Educação de qualidade

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 4 diz: “Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 4 diz: “Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods4 e notícias sobre o tema abaixo.

O governo do Camboja realizou um workshop de consulta sobre alimentação escolar em Siem Reap, em meados de junho (de 11 a 13). Foto: PMA

Brasil apoia Camboja na elaboração de programa de alimentação escolar

O governo do Camboja realizou um workshop de consulta sobre alimentação escolar em Siem Reap, em meados de junho (de 11 a 13). O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA), participou do evento e apresentou exemplos de soluções de vários países, incluindo o Brasil.

Representantes do governo do Camboja presentes no evento pediram detalhes do programa de alimentação escolar brasileiro, que serve de inspiração para o país e outras 30 nações em processo de estruturação de suas próprias iniciativas.

Para UNICEF, políticas devem ser decididas com professores e estudantes que vivem diariamente a rotina escolar. Foto: Governo do Brasil

UNICEF pede que professores e alunos sejam ouvidos na formulação de políticas educacionais

Em encontro com lideranças do setor privado, governo e sociedade civil, a chefe do Fundo das Nações Unidas para o Brasil (UNICEF), Florence Bauer, defendeu na quarta-feira (13) mais união entre instituições brasileiras, como forma de alcançar as metas da ONU sobre educação. Evento reuniu especialistas para debater os desafios à universalização do ensino público de qualidade. Na pauta do debate, estava o papel dos professores na formulação de políticas.

Por meio de financiamento da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), e em colaboração com editoras argentinas, a Tiflolibros, uma biblioteca digital para cegos, produziu 800 livros didáticos em espanhol. As obras são para pessoas com deficiência visual ou com incapacidade de leitura de material impresso. O acesso a estes livros foi facilitado pelo Tratado de Marrakech – cujo nome oficial é Tratado de Marrakech para facilitar o acesso a obras publicadas às pessoas cegas, com deficiência visual ou com outras dificuldades para acessar texto impresso, adotado em junho de 2013. A Argentina foi um dos Estados que adotou a convenção internacional.

Argentina: uma biblioteca digital para todos

Por meio de financiamento da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), e em colaboração com editoras argentinas, a Tiflolibros, uma biblioteca digital para cegos, produziu 800 livros didáticos em espanhol.

As obras são para pessoas com deficiência visual ou com incapacidade de leitura de material impresso. O acesso a estes livros foi facilitado pelo Tratado de Marrakech – cujo nome oficial é Tratado de Marrakech para facilitar o acesso a obras publicadas às pessoas cegas, com deficiência visual ou com outras dificuldades para acessar texto impresso, adotado em junho de 2013. A Argentina foi um dos Estados que adotou a convenção internacional.

Confira nessa matéria especial da TV ONU.

A PUC Rio e o ACNUR assinaram convênio, formalizando o estabelecimento da Cátedra Sérgio Vieira de Mello na universidade. Foto: UNIC Rio/Maurizio Giuliano

PUC-Rio incorpora-se à Cátedra Sérgio Vieira de Mello da Agência da ONU para Refugiados

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) assinaram na quarta-feira (13) no Rio de Janeiro um convênio formalizando o estabelecimento da Cátedra Sérgio Vieira de Mello na universidade.

Além de difundir o ensino universitário sobre temas relacionados ao refúgio, a cátedra visa promover a formação acadêmica e a capacitação de professores e estudantes dentro desta temática. O trabalho direto com os refugiados em projetos comunitários também é definido como prioridade.

Depois de embalar a areia em sacos de 25 quilos, as mulheres e crianças deslocadas as carregam para áreas de construção em Kalemie, capital da província de Tanganica, na RDC. Foto: ACNUR/Colin Delfosse

Crianças congolesas viram mão de obra barata em meio a crise de deslocamento forçado, diz ONU

Às margens do lago Tanganica, na República Democrática do Congo, Françoise, de 14 anos, enche de areia um saco de 25 quilos e o equilibra cuidadosamente em cima de sua cabeça. É uma tarefa que a adolescente aprimorou nos últimos meses. Ela não está sozinha. Na maioria das manhãs, um exército de crianças – algumas com apenas cinco anos de idade – lotam as ruas nos arredores da cidade de Kalemie para trabalhar no setor de construção.

