Trabalho decente e crescimento econômico

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 8 diz: “Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 8 diz: “Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods8 e notícias sobre o tema abaixo.

Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora-executiva da ONU Mulheres, em meio aos Campeões da Igualdade do movimento ElesPorElas. Foto: ONU Mulheres/Celeste Salome

Na ONU, reitor da USP defende educação como instrumento para combater discriminação

Em evento paralelo ao debate anual da Assembleia Geral da ONU, o reitor da Universidade de São Paulo (USP), Marco Zago, defendeu na quarta-feira (20) que a educação é um instrumento capaz de combater a violência contra as mulheres e toda as formas de discriminação. Dirigente é o único latino-americano no grupo Campeões da Igualdade, iniciativa da ONU Mulheres que reúne dez chefes de Estado, dez CEOs e dez reitores de universidades comprometidos com a igualdade de gênero.

O trabalho infantil atinge cerca de 3,3 milhões de crianças entre 5 e 17 anos em todo o Brasil, segundo dados de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foto: EBC

Brasil e outros seis países latino-americanos testam ferramenta estatística sobre trabalho infantil

Sete países latino-americanos e caribenhos, entre eles o Brasil, estão testando um modelo estatístico que classifica territórios da região de acordo com o nível de probabilidade da incidência de casos de trabalho infantil, e identifica quais fatores contribuem para o fenômeno.

O acesso a dados é essencial para o desenho de políticas públicas articuladas e preventivas, afirmou a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Apesar dos avanços no combate a essa violação de direitos, em 2016 existiam quase 11 milhões de crianças de 5 a 17 anos em situação de trabalho infantil nas Américas.

Em Dia Internacional que celebra o esporte como ferramenta para o desenvolvimento e a paz, o chefe da ONU, Ban Ki-moon, foi categórico: “jogando juntos, podemos criar o futuro que queremos”. Foto: UNICEF Brasil / Rocha

PNUD lança relatório nacional de desenvolvimento humano sobre atividades físicas e esportivas no dia 25

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) investigou o potencial das atividades físicas e esportivas de enriquecer a vida das pessoas, ampliar sua liberdade de escolha e promover o desenvolvimento humano. Os resultados do estudo estão no ‘Relatório Nacional de Desenvolvimento Humano 2017 – Movimento é Vida: Atividades Físicas e Esportivas para todas as pessoas’. O lançamento, com coletiva de imprensa, ocorrerá na próxima segunda-feira (25), em Brasília.

Escravidão moderna afeta 40 milhões de pessoas no mundo; trabalho infantil atinge 152 milhões

Uma nova pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e da Fundação Walk Free, em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), revela a verdadeira escala da escravidão moderna em todo o mundo.

Os dados, lançados nesta terça-feira (19) durante a Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, mostram que mais de 40 milhões de pessoas foram vítimas da escravidão moderna em 2016 globalmente. Além disso, a OIT também lançou uma nova estimativa de que cerca de 152 milhões de crianças entre 5 e 17 anos foram submetidas ao trabalho infantil no mesmo ano.

Família vivendo numa favela urbana em Sonagachi, Kolkata, na Índia. ONU/Kibae Park

População mais pobre é a que mais sofre consequências das crises globais, diz especialista

“A população dos países em desenvolvimento está pagando um preço muito alto pelas ações globais que estão foram do seu controle”, disse Said Alfarargi, relator especial da ONU para o direito ao desenvolvimento, em seu relatório ao Conselho de Direitos Humanos. Segundo ele, há uma politização crescente sobre temas relacionados ao direito ao desenvolvimento que tem levado a uma baixa promoção, proteção e cumprimento deste direito.

Secretário-geral da ONU, António Guterres (centro), chega para reunião durante semana de debates da Assembleia Geral. Foto: ONU

Secretário-geral da ONU pede reforma das finanças globais e impulso ao desenvolvimento sustentável

Durante as reuniões da Assembleia Geral que ocorrem esta semana em Nova Iorque, o secretário-geral da ONU, António Guterres, enfatizou nesta segunda-feira (18) o papel das Nações Unidas em ajudar a reformar finanças “improdutivas” e redirecionar os investimentos para a criação de um mundo melhor para todos.

