Igualdade de gênero

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 5 diz: “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 5 diz: “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods5 e notícias sobre o tema abaixo. Dentro do Sistema ONU, quem lidera o tema é a ONU Mulheres. Acesse o site da agência no Brasil (www.onumulheres.org.br).

Eiman Haru, refugiada sudanesa, hoje ajuda mulheres na mesma situação pelo IMDH. Foto: ACNUR

Com experiência humanitária, sudanesa ajuda outras refugiadas a recomeçar a vida no DF

Atuando no projeto “Mulheres Unidas”, o trabalho de Eiman Haru é exemplo da luta pelo fim da violência contra as mulheres refugiadas – e pauta do Dia Laranja pelo Fim da Violência contra as Mulheres, marcado todo dia 25. Iniciativa do Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH) tem o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Como grande parte das mulheres forçadas a se deslocar, a trajetória de Eiman é marcada pela superação das dificuldades inerentes ao refúgio e à integração local. Confira nesse vídeo e nessa reportagem especial.

Mulheres representam 20% da mão de obra do setor agrícola na América Latina e Caribe. Foto: Banco Mundial/Romel Simon

CEPAL chama mulheres a se emancipar política, física e economicamente

As mulheres devem buscar a emancipação e a autonomia política, física e econômica, afirmou na terça-feira (20) a secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), durante uma apresentação no Fórum Forbes Mulheres Poderosas 2017, realizado na Cidade do México.

Em seu discurso, Alicia Bárcena afirmou que as mulheres da região têm de alcançar a igualdade, mas com titularidade de direitos, “não por ter mais dinheiro ou menos, nem por ter mais ou menos meios, nem apenas por vontade individual”.

Lideranças da indústria reunidas no Festival Internacional de Criatividade de Cannes Lions como parte da Aliança sem Estereótipo Foto: Getty Images /Cannes Lions

Em Cannes, ONU Mulheres convida indústria global a eliminar estereótipos de gênero na publicidade

A diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, pediu esta semana durante o Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions um maior compromisso das empresas com a igualdade de gênero e uma atuação coletiva para a eliminação de estereótipos na publicidade.

Durante o evento, 25 empresas se comprometeram com uma agenda global para enfrentar estereótipos de gênero nos anúncios e campanhas publicitárias.

Estudos estabeleceram relação entre microcefalia e zika. Foto: EBC

Feira apoiada por agências da ONU em Salvador apresenta soluções de combate ao zika

Centenas de expositores apresentarão um conjunto de soluções de combate a doenças transmitidas por mosquitos na Feira de Soluções para a Saúde — Zika, que ocorre em Salvador (BA) de 8 a 10 de agosto. Os interessados podem cadastrar suas soluções até 14 de julho no site www.feirazika.unb.br.

Reunindo parceiros nacionais e internacionais, a feira é apoiada por Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ONU Mulheres e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), sendo patrocinada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS).

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Assédio sexual no trabalho é tema de nova cartilha da OIT e do MPT

Uma nova cartilha com orientações sobre assédio sexual no ambiente de trabalho será lançada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). Produzida em formato de perguntas e respostas, a publicação traz informações sobre como identificar e denunciar o assédio sexual no trabalho, além de explicar as responsabilidades e consequências para trabalhadoras(es) e empregadoras(es) nessas situações.

O lançamento da cartilha acontece nesta quarta-feira, às 18h, na Procuradoria-Geral do Trabalho em Brasília.

Mulheres em abrigo para vítimas de violência sexual e de gênero em Mogadishu, Somália. Foto: UNICEF/Holt

Secretário-geral da ONU pede eliminação da violência sexual em conflitos

No Dia Internacional para a Eliminação da Violência Sexual em Conflito, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, lembrou as mulheres, meninas, homens e meninos que sofreram as atrocidades da violência sexual durante guerras, e reafirmou “nosso compromisso para eliminar esse flagelo”.

“Esses crimes nunca deveriam ser minimizados como produtos inevitáveis da guerra”, declarou. “A violência sexual é uma ameaça para o direito dos indivíduos a uma vida de dignidade, e para a paz e a segurança coletiva da humanidade”.

