Educação de qualidade

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 4 diz: “Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 4 diz: “Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods4 e notícias sobre o tema abaixo.

Campanha Mares Limpos visa combater poluição dos oceanos causada pelo consumo e produção de plástico. Foto: ONU Meio Ambiente/Shawn Heinrichs

ONU Meio Ambiente mobiliza escoteiros em campanha Mares Limpos

Entre os dias 29 de setembro e 8 de dezembro, membros juvenis dos Escoteiros do Brasil de todo o país poderão participar do desafio para conquistar a Insígnia Mares Limpos.

Em parceria com a ONU Meio Ambiente e o Movimento Menos 1 Lixo, os Escoteiros do Brasil se engajam pelo segundo ano consecutivo em um projeto de cuidado com os oceanos, incentivando lobinhos, sêniores, escoteiros e pioneiros a reduzirem o consumo de plástico por meio do “Desafio Menos 1 Lixo/Mares Limpos”.

Foto: PEXELS

UNESCO participa de evento em Brasília sobre empreendedorismo de mulheres

A diretora e representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil, Marlova Noleto, participou no fim de agosto (29) de um encontro em Brasília (DF) sobre empreendedorismo de mulheres, enfatizando a importância da educação para que mais mulheres possam empreender no país.

O painel “Mulheres transformando o mundo” foi realizado em comemoração ao primeiro ano do núcleo DF do Grupo Mulheres do Brasil, uma rede suprapartidária criada em 2013 por 40 executivas com o objetivo de engajar a sociedade civil no desenvolvimento do país.

Na cidade de Baggao, no norte das Filipinas, Jessica Gonzales carrega seu filho de apenas um ano enquanto observa com o marido o que restou de sua casa, destruída pelo tufão Mangkhut. Foto: UNICEF/Maitem

Tufão nas Filipinas deixa quase 220 mil desabrigados

Nas Filipinas, agências das Nações Unidas mobilizam equipes para dar assistência às vítimas do tufão Mangkhut, que provocou pelo menos 74 mortes, segundo informações divulgadas hoje (18) pela imprensa internacional. O Escritório da ONU para Assuntos Humanitários (OCHA) afirmou na segunda-feira (17) que mais de 590 mil pessoas foram afetadas de alguma forma pela tempestade. Destruição deixou quase 220 mil filipinos sem casa.

Da esquerda para a direita, Beatriz Azeredo, diretora de Responsabilidade Social Rede Globo; Rosana Sperandio, oficial de Projeto da UNESCO Brasil; Sérgio Valente, diretor de Comunicação da TV Globo; e Marlova Noleto, diretora e representante da UNESCO Brasil. Foto: UNESCO Brasil

UNESCO discute modalidades de parceria para alcançar objetivos de desenvolvimento sustentável

Em Paris, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) deu inicio nesta terça-feira (11) ao Fórum de Parceiros, um encontro internacional que reúne representantes de governos, setor privado e organismos de cooperação. Evento tem a participação do ministro da Educação do Brasil, Rossieli Soares, e de profissionais da TV Globo e do Serviço Social da Indústria (SESI).

Em São Paulo, curso sobre apólices de seguro teve a participação de adolescentes refugiados e brasileiros. Foto: Instituto Techmail

Adolescentes refugiados e brasileiros concluem curso profissionalizante em São Paulo

Brasileiros e refugiados concluíram em São Paulo um curso profissionalizante sobre apólices e modalidades de seguro. Oferecida pelo Instituto Techmail e pela Escola Nacional de Seguros, a formação teve a participação de 26 jovens com idade entre 16 e 20 anos. Entre os alunos, quatro eram refugiados da República Democrática do Congo e de Angola. Com o diploma em mãos, a turma está pronta para ingressar no mercado de trabalho.

Famílias venezuelanas são recebidas em Manaus pela equipe do ACNUR. Foto: ACNUR/Luiz Fernando Godinho

Com apoio da ONU, Manaus reabre abrigo público para acolher venezuelanos vindos de Boa Vista

Para acolher 180 solicitantes de refúgio e migrantes venezuelanos que estavam vivendo em Boa Vista, Roraima, e aumentar sua participação no processo de interiorização desta população, a cidade de Manaus reabriu nesta semana (4) um abrigo público na zona leste da cidade.