“Podemos optar por reclamar sobre a falta de financiamento para a Agenda 2030 em um mundo inundado por tantas finanças improdutivas e não compensadoras. Ou podemos aproveitar a oportunidade para remodelar as finanças, de acordo com nossas necessidades urgentes e coletivas”, disse o secretário-geral. “A escolha é clara. Vamos investir na Agenda 2030 e no financiamento de um mundo melhor para todos”.

A maioria dos venezuelanos vivendo em Roraima é jovem e possui boa formação escolar. A maioria já trabalha, e muitos enviam recursos para seus familiares na Venezuela. Foto: ACNUR/ Luiz Fernando Godinho

Maioria de venezuelanos em Roraima é jovem, possui boa escolaridade e está trabalhando

A maioria dos venezuelanos não indígenas vivendo em Roraima é jovem, possui boa escolaridade, tem atividade remunerada e paga aluguel. Entre os que trabalham, 51% recebem menos de um salário mínimo e 28% estão formalmente empregados. Muitos enviam ajuda financeira aos familiares que estão na Venezuela, e apontam a crise econômica e política como principal motivo para se deslocar. Já os venezuelanos indígenas que vivem em Roraima indicam a fome como motivo de seu deslocamento, sendo que as mulheres são a principal fonte de renda neste grupo.

O estudo — realizado pelo Conselho Nacional de Imigração, vinculado ao Ministério do trabalho, e com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) — aponta o perfil sociodemográfico e laboral dos venezuelanos que vivem em Roraima, de forma a apoiar a formulação de políticas migratórias no Brasil.

Em artigo, economista do Banco Mundial afirma que os países desejam aprender com as experiências práticas de outros que atravessaram ou estão passando por desafios semelhantes. Foto: PMA/Isadora Ferreira

ARTIGO: Cooperação Sul-Sul é turismo de desenvolvimento ou traz resultados reais?

Em artigo, o economista do Banco Mundial e coordenador do programa Intercâmbio de Conhecimentos Sul-Sul, Igor Carneiro, fala da importância da troca de conhecimentos e experiências entre países que passaram ou estão passando por desafios semelhantes.

Segundo ele, inovações e soluções desenvolvidas no Sul podem ser adaptadas em outros países em desenvolvimento de forma muito mais fácil e apropriada do que as projetadas no Norte e para o Norte.

Entre 2015 e 2016, mais 2,4 milhões de pessoas sofreram com a subnutrição na América Latina e no Caribe. Foto: EBC

FAO vê alta da fome na América Latina e no Caribe; 42,5 milhões estão subnutridos

O número de pessoas que sofrem com a fome na América Latina e no Caribe aumentou em 2,4 milhões de 2015 a 2016, alcançando um total de 42,5 milhões de pessoas, segundo relatório das Nações Unidas, que alertou para uma deterioração da situação, especialmente na América do Sul.

Segundo o representante regional da FAO, a desaceleração econômica da região, resultado da queda dos preços das commodities e do encolhimento econômico global, tem afetado a segurança alimentar na América Latina e no Caribe.

As políticas industriais digitais devem impulsionar o desenvolvimento inclusivo, diz novo relatório do UNCTAD. Foto: Fated Snowfox/CC Flickr

Políticas devem garantir que robótica promova desenvolvimento inclusivo, diz ONU

Políticas industriais digitais devem garantir que a robótica promova o desenvolvimento inclusivo, em vez de ameaçá-lo. A conclusão é de novo relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

“A ansiedade em relação aos robôs não se deve apenas ao aumento de seu escopo, velocidade e disseminação, mas à sua chegada em um momento de baixo dinamismo macroeconômico global”, disse Richard Kozul-Wright, diretor da Divisão de Globalização e Estratégias de Desenvolvimento da UNCTAD.