Pessoas desalojadas carregam seus pertences pelo campo do aeroporto de M’Poko, em Bangui, capital da República Centro-Africana. Foto: OCHA/Phil Moore

ONU alerta para ‘sinais claros’ do aumento da violência na República Centro-Africana

Nações Unidas pedem ajuda para milhares de deslocados e refugiados centro-africanos em meio à maior onda de violência no país nos últimos três anos de conflito civil. Mapeamento indica mais de 600 violações em massa de direitos entre 2003 e 2015, incluindo massacres, estupros coletivos e ataques contra forças de paz. Chefe humanitária da ONU no país pede apoio da comunidade internacional.

Instabilidade política e pobreza extrema limitam desenvolvimento econômico e social na Guiné-Bissau. Na foto, uma família viaja para a aldeia de Tebe-Zinho, onde as crianças receberão vacinas e outros serviços de saúde, com apoio do UNICEF. Foto: UNICEF / LeMoyne

Guiné-Bissau: relatório da ONU pede reforma abrangente do sistema de saúde

Relatório da ONU divulgado no início de junho revela que a implementação do direito à saúde na Guiné-Bissau está enfrentando enormes desafios. Existem apenas três pediatras no país da África Ocidental, todos eles expatriados, para uma população de cerca de 720 mil crianças menores de 15 anos. Além disso, são apenas quatro obstetras, cerca de 34 parteiras qualificadas e um anestesista em todo o país, que tem 1,8 milhão de pessoas.

Seminário Internacional Equidade de Gênero no Setor Público reuniu dezenas de servidoras e servidores públicos, em Brasília. Foto: ONU Mulheres/Isabel Clavelin

Evento apoiado pela ONU Mulheres em Brasília discute igualdade de gênero no setor público

Autoridades da administração pública brasileira e de organizações internacionais reuniram-se semana passada (5 e 6) no auditório da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) para a abertura do Seminário Internacional Equidade de Gênero no Setor Público. O evento foi promovido pela ENAP em parceria com a Embaixada da Noruega, Embaixada da Suécia e ONU Mulheres.

“Possibilitar a discussão sobre os avanços e desafios na implementação das políticas públicas que visam a promover a equidade de gênero é central para refletirmos todas as discussões que estão se dando na esfera internacional, mas que afetam diretamente a vida de cada um de nós”, disse durante o evento a gerente de programas da ONU Mulheres, Ana Carolina Querino.

OMS lança curso sobre problemas relacionados ao uso de álcool por gestantes

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) promove o curso virtual “Uso de Álcool e Saúde da Mulher e Gestante”, que oferece capacitação e informações atualizadas a profissionais de saúde sobre os problemas relacionados ao uso de álcool por mulheres em idade reprodutiva e gestantes, apresentando abordagens integrais para detecção precoce, motivação para mudança e promoção de saúde desta população.

Erradicação da pobreza é o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: EBC

ONGs apresentam relatório sobre implementação dos objetivos globais no Brasil

Organizações da sociedade civil apresentaram esta semana em Brasília documento sobre a implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) no país. O “Relatório Luz da Sociedade Civil sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável” é uma prévia da prestação de contas que será entregue à ONU em julho.

Também esta semana, o grupo assessor do Sistema ONU para a Agenda 2030 entregou documentos temáticos sobre os ODS à comissão nacional para o tema.

Foto: Telmah Hamlet/Flickr (CC BY-NC-SA 2.0)

ONU divulga estratégia para reduzir gravidez na adolescência em países do Cone Sul

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e os Ministérios da Saúde, Educação e Desenvolvimento Social dos países do Cone Sul divulgaram uma estratégia regional para prevenção e redução da gravidez não intencional na adolescência.

Tanto o Brasil como outros países do Cone Sul apresentaram queda nas taxas de gravidez na adolescência nos últimos anos. No entanto, a média de idade das mães precoces vem caindo. Enquanto, em um ano, o nascimento de filhos de meninas com menos de 15 anos totalizou 180 no Uruguai, 674 no Paraguai e 900 no Chile, no Brasil e na Argentina foram 21 mil e 3 mil, respectivamente.

Países do Cone Sul tem taxa maior de gravidez na adolescência quando comparada à taxa global e de outros países em desenvolvimento. Foto: Solange Souza/UNFPA Brasil

Governos do Cone Sul lançam estratégia para reduzir gravidez adolescente não planejada

A cada três bebês nascidos de mães adolescentes na América Latina, dois são de países do Cone Sul. Esta realidade, comum em Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, é resultado das grandes desigualdades que demandam uma resposta coordenada entre diversos setores.

Segundo relatório apoiado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a taxa de fecundidade adolescente nesses países é bastante elevada quando comparada à taxa mundial e de outros países em desenvolvimento.