Após desembarcarem de um avião da Força Aérea Brasileira, as famílias foram acolhidas no Abrigo do Coroado por equipes da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos e do ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados, que custeou as reformas de infraestrutura da instalação.

Projeto SOS Casa, vencedor nacional de 2017. Foto: Respostas para o Amanhã

Prêmio Respostas para o Amanhã divulga vencedores regionais de sua quinta edição

A fabricante de eletrônicos Samsung divulgou na quinta-feira (30) a lista com os 25 vencedores regionais da quinta edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, que tem a parceria da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

O programa tem como objetivo selecionar projetos desenvolvidos em conjunto por professores e alunos da rede pública do Ensino Médio, com o intuito de integrar os conhecimentos de disciplinas como Ciências da Natureza e/ou Matemática para resolver problemas da comunidade em que vivem.

Maryam (9) é aluna da 2ª série da Escola Primária para Meninas, financiada pelo ACNUR, na aldeia de refugiados de Khazana, no Paquistão. Ela gosta de ir à escola porque lá aprende sobre o mundo. Foto: ACNUR/Asif Shahzad

Mais de 4 milhões de crianças refugiadas não vão à escola no mundo, diz ONU

Quatro milhões de crianças refugiadas não frequentam a escola, afirmou a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), em relatório divulgado nesta quarta-feira (29). Este dado representa um aumento de 500 mil crianças fora da escola em apenas um ano.

O relatório “Turn the Tide: Refugee Education in Crisis” (Inverter a Tendência: Educação de Refugiados em Crise, em tradução literal) mostra que, apesar dos esforços dos governos, do ACNUR e de seus parceiros, a matrícula de crianças refugiadas na escola não consegue acompanhar o crescimento da dessa população no mundo.

No final de 2017, havia mais de 25,4 milhões de refugiados em todo o mundo, 19,9 milhões deles sob o mandato do ACNUR. Mais da metade (52% ) eram crianças – 7,4 milhões em idade escolar.

UNICEF: 7 milhões de estudantes brasileiros têm dois ou mais anos de atraso escolar

Para além do acesso escolar, crianças e adolescentes têm direito de aprender. Mas esse direito não é garantido a todos.

No Brasil, há mais de 35 milhões de estudantes matriculados no ensino fundamental e no ensino médio. Desses, mais de 7 milhões vão à escola, mas estão em situação de distorção idade-série, ou seja, têm dois ou mais anos de atraso escolar.

A informação é de estudo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

A campanha Ela Decide teve um painel especial durante o 23º Congresso Paulista de Ginecologia e Obstetrícia, realizado pela Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP). Foto: UNFPA Brasil

Empoderamento e direitos sexuais pautam congresso de ginecologia e obstetrícia em SP

A campanha Ela Decide, focada no empoderamento de jovens e mulheres, foi apresentada pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) na sexta-feira (24) durante o 23º Congresso Paulista de Ginecologia e Obstetrícia, na capital paulista.

O evento, realizado pela Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), contou com a presença de profissionais da saúde, médicos e médicas, e adolescentes de várias regiões do estado.

Ao todo, cerca de 150 pessoas tiveram a oportunidade de ampliar o entendimento sobre os desafios específicos das e dos jovens no campo da saúde sexual e dos direitos reprodutivos.

Projeto visa ao desenvolvimento sustentável das grotas de Maceió. Foto: Agência Alagoas

Chefe da unidade de capacitação visita maior projeto do ONU-Habitat no Nordeste

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) realizou em agosto (15) uma palestra em Maceió (AL) sobre como implementar a agenda global de desenvolvimento urbano sustentável no estado, trazendo reflexões a partir da experiência internacional.

O evento contou com a participação de representantes do governo estadual, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), da Prefeitura Municipal de Maceió, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Alagoas, do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Alagoas, além de professores e estudantes de universidades do estado.

Em maio de 2018, um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) decolou de Boa Vista levando 233 homens, mulheres e crianças venezuelanos para as cidades de Manaus (AM) e São Paulo (SP). Foto: ACNUR/João Paulo Machado

ONU e parceiros debatem proteção a grupos em situação de vulnerabilidade em Manaus

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove esta semana, em parceria com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), o governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus, a primeira oficina de fortalecimento da rede de proteção à vítima de violência, com foco na proteção de mulheres, crianças, adolescentes, LGBTIs e migrantes em Manaus.