Edifícios nos arredores de Wall Street. Foto: Michael Aston/Flickr (CC)

ONU critica ‘rentismo’ e práticas monopolistas das grandes corporações globais

Relatório da Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) mostrou que, com o aumento contínuo de seu poder de mercado e de lobby, as grandes empresas inflam seus lucros pela manipulação das regras do jogo. A crise de 2008 expôs essas práticas nos mercados financeiros; o uso dos paraísos fiscais por parte do 1% mais rico é fato conhecido. Contudo, tais práticas também têm se estendido a setores não financeiros, alertou o documento.

“Estamos enfrentando um mundo de ‘lucros sem prosperidade’, onde o poder de mercado assimétrico é um fator que contribui fortemente para a desigualdade de renda”, disse o secretário-geral da UNCTAD, Mukhisa Kituyi.

O fracasso em domar o mercado financeiro e em lidar com as desigualdades tem prejudicado os esforços para a construção de economias inclusivas, aponta relatório das Nações Unidas. Foto: Rafael Matsunaga/CC Flickr.

Finanças sem regulação são fonte de instabilidade e desigualdade, diz ONU

A desregulação das finanças está no cerne do mundo hiperglobalizado de hoje. O fracasso em domá-la e em lidar com as desigualdades tem prejudicado os esforços para a construção de economias inclusivas, aponta relatório das Nações Unidas publicado nesta quinta-feira (14).

Segundo o documento da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), pouco foi feito para regular as finanças globais desde a crise de 2008. O órgão alerta que, nas últimas décadas, as finanças intensificaram seu controle sobre as economias dos países.

Família pede ajuda nas ruas da cidade de Secunda, na província sul-africana de Mpumalanga. Foto: Jan Truter (CC, Flickr)

ONU pede fim da austeridade fiscal e ousadia para reequilibrar economia global

Novo relatório da Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) descreve uma rota política alternativa para a construção de economias globais mais inclusivas e solidárias.

O documento pede um novo pacto em que as pessoas tenham prioridade frente aos lucros. Pontos cruciais de tal transformação seriam o fim da austeridade fiscal, a contenção do “rentismo” das empresas e o direcionamento das finanças para a criação de empregos, bem como para o investimento em infraestrutura.

Novo projeto de cooperação Sul-Sul promove o trabalho decente em países produtores de algodão na África e na América Latina, como parte do Programa de Parceria Brasil/OIT para a Promoção da Cooperação Sul-Sul. Foto: Flickr/Kimberly Vardeman

OIT lembra importância de garantir trabalho decente na cadeia produtiva do algodão

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) participou no fim de agosto do 11º Congresso Brasileiro do Algodão em Maceió (AL), o mais importante evento do ramo no país, que reuniu cerca de 1,2 mil participantes, incluindo representantes do setor algodoeiro de Paraguai, Peru, Moçambique e Mali.

“Foi uma ótima oportunidade para esses países terem uma visão de toda a iniciativa do algodão que está sendo promovida pelo Brasil, e da importância do trabalho decente nessa cadeia produtiva”, disse a coordenadora do Programa de Cooperação Sul-Sul Brasil-OIT, Fernanda Barreto.

Colheita de milho em Sertão Santana. Foto: Pedro Revillion / Palácio Piratini (CC)

Com participação da FAO, setores produtivos do agronegócio debatem inovação sustentável

Seminário ocorrido em Brasília contou a mediação do representante da FAO Brasil, Alan Bojanic. Produzir sem impactar o meio ambiente se tornou um desafio do agronegócio brasileiro, que este ano deve movimentar R$ 1,7 trilhão. Com as mudanças no clima, novos acordos ambientais e exigências dos parceiros comerciais do Brasil, sustentabilidade e inovação se tornaram condições exigidas pela sociedade e pelos agentes que compõe o setor.

Oficina em manejo de açaizais de várzea promovida pelo projeto Bem Diverso em Afuá, Ilha do Marajó (PA). Foto: Projeto Bem Diverso.