FAO lança concurso de relatos e fotografias sobre mulheres rurais na América Latina e no Caribe. Foto: EBC

FAO lança concurso de relatos e fotografias sobre mulheres rurais na América Latina e no Caribe

Estão abertas inscrições para concurso de relatos e fotografias sobre experiências de vida de mulheres rurais e suas organizações na América Latina e no Caribe, promovido pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO); prazo é 31 de julho.

Os dois primeiros lugares ganharão passagens e estadia para acompanhar a 2ª Conferência de Mulheres Rurais da América Latina e do Caribe que será realizada em setembro no Paraguai.

Médico e especialista em saúde pública, Osotimehin tornou-se o quarto diretor-executivo do UNFPA em 1º de janeiro de 2011. Foto: ONU

ONU lamenta morte de diretor-executivo de Fundo de População das Nações Unidas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lamentou nesta segunda-feira (5) a morte do diretor-executivo do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Babatunde Osotimehin, aos 68 anos.

Osotimehin defendeu vigorosamente três importantes objetivos das Nações Unidas, como reduzir a zero o número de mortes maternas pelo mundo, atender totalmente a demanda por planejamento familiar e eliminar práticas nocivas contra mulheres e meninas. O UNFPA pede que todos honrem o legado de Osotimehin ao defender esses objetivos globalmente.

Argentina sedia nona reunião de ministras e altas autoridades das mulheres. Foto: Flickr (CC)/Szymon Kochański

ONU Mulheres participa de reunião de ministras do MERCOSUL na Argentina

Teve início nesta quinta-feira (1º), na Argentina, a 9ª Reunião de Ministras e Altas-Autoridades das Mulheres do MERCOSUL (RMAAM). O encontro, que acontece até a próxima sexta-feira, conta com a participação da representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman. A dirigente participou na manhã de hoje do debate sobre a participação das mulheres na política. O evento dez parte da série de discussões técnicas que precederam os trabalhos da reunião.

“Temos que cuidar das meninas de 10 anos para que elas possam desenvolver todo o seu potencial”, diz Jaime Nadal, representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil. Agência da ONU e Museu do Amanhã promoveram seminário destacando relatório que ressalta a importância de proteger geração de meninas para que desenvolvam todo o seu potencial.

Empoderar meninas de 10 anos é crucial para futuro com igualdade de gênero, diz UNFPA

“Temos que cuidar das meninas de 10 anos para que elas possam desenvolver todo o seu potencial”, diz Jaime Nadal, representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil. Agência da ONU e Museu do Amanhã promoveram seminário destacando relatório que ressalta a importância de proteger geração de meninas para que desenvolvam todo o seu potencial. Confira nesse vídeo especial.

Foto: SECOM-Bahia/Raul Golinelli

UNFPA e Criola lançam campanha em defesa da vida e da saúde das mulheres negras

Na semana em que se celebram o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna, lembrados em 28 de maio, a organização não governamental Criola lançou uma campanha de conscientização sobre o tema com o apoio do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). Iniciativa visa sensibilizar o público nas redes sociais com mensagens sobre o direito das mulheres à vida e à saúde sexual e reprodutiva. Outro tema abordado é o combate ao racismo e a outras formas de discriminação.

Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, em Brasília. Foto: EBC/Marcello Casal Jr.

ONU Mulheres divulga lista de novas integrantes de grupo assessor da sociedade civil

Após receber 150 candidaturas, a ONU Mulheres no Brasil anunciou na quinta-feira (25) as novas integrantes do Grupo Assessor da Sociedade Civil, instância que viabiliza a participação da população brasileira nas discussões da agência das Nações Unidas. As novas participantes darão apoio à representação nacional do organismo de forma voluntária, no período de julho de 2017 a junho de 2019.

O grupo selecionado representa os movimentos de negras, indígenas, trabalhadoras sexuais, atletas, bem como as articulações de mulheres envolvidas na geração de renda, em redes de economia solidária e em iniciativas de prevenção e eliminação da violência de gênero.

Foto: Marcello Casal/ABr

ONU pede fim da fístula, um dos ferimentos mais sérios do parto

No Dia Internacional pelo Fim da Fístula Obstétrica, 23 de maio, o diretor-executivo do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Babatunde Osotimehin, alertou para um dos ferimentos mais sérios que podem ocorrer na hora do parto e que afeta principalmente mulheres de países mais pobres.