O objetivo do evento foi compartilhar experiências, resultados e perspectivas de iniciativas desenvolvidas no campo da educação. Foto: PMA

Centro de Excelência participa de debate sobre educação e inovação em Salvador

O Centro de Excelência contra a Fome, uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, participou do Fórum Global Virtual Educa: a Cooperação Sul-Sul, realizado esta semana (de 4 a 8) em Salvador, na Bahia.

Na ocasião, Daniel Balaban, diretor do Centro de Excelência, enfatizou a importância de incluir os países africanos no debate sobre educação e inovação.

“As trocas entre os países latino-americanos e caribenhos têm resultados muito positivos, tanto na segurança alimentar como na educação, porque os dois continentes enfrentam desafios semelhantes e podem encontrar soluções compartilhadas”, acrescentou.

Foto: Brenno Felix/UNIC Rio

Primeira educadora brasileira com síndrome de Down é homenageada no Rio de Janeiro

Seguindo o Objetivo número dez da Agenda 2030 da ONU – que trata da redução das desigualdades em todo o mundo –, uma cerimônia no Rio de Janeiro destacou a importância da inclusão social. Débora Seabra, primeira educadora do Brasil com síndrome de Down, foi homenageada com a Medalha Tiradentes.

Confira o vídeo exclusivo produzido pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Concurso convida empreendedores a mostrar, em vídeos, como a internet os permite ampliar seus mercados. Foto: PEXELS

Agência da ONU realiza curso no Rio sobre propriedade intelectual

Até 29 de junho, a Academia da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI) recebe inscrições para um curso de duas semanas no Rio de Janeiro. Formação é voltada para universitários que estejam no final da graduação ou cursando pós, funcionários do governo e jovens profissionais de qualquer área de estudo. Aulas têm início em 16 de julho e se encerram no dia 27.

Com palestras, debates e estudos de caso, realizados em português, o programa abordará como a propriedade intelectual pode funcionar como uma ferramenta para o desenvolvimento econômico, social, cultural e tecnológico.

Foto: TV Brasil.

‘Maratona UNICEF Samsung’ tem prazo de inscrições prorrogado até 16 de junho

A fabricante de eletrônicos Samsung e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) prorrogaram até 16 de junho o prazo de inscrição para a “Maratona UNICEF Samsung”, uma iniciativa de programação de aplicativos educacionais que possam melhorar a qualidade da educação brasileira e, com isso, reduzir o atraso escolar.

O projeto é desenvolvido em parceria com a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), por meio do programa Brasil Mais TI.

A Busca Ativa Escolar é uma plataforma gratuita para auxiliar os munícipios no enfrentamento da exclusão escolar. Foto: Agência de Notícias do Acre (CC)

Em um ano, mais de 1,1 mil municípios aderem a plataforma do UNICEF para combater exclusão escolar

No Brasil, 2,8 milhões de crianças e adolescentes estão fora da escola, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2015. Para entender os fatores que afastam os jovens da educação, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) desenvolveu a plataforma Busca Ativa Escolar. Neste mês (1º), a iniciativa completa um ano e já conta com 1.143 municípios e quatro estados participantes.

Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), pesquisadores, gestores, acadêmicos, trabalhadores e professores envolvidos no desenvolvimento de políticas públicas de saúde podem participar de dois suplementos temáticos da publicação. Foto: EBC

UNESCO divulga pesquisa sobre tecnologia digital na gestão das redes estaduais de ensino

A UNESCO apresenta nesta semana (6), em Salvador, uma pesquisa sobre a utilização de tecnologias digitais na administração da educação pública. Desenvolvida em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), análise reúne dados de todo o Brasil. Evento de divulgação é uma das atividades do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, que teve início nesta segunda-feira (4) e vai até a próxima sexta.