PNUD apoia Congresso Brasileiro e Latino-Americano de Agroecologia em Brasília

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) apoia o Congresso Brasileiro e Latino-Americano de Agroecologia 2017, que ocorre de terça (12) a sexta-feira (15) em Brasília (DF) e reúne pesquisadores e trabalhadores ligados a práticas agroecológicas e ao uso sustentável da biodiversidade.

A contribuição do PNUD ao congresso ocorre por meio do projeto Bem Diverso, executado em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), que organiza o evento.

Secretário-geral durante visita a campo de refugiados do Sudão do Sul no norte de Uganda em junho de 2017. Foto: ONU/Mark Garten

ENTREVISTA: ONU precisa liderar ascensão da diplomacia pela paz, diz Guterres

Enquanto os países se preparam para o debate geral e as reuniões de alto nível da Assembleia Geral da ONU, que reúne ministros, chefes de Estado e de governo de praticamente todos os Estados-membros, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, conversou com a UN News sobre o papel da Organização em um mundo que enfrenta cada vez mais desafios.

Guterres, que foi primeiro-ministro de Portugal de 1995 a 2002 e chefiou a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), assumiu o cargo em 1º de janeiro. Ele tem defendido, entre outras coisas, um maior papel da diplomacia em importantes questões globais; uma maior aderência aos objetivos do acordo de Paris; um engajamento mais amplo com a juventude mundial; e dedicados esforços para garantir a paridade de gênero no Sistema ONU.

Ilustração: Pixabay

Coletiva de imprensa em São Paulo lançará Relatório de Comércio e Desenvolvimento 2017 da UNCTAD

A Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) lança mundialmente nesta quinta-feira (14) o Relatório 2017. Hiperglobalização, robôs, emprego feminino, crescimento inclusivo.

Em coletiva de imprensa em São Paulo, o professor da Unicamp Antonio Carlos Macedo e Silva, que foi pesquisador sênior em assuntos econômicos da UNCTAD, explicará detalhes do Relatório de Comércio e Desenvolvimento 2017: para além da austeridade – rumo a um novo pacto global.

Foto: Banco Mundial

Quando entregas feitas por cidadãos comuns tornam cidades sustentáveis

Com o crescimento do comércio eletrônico, aumenta a necessidade de sistemas de entrega no mesmo dia, e o crowdshipping pode complementar as entregas por caminhão com veículos mais leves e fáceis de manobrar, já que cada vez mais cidades têm leis restringindo a circulação de caminhões.

“Da mesma forma como estimulamos projetos que permitam maior uso de transporte público e não motorizado, precisamos que os produtos cheguem às cidades. Portanto, a logística urbana é uma parte vital das cidades sustentáveis”, explica a especialista em Transportes Bianca Alves, do Banco Mundial.

A cidade de Sobral, localizada em uma das regiões beneficiadas pelo projeto financiado pela agência agrícola da ONU. Foto: Acervo IPHAN

Governador do Ceará envia projeto para autorizar uso de recursos da ONU para agricultura familiar

O governador do Ceará, Camilo Santana, assinou o Projeto de Lei que autoriza a transferência de 31 milhões de reais para associações e cooperativas de agricultura familiar. As organizações são selecionadas pelo Projeto de Desenvolvimento Produtivo e de Capacidade – ou “Projeto Paulo Freire”, com financiamento do Fundo Internacional da ONU de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

África e América Latina discutem soluções para produção de algodão

Foram identificadas oportunidades e ações concretas necessárias para o fortalecimento do setor, a partir da criação de uma rede de intercâmbio Sul-Sul de experiências entre os dois continentes. Diálogo foi organizado em encontro em Maceió pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC/MRE), pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Plantação de soja no Mato Grosso. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Produção sustentável de commodities é foco de parceria global

A produção de soja, carne e óleo de palma é atualmente o principal condutor do desmatamento tropical. Em vista disso, algumas das maiores organizações de conservação, desenvolvimento e finanças do mundo, assim como países produtores, lançaram nesta semana uma parceria inovadora em Nova York. Ação é promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), pela ONU Meio Ambiente e diversas outras organizações globais e governos.