O UNFPA trabalha em uma campanha global para eliminar a fístula por meio da prevenção, tratamento e reintegração social. A agência da ONU já apoiou mais de 85 mil cirurgias reparatórias desde 2003 e mais de 15 mil casos somente em 2016.

Marcha das Mulheres em Nova York, em janeiro de 2017. Foto: Flickr (CC)/Karla Ann Cote

Violência contra a mulher custa US$ 1,5 trilhão ao mundo, alerta ONU no Dia Laranja

Neste 25 de maio, Dia Laranja pelo Fim da Violência contra as Mulheres, as Nações Unidas reforçam seu apelo para que Estados-membros combatam violações dos direitos humanos de meninas e mulheres. Violência tem custo alto para países desenvolvimentos e em desenvolvimento. A ONU Mulheres ressalta que investimentos em prevenção — como conscientização sobre desigualdade de gênero nas escolas — são menos custosos que as políticas atualmente necessárias para lidar com as consequências dos abusos.

Diretora-geral da OMS, Margaret Chan, durante a 67ª Assembleia Mundial da Saúde. Foto: OMS/V. Martin

Ministros e autoridades reúnem-se em Genebra para eleger novo(a) diretor(a) da OMS

Ministros e autoridades de saúde de 194 países participam a partir desta segunda-feira (22) da 70ª Assembleia Mundial da Saúde, que ocorre até 31 de maio em Genebra, na Suíça. Durante o encontro, haverá a eleição do novo diretor ou diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ministros dos países do G20 também se reuniram na semana passada (20) em Berlim, na Alemanha, para discutir uma resposta global coordenada aos desafios da saúde em todo o planeta.

Sala de Situação, Ação e Articulação sobre Direitos das Mulheres foi estabelecida em março de 2016, em resposta da ONU e da sociedade civil à crise sanitária. Foto: ONU Mulheres/Isabel Clavelin

Agências da ONU lembram 1 ano de sala de situação para combate ao zika no Brasil

Após um ano de existência, a Sala de Situação, Ação e Articulação sobre Direitos das Mulheres — criada por ONU Mulheres, Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) e Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) — como resposta à crise sanitária do vírus zika, consolidou-se como um canal aberto para as organizações feministas e de mulheres, para a análise de pesquisas e informações sobre saúde e para ações de parceria entre a sociedade civil e as Nações Unidas.

Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil, cumprimentou a criação do Movimento de Mulheres Municipalistas e convidou municípios para adesão ao projeto Cidade 50-50 Foto: CNM

ONU Mulheres enfatiza importância das políticas locais para igualdade de gênero

A representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman, destacou durante encontro em Brasília o caráter estratégico das políticas locais para a igualdade de gênero.

Nadine fez referência à pesquisa Ibope/ONU Mulheres segundo a qual oito em cada dez mulheres querem cidades mais igualitárias. “Isso quer dizer que gestores, gestoras, legisladores e legisladoras precisam desenvolver políticas de promoção da igualdade entre mulheres e homens nas cidades”, disse Nadine.

Refugiadas receberam informações sobre acesso a ensino superior, técnico e profissionalização no Brasil. Foto: Rede Brasil Pacto Global/Fellipe Abreu

Refugiadas vivendo em São Paulo recebem orientações para ingressar no ensino superior e técnico

Na semana passada, em São Paulo, refugiadas da Síria, República Democrática do Congo, Colômbia, Nigéria e Moçambique participaram de mais uma rodada do projeto “Empoderando Refugiadas”, coordenado pela ONU.

Foi o terceiro encontro da iniciativa em 2017. No evento, realizado na sede da consultoria jurídica EMDOC, estrangeiras conheceram oportunidades de capacitação em universidades brasileiras e outras instituições.

Imagem: UNFPA/Museu do Amanhã

Museu do Amanhã e UNFPA realizam seminário para discutir o futuro das meninas brasileiras

A importância do investimento e da proteção das meninas brasileiras será tema do seminário ’10 meninas na construção dos amanhãs’, que acontece no dia 26 de maio, no auditório do Museu do Amanhã. Evento é aberto ao público e a jornalistas.

Encontro de especialistas reunirá jovens de realidades socioeconômicas distintas para abordar obstáculos à plena realização das meninas. Seminário também terá a presença da astrônoma brasileira Duília de Mello, que falará sobre como se tornou uma cientista da NASA.