Participarão do evento profissionais das áreas da saúde, educação, assistência social, justiça e segurança pública, além de organizações da sociedade civil que compõem a rede de proteção da capital amazonense. Também será discutido como desenvolver, de forma articulada, as atividades do processo de interiorização de solicitantes de refúgio e migrantes vindos da Venezuela, uma das linhas de ações da Força Tarefa Humanitária em Roraima, apoiada pelo Sistema ONU no Brasil.

Todas as experiências selecionadas, dentre as 251 inscritas na seleção, apresentam práticas com resultados mensuráveis e replicáveis em outros territórios. Foto: EBC

Ministério da Saúde e OMS lançam publicação com experiências inovadoras em educação na saúde

O Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lançaram na quinta-feira (23) publicação que identifica e reconhece experiências inovadoras e exitosas em educação na saúde, com ênfase em educação permanente. O documento, que é interativo, faz parte da série técnica NavegadorSUS.

A publicação sistematiza 15 experiências mapeadas pelo Laboratório de Inovação em três eixos temáticos — “Integração Ensino-Serviço-Comunidade”, “Educação e Práticas Interprofissionais” e “Gestão da Política de Educação Permanente em Saúde”.

UNICEF convoca candidatos a colocar infância e adolescência no centro da agenda eleitoral

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) pede que os candidatos e as candidatas à Presidência da República e aos governos dos estados e do Distrito Federal coloquem os direitos e o bem-estar das crianças e dos adolescentes no centro das suas agendas eleitorais.

“Nas últimas décadas, o Brasil atingiu conquistas importantes para suas crianças e adolescentes”, disse Florence Bauer, representante do UNICEF no Brasil.

“Porém, muitos deles ficaram excluídos do progresso. Nos próximos quatro anos, mais que manter os avanços, é preciso ir além e desenvolver políticas públicas que reduzam as desigualdades e providenciem para crianças e adolescentes mais oportunidades de desenvolver seu potencial.”

Confira nessa reportagem especial em vídeo.

Foto: Globo/Estevam Avellar

Criança Esperança tem encontros musicais e shows para abordar realidade brasileira

O show da campanha Criança Esperança deste ano reuniu no sábado (18) vozes como Ivete Sangalo, Iza, Gaby Amarantos, Lellezinha, Wesley Safadão, Mumuzinho, Johnny Hooker, além das meninas do BFF Girls, Ryandro Campos e Felipe Adetokunbo.

Temas como direitos das crianças e adolescentes, racismo, igualdade de gênero e violência, presentes ao longo dos mais de 30 anos de campanha, tiveram espaço garantido ao longo da noite.

O Criança Esperança é uma das principais iniciativas de responsabilidade social da Rede Globo. A ação é coordenada por essa área da empresa e envolve, também, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), responsável pela seleção dos projetos e a aplicação dos recursos arrecadados.

Foto: PNUD/Guilherme Larsen

Desafio tecnológico em Brasília promove soluções para atingir objetivos globais

Apresentar soluções tecnológicas para acelerar a implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com ênfase no âmbito local, foi o objetivo do evento “Global SDGs Student Challenge”, que começou na segunda-feira (20), em Brasília e tem o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) como apoiador.

Estudantes de Engenharia de Produção e da Ciência da Computação, representando universidades de Chile, Dinamarca e Brasil, têm até esta quarta-feira (22) para desenvolver seus projetos, por meio de grupos de trabalho, sob a orientação de professores.

A campanha Criança Esperança foi lançada oficialmente no sábado (28). Foto: UNESCO/Criança Esperança

Mais de 80 instituições serão beneficiadas com doações do Criança Esperança

A campanha anual do Criança Esperança teve início no fim de julho, quando começou a receber doações por telefone. Todo o valor doado irá beneficiar mais de 80 instituições em 22 estados brasileiros, nas cinco regiões do país.

Os projetos foram selecionados por meio de um edital público lançado no ano passado. A cada ano, o Criança Esperança lança um edital para que as organizações interessadas possam se inscrever para receber os recursos doados.

Caritas São Paulo e ACNUR promovem primeiro atendimento com venezuelanos recém-interiorizados na sede da organização. Foto: CASP/NiltonCarvalho.