Evento com Alicia Bárcena, secretária executiva da CEPAL. Foto: Cepal

CEPAL pede integração regional para garantir inclusão social

A secretária-executiva da Comissão Econômica da ONU para América Latina e Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, afirmou que, para alcançar uma maior coesão e inclusão social, é necessário recuperar a cooperação internacional e o multilateralismo, com um novo e revigorado papel da integração regional.

A alta funcionária das Nações Unidas participou, na semana passada, do seminário internacional “Os novos desafios da coesão social na Ibero-América”, organizado pela Secretaria-Geral Ibero-Americana e o Ministério das Relações Exteriores do Chile.

As modificações nas normas de compras públicas tornaram possível que agricultores familiares vendessem seus produtos a instituições públicas, inclusive escolas. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Parlamentares da América Latina e Caribe discutem inclusão de agricultura familiar nas compras públicas

Os programas de compras públicas para a agricultura familiar fornecem um vínculo entre os mercados locais, os governos e os programas de assistência ao usuário final. Segundo a FAO, iniciativas do tipo impulsionam economias locais, ampliam a saúda da população e valorizam a cultura local.

Parlamentares de oito países – Brasil, Equador, Guatemala, Uruguai, México, Costa Rica, Paraguai e Colômbia – se reuniram em Bogotá para trocar experiências sobre o tema.

Família de migrantes em Miratovac, Sérvia. Foto: ONU

OIT lança competição global de jornalismo sobre migração laboral

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) realiza uma competição global de jornalismo para reconhecer coberturas exemplares da imprensa sobre migração laboral. O objetivo é incentivar a produção de reportagens de qualidade sobre o tema.

Sem deixar de olhar para os aspectos negativos da migração laboral, como a dura realidade de exploração e violação dos direitos humanos e trabalhistas, os participantes são encorajados a destacar a contribuição positiva dos trabalhadores migrantes para os países de origem, trânsito e destino. As inscrições estão abertas até o dia 27 de outubro.

Implementado desde novembro de 2015, o projeto trouxe impactos positivos para a vida das 80 refugiadas que se envolveram nas duas últimas edições. Foto: Fellipe Abreu

Projeto ‘Empoderando Refugiadas’ encerra segunda edição com 21 contratações

Em uma sala de cinema e diante de plateia atenta, dez refugiadas de diferentes nacionalidades e que hoje vivem em São Paulo se emocionaram. Retratadas pelo documentário “Recomeços — sobre mulheres, refúgio e trabalho”, elas dialogaram com o público sobre suas trajetórias e conquistas.

Coordenado pela Rede Brasil do Pacto Global e realizado em conjunto com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a ONU Mulheres, o projeto “Empoderando Refugiadas” encerrou sua segunda edição com 21 refugiadas contratadas por empresas no Brasil, e dezenas de outras treinadas e aconselhadas profissionalmente.

Migrantes almoçam em abrigo na Guatemala, depois de serem deportados do México. Foto: UNICEF/Daniele Volpe

Países latino-americanos discutem no Chile políticas de migração baseada em direitos

Especialistas latino-americanos inauguraram na quarta-feira (30) em Santiago, no Chile, a primeira reunião regional preparatória do Pacto Mundial para uma Migração Segura, Ordenada e Regular, na sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Na ocasião, a secretária-executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, chamou os países latino-americanos e caribenhos a incorporarem a migração em suas agendas de desenvolvimento, dando ênfase aos direitos humanos e à igualdade. “Não se trata de um olhar somente utilitarista, mas de um olhar integral a serviço das pessoas”, afirmou.

O programa Embaixadores da Juventude é uma iniciativa criada em 2016 para formar jovens e adolescentes brasileiros com capacidade de liderança e impacto social. Foto: UNODC

ONU e Instituto Caixa Seguradora concluem segunda edição do programa Embaixadores da Juventude

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) e o Instituto Caixa Seguradora concluem no sábado (2) em Brasília (DF) a segunda edição do programa Embaixadores da Juventude.