Visitante contempla obra 'Encontro das Águas', de Sandra Cinto. Foto: Prêmio Arte na Escola Cidadã

Com cooperação da UNESCO, prêmio sobre ensino de arte no Brasil recebe inscrições até 10 de junho

Realizado com a cooperação da UNESCO, o Prêmio Arte na Escola Cidadã chega à sua 19ª edição em 2018. Iniciativa vai reconhecer cinco dos mais de 500 mil professores que lecionam Artes na educação básica brasileira. Premiação busca projetos de docentes que mobilizam e transformam alunos, cidadãos e comunidades. Vencedores ganharão 10 mil reais e as escolas onde trabalham receberão equipamentos e publicações.

O Centro de Excelência contra a Fome recebeu pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) como parte de sua estratégia para fortalecer a área de pesquisa e gestão de conhecimento. Foto: PMA

Centro de Excelência contra a Fome e pesquisadores da USP consideram intensificar cooperação

O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de parceria entre o governo federal e o Programa Mundial de Alimentos (PMA), recebeu na semana passada (23) pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) como parte de sua estratégia para fortalecer a área de pesquisa e gestão de conhecimento.

Além de contribuir para a pesquisa na universidade, o Centro de Excelência discutiu o desenvolvimento de iniciativas conjuntas e de cooperação para o desenvolvimento.

O programa Escola sem Partido viola frontalmente a Constituição e os tratados internacionais ratificados pelo Estado brasileiro, segundo especialistas do governo federal e da ONU. Foto: EBC

Brasil: apenas 3,6% dos alunos da rede pública concluem o fundamental com habilidades avançadas de leitura

Taxa foi identificada pela UNESCO a partir dos resultados da Prova Brasil de 2013. Quando avaliado o desempenho em matemática, esse índice caía para 1,3%. Dados são de pesquisa que alerta também para desigualdades de cor e gênero no acesso ao aprendizado.

Relatório foi tema de seminário que reuniu cerca de 150 professores e especialistas de secretarias estaduais em Brasília nesta semana (23).

Artigo publicado pelo IPC-IG mostrou que a concentração de renda no topo da pirâmide brasileira é maior do que se imaginava e não mudou entre 2006 e 2014. Foto: EBC

Banco Mundial alerta para diminuição da mobilidade social em países em desenvolvimento

A mobilidade econômica piorou em países em desenvolvimento. É o que revela o Banco Mundial em relatório divulgado neste mês. No Brasil, em torno de 12% dos cidadãos que nasceram na década de 1980 entre a metade mais pobre da população conseguiram chegar aos 25% mais ricos. Número está próximo da tendência identificada entre as nações emergentes (14%). Nessas economias, 48% dos nascidos entre os 25% mais abastados continuaram no mesmo nível de renda.

A professora e cientista Joana D’Arc Felix de Souza. Foto: Acervo Pessoal

No dia da propriedade intelectual, agência da ONU promove debate com cientista brasileira

Para celebrar o Dia Mundial da Propriedade Intelectual, o escritório brasileiro da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI), em cooperação com o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET), organizou um debate no Rio de Janeiro para discutir a participação das mulheres na inovação.

Entre as debatedoras, estava a professora e cientista brasileira Joana D’Arc Felix de Souza, que fez um discurso comovente sobre sua origem pobre em Franca, interior de São Paulo, e sua jornada até obter um doutorado em Harvard.

Recife e UNICEF promovem 4ª Semana do Bebê na capital pernambucana. Foto: UNICEF

UNICEF e prefeitura de Recife promovem nesta semana mais de 600 atividades sobre primeira infância

Acontece nesta semana a 4ª Semana do Bebê do Recife, iniciativa promovida pelo governo municipal em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Projeto promoverá rodas de conversa, atividades recreativas, contação de histórias, resgate de cantigas de ninar, orientações de saúde, aulas de esporte e outros serviços. A primeira criança nascida nesta terça-feira (22) recebeu a chave da cidade e o cargo simbólico de bebê-prefeito.

Bici-táxis no bairro antigo de Deli, Índia. Foto: OIT/Vijay Kutty

Até 2028, Nova Deli ultrapassará Tóquio e se tornará maior cidade do mundo

Até 2028, a capital indiana, Nova Deli, deve se tornar a cidade mais populosa do planeta, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira pela ONU. Atualmente, Tóquio é a maior cidade do mundo, com 37 milhões de habitantes, seguida de Nova Deli (27 milhões) e Xangai (26 milhões). Cidade do México e São Paulo vêm em seguida; cada uma com 22 milhões de habitantes.

