com a privacidade levantadas após a revelação de que uma empresa de marketing político teve acesso a milhões de dados de usuários do Facebook sem seu consentimento “ilustra que a maior parte dos países não está bem preparada para a economia digital”.

Isso é ainda mais preocupante tendo em vista que cerca de 90% dos novos usuários de Internet nos últimos cinco anos vivem em países em desenvolvimento — metade dos quais não têm legislação para proteger sua privacidade, de acordo com a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília. Foto: Agência Brasília/Tony Winston

ONU apoia governo do DF em licitação para gerir centro de convenções

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) ajudou o governo do Distrito Federal a elaborar o termo de licitação para conceder a instituições privadas o direito de operar o Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Os investimentos para as reformas e adequações necessárias estão estimados em cerca de 12 milhões de reais, e as receitas esperadas com a operação são da ordem de 22 milhões por ano.

Residentes coletam lixo em ilha de Galápagos. Foto: Parque Nacional de Galápagos

Moradores das Ilhas Galápagos combatem a maré de plástico

Quando os voluntários de uma operação de limpeza costeira nas Ilhas Galápagos encontraram uma lata de refrigerante de uma marca proveniente da Indonésia, não se surpreenderam. Há meses estavam recolhendo toneladas de plásticos vindas de outras regiões do planeta e que chegavam a essas praias remotas, localizadas a 1 mil quilômetros do Equador.

O país é parte da campanha global Mares Limpos da ONU Meio Ambiente, o movimento mais ambicioso das Nações Unidas contra o lixo marinho. A campanha promove a aliança entre governos, setor privado e cidadãos para deter a poluição por plástico.

Em uma competição acirrada, os participantes apresentaram novas formas de reutilização, redução do desperdício e uso racional da água. Foto: Reprodução

Projetos de gestão da água da chuva e descontaminação de embalagens vencem Camp de Ecoinovação

Após três dias de mentorias, articulações e mais de dez painéis e dinâmicas sobre negócios de impacto socioambiental, as dez ideias e dez startups do “Camp de Ecoinovação: Desafio Água” tiveram suas propostas aperfeiçoadas a partir de um novo olhar para os negócios com foco na sustentabilidade.

Em uma competição acirrada, os participantes apresentaram novas formas de reutilização, redução do desperdício e de uso racional da água, bem como ideias para melhorar o saneamento e a poluição, frente ao desafio de solucionar problemas hídricos nas cidades, indústrias e na agricultura.

O evento foi uma iniciativa da ONU Meio Ambiente em parceria com SEBRAE e apoio da organização Green Nation.

Plantação de café em São Paulo. Foto: Marcelo Camargo/ABr

Agricultura irrigada pode contribuir para aumento da produção de alimentos no Brasil, diz FAO

Livro produzido pela FAO e lançado durante o Fórum Mundial da Água, em Brasília, apresenta um panorama de áreas prioritárias com potencial para o fomento da agricultura irrigada no Brasil por meio do uso adequado e sustentável das águas superficiais e subterrâneas – sem conflitos com os demais usuários –, além de definir metas e formas mais eficazes de utilização da irrigação.

A agricultura é a principal usuária dos recursos hídricos disponíveis, uma média de 70% do consumo mundial.

Foto: Wagner T. Cassimiro/CC

FAO e Confederação Nacional da Agricultura lançam estudo sobre agricultura irrigada brasileira

O estudo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) apresenta um panorama das áreas prioritárias para o fomento da agricultura irrigada. A agricultura é o setor que mais consome água, uma média de 70% do consumo mundial.

Documento que será lançado na terça-feira (20), durante o Fórum Mundial da Água, em Brasília, aponta que o Brasil possui mais de 4,5 milhões de hectares com potencial para serem irrigados, com menor investimento e risco, por parte dos governos ou da inciativa privada.

Manguezal derrubado no Timor-Leste. Foto: ONU/Martine Perret

UNESCO lança relatório mundial sobre desenvolvimento dos recursos hídricos

As soluções baseadas na natureza podem ter um papel importante na melhoria do abastecimento e da qualidade da água e na redução do impacto dos desastres naturais, de acordo com a edição de 2018 do Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos.

O estudo, que será apresentado nesta segunda-feira (19) por Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, e por Gilbert Houngbo, diretor do UN Water (ONU Água, em tradução livre) durante 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília, defende que reservatórios, canais de irrigação e estações de tratamento de água não sejam os únicos instrumentos de gestão hídrica à nossa disposição.

Foto: ASCOM MDS.

Às vésperas de fórum mundial, centro da ONU lembra série de publicações sobre água

O Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (IPC-IG/PNUD) está atento à agenda do 8ª Fórum Mundial da Água, que, pela primeira vez desde sua criação, em 1997, será realizado no Hemisfério Sul. O evento ocorre em Brasília (DF) a partir de segunda-feira (19).

Considerando a indissociável relação entre água, meio ambiente e desenvolvimento sustentável, o IPC-IG fez uma seleção de publicações recentes sobre os temas, assim como de assuntos correlatos como agricultura, segurança alimentar e planejamento urbano.