Pelo segundo ano consecutivo, a iniciativa reuniu jovens de 18 a 25 anos com forte papel de liderança social para discutir a atuação da juventude na implementação e no monitoramento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Belém, Pará. Foto: Flickr/Bernardo Barlach (cc)

UNICEF e governo do Pará mobilizam municípios em prol da infância

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) realiza na quarta-feira (30) em Belém a cerimônia de repactuação do Selo UNICEF com o governo do Pará. Na solenidade, também será lançada uma campanha da agência da ONU e das Centrais Elétricas do Pará (CELPA) em prol da infância no estado.

O Selo UNICEF estimula os municípios a implementar políticas públicas para garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes.

OPAS alertou para aumento da incidência de uma forma grave de insuficiência renal de origem incerta em comunidades rurais da América Central. Foto: FAO

OPAS lança publicação sobre epidemia de doença renal na América Central

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) registrou um aumento no número de jovens de comunidades rurais vulneráveis da América Central a desenvolver uma forma grave de insuficiência renal de origem incerta. Por isso, a agência da ONU publicou na semana passada (24) novas recomendações para ajudar os países da região a fortalecer ou criar sistemas de vigilância dessa epidemia.

Os dados disponíveis indicam que as hospitalizações por doença renal crônica aumentaram 50% entre 2005 e 2012 em El Salvador — sendo esta a principal causa de hospitalização no país. Quase 1,5 mil dessas hospitalizações referiram-se a menores de 19 anos, um número excepcionalmente alto, alertou a agência da ONU.

Haitianos desembarcam no Brasil após terremoto de 2010. Foto: Senado/Luciano Pontes

ONU lança estudo sobre migração haitiana para Brasil, Chile e Argentina

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos (IPPDH) do Mercosul lançaram na semana passada (15) um diagnóstico sobre a migração haitiana para os países-membros e associados do bloco, analisando especialmente o caso das cidades de Brasil, Chile e Argentina.

O estudo concluiu que nos três países há evidências de um nível aceitável de garantia de acessos a direitos por parte dos migrantes haitianos, particularmente no acesso à educação e à saúde. Além disso, no Brasil, a regularização de pessoas migrantes contribuiu de forma importante para o acesso dessa população ao mercado de trabalho formal.

Foto: Rede Brasil do Pacto Global/Fellipe Abreu

Rede Brasil do Pacto Global reúne executivos em SP para discutir combate à corrupção

A Rede Brasil do Pacto Global promoveu na semana passada (16) o workshop “Collaboration Lab – Ações coletivas de combate à corrupção”, na sede do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), em São Paulo.

O secretário-executivo da Rede Brasil, Carlo Pereira, ressaltou a urgência de discutir a questão no país. “Por razões óbvias, é um tema que está entre as nossas principais ações. E procuramos trabalhar com a prevenção, pois é assim que podemos gerar maior impacto”, disse.

Planejamento da carreira e empreendedorismo são alguns dos temas abordados no projeto Empoderando Refugiadas. Foto: Rede Brasil do Pacto Global/Fellipe Abreu

Pacto Global da ONU no Brasil lança documentário sobre projeto Empoderando Refugiadas

A Rede Brasil do Pacto Global da ONU, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a ONU Mulheres e outros parceiros do projeto Empoderando Refugiadas promovem na semana que vem (29) em São Paulo evento de encerramento de sua segunda edição. A atividade será gratuita.

Na ocasião, os resultados do projeto serão compartilhados e será lançado um minidocumentário com as histórias de algumas de suas participantes. O filme apresenta as diversas trajetórias, estratégias e desafios de dez mulheres em busca de uma oportunidade de recomeçar a vida em outro país.