Essas populações crescentes exigirão mais recursos e serviços nas áreas urbanas, observou o relatório. “Muitos países enfrentarão desafios em atender as necessidades de suas crescentes populações urbanas, incluindo moradia, transporte, sistemas de energia e outras infraestruturas; assim como de emprego e serviços básicos como educação e saúde”, disse o documento.

Parada do Orgulho LGBT em São Paulo, 2015. Foto: Leo Pinheiro / Fotos Públicas

População LGBT tem acesso reduzido a direitos sociais, econômicos e culturais, dizem relatores

Em pronunciamento para o Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, observado nesta quinta-feira (17), relatores da ONU e especialistas internacionais de direitos humanos lembraram que governos têm a obrigação de combater a violência contra a população LGBT. Em 72 países, ainda existem leis que criminalizam relações homossexuais e expressões de gênero. Apenas um terço das nações contam com legislação para proteger indivíduos da discriminação por orientação sexual.

Crianças aguardando a refeição em uma escola em Bandarero, no norte do Quênia. Foto: OCHA/Daniel Pfister

Quênia lança estratégia de nutrição e alimentação escolar com apoio do Brasil

O governo do Quênia lançou no início de maio (8 e 9) sua estratégia de nutrição e alimentação escolar, que guiará a implementação de programas multissetoriais em escolas e comunidades. O documento apresenta cinco objetivos estratégicos, incluindo a promoção da sustentabilidade no programa de alimentação escolar para avançar no desenvolvimento local e inclusivo.

O documento da estratégia foi elaborado por uma equipe multissetorial que incluiu o Centro de Excelência contra a Fome, que é fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA).

Encontro de fundações e empresas discutiu engajamento filantrópico no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Foto: PNUD

PNUD mobiliza empresas e instituições filantrópicas do Brasil para cumprir metas globais de desenvolvimento

Em São Paulo, a Plataforma de Filantropia do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) reuniu representantes de empresas e fundações para debater o papel do setor privado no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, os ODS. Realizado na semana passada na sede da ONG Comunitas, encontro discutiu futuras parcerias nas áreas de educação, combate às disparidades sociais e justiça e instituições eficazes.

Burundi aprovou oficialmente sua política nacional de alimentação escolar. Foto: PMA

Centro da ONU apoia política de alimentação escolar do Burundi

O governo do Burundi realizou no fim de abril (30) um workshop para validar sua política nacional de alimentação escolar. O evento reuniu atores do setor no país, que discutiram as principais linhas de ação previstas nas políticas, fizeram recomendações e contribuíram para o planejamento dos próximos passos.

O Centro de Excelência contra a Fome — fruto de parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) — foi representado no evento por Nadia Goodman, que apresentou experiências de outros países que podem ser referência para a implementação de programas sustentáveis de alimentação escolar no país. A política nacional foi desenvolvida com apoio técnico do Centro de Excelência.

Estudos mostram que a cor da pele é componente central na estruturação das desigualdades no Brasil, afetando o acesso ao emprego e a maiores níveis de desenvolvimento. No país, negros vivem, estudam e ganham menos do que brancos. Foto: Agência Brasil/Valter Campanato

Desigualdades raciais no Brasil comprometem oportunidades de trabalho e desenvolvimento humano

Estudos mostram que a cor da pele é componente central na estruturação das desigualdades no Brasil, afetando o acesso ao emprego e a maiores níveis de desenvolvimento. No país, negros vivem, estudam e ganham menos do que brancos.

“Desenvolvimento humano é quase um sinônimo de liberdade. Para que haja desenvolvimento humano é imprescindível que as oportunidades e capacidades existentes em uma sociedade sejam amplas, para que as pessoas possam escolher a vida que desejam ter”, disse Vanessa Zanella, integrante da equipe responsável pelo relatório do PNUD. Leia reportagem especial sobre o tema.

Estudante palestina dentro de sala de aula destruída por confrontos de 2014 em Gaza. Foto: UNICEF/El Baba

Crianças estão sendo fortemente afetadas por escalada de violência em Gaza, diz UNICEF

Enfatizando o impacto devastador da crise humanitária e da crescente violência contra crianças em Gaza, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) pediu que todas as partes com influência no conflito priorizem sua proteção.