Lançado em 2015, o Movimento Menos Perda, Mais Água tem o objetivo de combater as perdas de água nos sistemas urbanos de distribuição do Brasil. Foto: Pedro França/Agência Senado

Rede Brasil do Pacto Global discute papel do setor privado na gestão sustentável da água

A Rede Brasil do Pacto Global, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) realiza no domingo (18) evento em Brasília para discutir como as empresas brasileiras vêm trabalhando para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), especialmente o ODS número 6, que trata de assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos.

O Water Business Day antecede o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorre até sexta-feira (23) na capital federal. O encontro também abordará o ODS número 17, que trata de parcerias e meios de implementação para viabilizar o alcance da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo, em encontro com o presidente brasileiro, Michel Temer, em Brasília (DF). Foto: OMC

Em visita ao Brasil, diretor-geral da OMC pede cooperação global frente a desafios econômicos

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, concluiu sua visita ao Brasil nesta quinta-feira (15) no Fórum Econômico Mundial para a América Latina, que ocorre em São Paulo, onde falou sobre como o comércio e a cooperação global podem ajudar os países a superar os desafios econômicos e promover o crescimento, o desenvolvimento e a criação de empregos.

“Como forte apoiador do sistema de comércio multilateral, o Brasil tem um importante papel no fortalecimento da organização e em garantir que ela seja ágil ao responder às necessidades de seus membros. No atual cenário, com tantas incertezas no palco internacional, a cooperação global permanece essencial para superar os desafios econômicos e manter a estabilidade, a previsibilidade e a transparência do sistema de comércio que serve a todos”, disse.

Evento no Rio de Janeiro reuniu pesquisadoras para discutir desigualdades de gênero na ciência. Foto: Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino/Andressa Dias

Pesquisadoras discutem no Rio formas de ampliar participação das mulheres na ciência

A maioria dos países, industrializados ou não, está longe de alcançar a paridade de gênero nas disciplinas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática, alertaram recentemente representantes globais da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e da ONU Mulheres.

No Brasil, esse cenário não é diferente, na opinião de pesquisadoras que se reuniram no Rio de Janeiro para discutir o tema em evento organizado pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino. Para elas, é preciso implementar políticas afirmativas na academia, acompanhadas de mudanças estruturais na educação básica para incentivar que mulheres e meninas tenham posição de destaque nessas áreas.

Entre países de média renda, o preço do tratamento de três meses com medicamentos contra a hepatite C como sofosbuvir e daclatasvir oscilam muito. Foto: EBC

Fundo de População da ONU e governo federal buscam garantir acesso a medicamentos essenciais

Representantes do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Ministério da Saúde reuniram-se na quinta-feira (1) em Brasília (DF) para tratar de um acordo de cooperação técnica internacional com o objetivo de melhorar a assistência farmacêutica no Brasil.

O acordo busca garantir maior acesso aos medicamentos essenciais previstos pelas Nações Unidas como um dos cinco indicadores relacionados a avanços na garantia do direito à saúde.

Bolsa de valores de São Paulo. Foto: EBC

Bolsas de valores do mundo todo lembram importância da igualdade de gênero

As principais bolsas de valores do mundo promovem, neste Dia Internacional da Mulher, a cerimônia Ring the Bell (Toque o Sino) com o objetivo de aumentar a conscientização das empresas sobre o empoderamento econômico das mulheres e a importância do setor privado para a igualdade de gênero e o desenvolvimento sustentável.

Neste ano, 61 bolsas de valores fazem parte da mobilização – em 2017, foram 43. Como parte dos eventos, os participantes são encorajados a assumir compromissos para melhorar a igualdade de gênero em seus mercados, tais como a assinatura dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, a melhoria da diversidade de gênero na alta administração e nos conselhos de administração das empresas.

Maratona digital na sede da UNESCO levou para a Wikipedia mais biografias de mulheres notáveis. Foto: UNESCO

UNESCO e Wikipédia se unem para contar histórias de mulheres notáveis em dia mundial

Atualmente, apenas uma em cada seis biografias publicadas na Wikipédia é sobre uma mulher. Para reverter esse desequilíbrio e chamar atenção para as desigualdades de gênero no universo digital, a UNESCO se uniu à plataforma de conhecimento e promoveu em sua sede, em Paris, uma maratona de edição de conteúdo.

Organizada para o Dia Internacional das Mulheres, lembrado neste 8 de março, a iniciativa busca levar para o portal mais histórias de mulheres cujas realizações nas áreas de cultura, educação e ciência são inegáveis.

Participação de meninas em ciências exatas e tecnológicas é tema de edital da ONU Mulheres e parceiros. Foto: Fuzileiros Navais dos Estados Unidos/Ida Irby

Eventos no Rio discutem inserção de meninas nas ciências exatas e tecnológicas

Fundo ELAS, Instituto Unibanco, Fundação Carlos Chagas e ONU Mulheres promovem em março dois eventos no Rio de Janeiro para discutir equidade de gênero e raça na educação pública e a inserção de meninas nas ciências exatas e tecnológicas. Os eventos ocorrem de 19 a 21 de março e terão transmissão ao vivo pela Internet.

“As mudanças em termos de incentivo, investimentos e desenvolvimento técnico precisam acontecer agora. Só assim meninas e adolescentes poderão fazer parte da revolução digital que está acontecendo em todo o mundo”, declarou Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.