Parceira da ONU, organização Cáritas atende venezuelanos em São Paulo

O Centro de Referência para Refugiados da Cáritas Arquidiocesana de São Paulo (CASP) realizou na última semana o atendimento de cadastro inicial aos venezuelanos que chegaram à capital paulista na quinta etapa do processo de interiorização do governo federal, realizada no fim de julho (24).

Assim como no caso dos demais grupos interiorizados, o atendimento de cadastro inicial teve apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Os venezuelanos se cadastraram para tirar dúvidas sobre documentação e obter informações sobre serviços que o centro de referência oferece às pessoas em situação de refúgio.

Sumaiya Akter, de 12 anos, refugiada rohingya em Kutupalong, campo de refugiados em Bangladesh. Foto: ACNUR/Roger Arnold

Agência da ONU enfatiza importância de garantir educação de meninas refugiadas

Garantir que meninas refugiadas tenham acesso à educação é crucial para seu empoderamento e para prosperidade de suas famílias e comunidades, na avaliação da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Se todas as meninas refugiadas estudarem, suas famílias e comunidades terão mais chances de melhorar sua posição social e econômica. Quanto maior o nível de educação, maiores são os benefícios.

O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e, em países em desenvolvimento, como o Brasil, vem ocorrendo muito rapidamente. Foto: EBC

Demografia econômica e envelhecimento populacional no Brasil é tema de seminário no DF

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão promovem na segunda-feira (20) em Brasília (DF) o seminário “Demografia Econômica e Envelhecimento Populacional no Brasil: Desafios e perspectivas para políticas públicas”.

O objetivo é refletir sobre o envelhecimento populacional e discutir, a partir do diagnóstico sobre da rápida transformação demográfica do Brasil, as inter-relações desse movimento populacional com economia, planejamento e políticas públicas.

A escalada das hostilidades no sudoeste da Síria representa um perigo para cerca de 750 mil pessoas — quase metade das quais são crianças. Foto: UNICEF/Al-Faqir

UNICEF pede fim da ‘guerra contra crianças’ na Síria e no Iêmen

Os ataques contra crianças em meio aos conflitos em andamento na Síria e no Iêmen devem ser imediatamente interrompidos, pediu na segunda-feira (13) o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Em comunicado com palavras firmes, o UNICEF apontou que, desde domingo (12), 28 crianças foram assassinadas em Idlib e no oeste de Alepo, no norte da Síria. Estes últimos incidentes ocorrem após a morte de 21 crianças no Iêmen na semana passada, quando um ônibus escolar foi atingido durante um ataque aéreo.

Criança e avó no interior do Rio Grande do Norte. Foto: Mariana Ceratti/Banco Mundial

UNICEF: 6 em cada 10 crianças e adolescentes brasileiros vivem na pobreza

Estudo lançado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) nesta terça-feira (14) mostrou que 61% das crianças e dos adolescentes brasileiros são afetados pela pobreza, em suas múltiplas dimensões.

De acordo com o levantamento, a pobreza na infância e na adolescência vai além da renda, sendo necessário observar o conjunto de privações de direitos a que meninas e meninos são submetidos. O estudo analisou o acesso a educação, informação, proteção contra o trabalho infantil, moradia, água e saneamento.

Mulheres representam 20% da mão de obra do setor agrícola na América Latina e Caribe. Foto: Banco Mundial/Romel Simon

No Rio, Consulado do México e ONU debatem participação da mulher na política e educação

O Consulado Geral do México no Rio de Janeiro, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, promove nesta terça-feira (14), às 16h, no Centro Cultural dos Correios, o debate “Os desafios da mulher na participação de uma vida política e educativa plena”.

O evento terá como palestrantes Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil, Telma Marques Taurepang, integrante da União das Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira (UMIAB), e Linda Marina Munive, consulesa-geral do México.

A entrada é franca, com espaço sujeito à lotação (40 lugares).

Estudantes em Cotonou, no Benim. Foto: UNFPA/Ollivier Girard

Em dia mundial, ONU defende espaços seguros para promover direitos dos jovens

Em mensagem para o Dia Internacional da Juventude, comemorado pela ONU em 12 de agosto, o secretário-geral António Guterres defendeu a criação de espaços seguros para os jovens, onde crianças e adolescentes tenham seus direitos protegidos e suas vozes, ouvidas.

Atualmente, existem no mundo 1,8 bilhão de pessoas de dez a 24 anos de idade — o maior contingente nessa faixa etária já registrado em toda a história.