A representante-residente assistente do PNUD no Brasil, Maristela Baioni, e a diretora técnica do SEBRAE Nacional, Heloísa Menezes, em seminário onde foram anunciados os vencedores da premiação Incluir 2017. Foto: SEBRAE

Premiação da ONU sobre empreendedorismo sustentável no Brasil anuncia vencedores

O Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD) e o SEBRAE divulgaram nesta semana (22) os vencedores da chamada Incluir 2017, premiação sobre empreendedorismo inclusivo. A seleção recebeu 857 inscrições e reconheceu dez ganhadores em categorias que abordam desde a inserção de pessoas idosas no mercado de trabalho até projetos de sustentabilidade no setor agrícola. Resultados foram anunciados no seminário Negócios de Impacto Social, no Rio de Janeiro.

Negócios sustentáveis são tema de encontro regional da ONU Meio Ambiente. Foto: PEXELS

ONU Meio Ambiente promove encontro de organismos financeiros em Buenos Aires

Até 25 de agosto, a Iniciativa Financeira da ONU Meio Ambiente recebe inscrições para seus encontros regionais sobre negócios sustentáveis. Na América Latina e Caribe, evento acontece em Buenos Aires, dos dias 5 a 7 de setembro. Discussões terão a presença de executivos e especialistas das Nações Unidas para debater as chamadas “finanças verdes”. Participação é gratuita, mas os inscritos devem arcar com os custos da viagem.

As Mesas-Redondas Regionais de Finanças Sustentáveis acontecem ainda em Nova Iorque, Genebra, Joanesburgo e Tóquio.

Representantes de agências da ONU e políticos municipais. Ao centro, de roxo, a secretária-executiva da CEPAL, Alicia Bárcena. Foto: CEPAL

Constituição da capital do México é pioneira na promoção das metas da ONU, elogia CEPAL

Na Cidade do México, a nova Constituição municipal prevê direitos que aproximam a legislação local dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). É a avaliação da secretária-executiva da Comissão Econômica da ONU para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena. Em seminário de políticos e autoridades do organismo internacional na capital, dirigente elogiou texto por ser pioneiro na apresentação de metas alinhadas à Agenda 2030.

Nova comissão da OIT realizará uma investigação aprofundada sobre o futuro do trabalho, a fim de fornecer uma base analítica para garantir a concretização da justiça social no século 21. Foto: EBC

OIT lança comissão global sobre o futuro do trabalho

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estabeleceu na segunda-feira (21) a Comissão Global sobre o Futuro do Trabalho, novo organismo global que realizará uma investigação aprofundada sobre o tema, a fim de fornecer uma base analítica para garantir a concretização da justiça social no século 21.

A comissão irá focar especialmente na relação entre trabalho e sociedade, no desafio de criar empregos decentes para todos, na organização do trabalho e da produção e na governança do trabalho.

Campo de deslocados internos em Mellia, no Chade. Foto: OCHA/Ivo Brandau

Força de combate ao terrorismo no Sahel ainda enfrenta desafios, diz oficial da ONU

O Conselho de Segurança da ONU foi informado na semana passada (15) de que a força-tarefa conjunta do chamado Grupo dos Cinco (G5) — Burkina Faso, Chade, Mali, Mauritânia e Níger — para combater a ameaça do terrorismo na região do Sahel, na África, já está operacional. No entanto, a iniciativa continua a enfrentar diversos desafios, incluindo o financiamento.

A força conjunta realizará suas primeiras operações ao longo das fronteiras de Mali, Nigéria e Burkina Faso em outubro, e terá um aumento de capacidade em 2018.

Produção de grãos no Paraná. Foto: ANPr / Jonas Oliveira

Startups e empreendedores apresentam projetos para a cadeia de grãos em Londrina

Startups e empreendedores selecionados no concurso “Camp de Ecoinovação Agrotech”, organizado por SEBRAE, EMBRAPA e ONU Meio Ambiente, terão de defender seus projetos de redução do impacto ambiental da cadeia de grãos durante evento que ocorre de sexta-feira (18) a domingo (20) em Londrina (PR).

As propostas devem estar alinhadas à solução de problemas ou à identificação de oportunidades que tragam melhorias socioambientais para a cadeia produtiva de grãos, tais como: redução de emissão de carbono, diminuição de perdas e ineficiências, gestão de resíduos, entre outros.