“A escalada da violência em Gaza exacerbou o sofrimento de crianças cujas vidas já têm sido insuportavelmente difíceis há muitos anos”, disse Geert Cappelaere, diretor regional do UNICEF para Oriente Médio e Norte da África, em comunicado publicado nesta sexta-feira (4).

Fatima Abdullah Abduoh, de 12 anos, frequenta um centro para crianças e jovens mantido pelo UNICEF em Aden, no Iêmen. Foto: UNICEF/Moohialdin Fuad

ONU lança relatório sobre proteção social para crianças no Oriente Médio e Norte da África

Em parceria com o UNICEF, o Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) lançou nesta semana (2) uma pesquisa sobre programas para combater a miséria entre crianças no Oriente Médio e no Norte da África. Em 2016, das 467 milhões de pessoas vivendo na região, 36,2% tinham menos de 18 anos e 11,6% eram meninos e meninas com menos de cinco anos de idade. Um em cada quatro desses menores enfrenta pobreza aguda.

Foto: EBC

UNESCO oferece formação em programas de planejamento e gestão de sistemas educacionais

Para marcar seu vigésimo aniversário, o Escritório para a América Latina do Instituto Internacional de Planejamento Educacional da UNESCO (IIPE-UNESCO Buenos Aires) oferecerá este ano quatro programas de treinamento virtuais e presenciais destinados a funcionários e técnicos de educação latino-americanos.

A capacitação é uma contribuição da UNESCO para ajudar os países da região a cumprir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 4, que visa assegurar educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todas e todos.

Venezuelanos caminham pela estrada de Pacaraima até Boa Vista, capital de Roraima. Aqueles que não podem pagar o transporte público fazem a viagem de mais de 200 quilômetros a pé. Foto: ACNUR/Reynesson Damasceno

Mais da metade dos migrantes venezuelanos não quer ficar no Brasil, diz OIM

A maioria dos venezuelanos que cruzam a fronteira com o Brasil é homem e tem entre 25 e 49 anos. Mais da metade diz que espera seguir para o sul do continente, especialmente para Argentina e Chile. Cerca de dois terços citam razões econômicas ou laborais como principais razões para a viagem; cerca de um quinto afirma que sua motivação foi a falta de alimentos e de serviços médicos.

Essas são algumas das conclusões de estudo divulgado nesta sexta-feira (27) pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) com informações sobre o fluxo de venezuelanos a Roraima. A pesquisa mostrou também que 28% dos venezuelanos entrevistados sofreram violência verbal, física ou sexual no Brasil.

Foto: TV Brasil.

UNICEF e Samsung promovem maratona para programação de aplicativos educacionais

A proposta da “Maratona UNICEF Samsung” é unir esforços de alunos de escolas públicas e profissionais de tecnologia para que possam desenvolver aplicativos para as áreas de Linguagens (Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e Língua Inglesa), Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas (História e Geografia). Ao final do projeto, os aplicativos apresentadas poderão ser utilizados nas escolas públicas e beneficiar estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental.

As inscrições para a maratona podem ser feitas até 25 de maio pelo site maratona.brasilmaisti.com.br.

Deslocadas de Ghouta Oriental, muitas famílias sírias estão usando lençóis do ACNUR para instalar tendas improvisadas no abrigo do complexo de eletricidade de Adra, na zona rural de Damasco. Foto: ACNUR/Bassam Diab

Doadores prometem US$ 4,4 bilhões para atender necessidades da Síria

Participantes de uma importante conferência de doadores da União Europeia e da ONU prometeram na quarta-feira (25) 4,4 bilhões de dólares em 2018 para atender as necessidades dos sírios que foram forçados a deixar suas casas em mais de sete anos de guerra, bem como dos principais países que acolheram refugiados na região.

As necessidades humanitárias em toda a região são espantosas, segundo a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Apesar do apoio generoso dos países anfitriões, cerca de 80% dos refugiados da Síria estão vivendo abaixo da linha da pobreza em alguns países, e 35% das crianças refugiadas estão fora da escola.